Menino autista de 5 anos possui poderes telepáticos?

Share Button

Será verdadeira a história do pequeno Ramses Sanguino, de 5 anos de idade, que parece possuir dons telepáticos e assustou os neurocientistas?

A notícia do pequeno telepata norte-americano Ramses Sanguino apareceu na web na primeira semana de novembro de 2015. De acordo com a manchete, o menino tem apenas 5 anos de idade e consegue ler os pensamentos da mãe com precisão absurda!

A mãe de Ramses, que mora com ele em Los Angeles (EUA), diz que o garoto é capaz de revelar números que são mantidos em sigilo por ela. Além disso, a mãe do menino afirma que ele é autista e, por isso, é um gênio. Ele estaria aprendendo simultaneamente sete idiomas é também capaz de resolver complicadas equações matemáticas.

A fama de Ramses ficou tão grande que uma equipe de neurologistas liderada por Diane Powell, neurocientista da Escola de Medicina de Harvard, começou a estudar o garoto e – de acordo com as notícias que se espalharam pela web – os resultados parecem estar surpreendendo a comunidade médica mundial!

Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Ramses Sanguino é um autista telepata! Será verdade? (foto: Reprodução/YouTube)

Ramses Sanguino é um autista telepata! Será verdade? (foto: Reprodução/YouTube)

Verdadeiro ou falso?

Em primeiro lugar, precisamos explicar que a telepatia seria o processo de se transmitir um pensamento de uma pessoa para outra sem a necessidade de nenhum fator externo. Apenas com a “força da mente”. No entanto, um dos principais motivos pelos quais a telepatia não acontece (e nunca vai ocorrer) naturalmente é o cérebro humano!

O cérebro é um órgão magnífico e infinitamente elástico. Apesar de todas as pesquisas que são feitas, os cientistas atualmente sabem pouco a respeito do pensamento e de como (e onde) ele funciona exatamente. Como cada cérebro aprende com as experiências do indivíduo, um pensamento pode ser formado em um local do cérebro em uma pessoa ao passo que o mesmo pensamento pode ser formado em outra pessoa em outro local desse fascinante órgão!

Ou seja, se você pensa no número “4” por exemplo, provavelmente ele será o resultado de uma série de ligações feitas em algum local do seu córtex cerebral. Se o seu amigo pensar nesse mesmo número, é certo que o cérebro dele terá que fazer outras ligações sinápticas para chegar ao mesmo pensamento.

Resumindo ainda mais, um telepata (se existisse mesmo um telepata na vida real) teria que entender e decifrar cada ligação feita pelos neurônios das pessoas para poder traduzir seus pensamentos… Algo IMPOSSÍVEL!

IM-POS-SÍ-VEL (mas não para a ciência)

Há vários estudos no sentido de se “transmitir pensamentos” através de computadores, como esse feito em Whashington, em setembro de 2015. A ideia é tentar transmitir pensamentos entre dois indivíduos usando sensores, induzindo a atividade neural através de uma linha de dados. Para um dos indivíduas foi mostrado uma fotografia e os pesquisadores perguntaram se o objeto da foto poderia voar. Para responder à pergunta o indivíduo tinha que acender luzes em uma placa.

Na “outra ponta”, o outro indivíduo recebia o resultado da atividade cerebral do primeiro, transformando novamente em um sinal que foi “inserido” em seu cérebro.

A taxa de sucesso foi de 70%. Alto (e pouco se considerarmos uma pergunta onde as repostas são apenas “sim” e “não”), mas ainda muito aquém de um garoto cujo relatos da mãe afirmam conseguir taxas de acertos de 100% para números de 4 casas decimais…

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

Voltando ao garoto, não há nenhuma relação entre telepatia e autismo! Igualmente, não há nenhum relato na medicina de um autista que também seja telepata (aliás, não há nenhum relato de telepatia na medicina).

Além disso, nem todo autista é superinteligente. Essa é uma das muitas crendices populares que são amplamente disseminadas pela indústria do cinema e pela literatura fantástica.

O pequeno Ramses parece gostar muito de livros e de matemática e isso é muito bom, pode ser até que ele possua uma inteligência acima da média, mas a questão de telepatia pode estar mais ligado à afetividade entre mãe e filho do que algo paranormal (ou sobrenatural). O menino pode ter uma grande sensibilidade em fazer uma leitura da mãe ao revelar “o que ela estava pensando”. Note que a mãe do menino sempre fala alguma coisa antes da “telepatia”:

 

Claro, a mãe pode estar dando alguma pista (mesmo que inconsciente) e é esse tipo de pista que os “videntes” e “telepatas” fisgam. Os mágicos fazem esse tipo de leitura fria em seus números de leitura de mente:

 

Comunidade de neurocientistas

O que atrai a atenção da mídia em geral a respeito do caso é o fato do garoto estar sendo estudado por uma comunidade de neurocientistas, mas a verdade é que apenas uma neurocientista está acompanhando o caso. A médica, no caso, é a dra. Dianne Powell. Uma mulher que acredita que médiuns são reais e que fenômenos como a telepatia existem e funcionam de forma quase que exotérica!

Uma visita ao site da dra. Powell mostra que ela parece gostar das pseudociências e do exoterismo e o título de neurocientista apenas ajuda a dar mais credibilidade na notícia sobre Ramses.

Além disso, diferente do que muitos sites publicaram, a doutora não faz mais parte do quadro docente da Escola de Medicina de Harvard. Ela continua sendo neurocientista, mas não trabalha em Harvard há anos!

É preciso explicar aqui também que a dra. Powell é a única a estudar as supostas habilidades do menino e tanto ela quanto a mãe não estão permitindo que outros cheguem perto do seu objeto de estudo.

Em entrevista à Barcroft TV, Powell disse que o menino acertou 3 de 5 números aleatórios vistos apenas por ela e pela mãe. Será que se esse teste fosse feito com uma pessoa “de fora”, os resultados seriam os mesmos?  

Isso nunca saberemos enquanto o garoto estiver sendo “estudado” só pela dra. Powell…

Conclusão

O pequeno Ramses Sanguino é um bom menino que adora livros e matemática (que continue assim) e só isso já daria uma ótima noticia. A parte da história afirmando que ele possui poderes telepáticos e que uma equipe de neurocientistas estaria estudando suas habilidades é um grande exagero!   

Share Button
Falso, Saúde
, , , , , , , , , , ,

Comente pelo Facebook

35 comentários

  1. Helton

    Não quero defender pontos de vista, opiniões ou coisas assim. Mas creio que o motivo pelo qual a telepatia é apontada como impossível no texto é falaciosa. Não preciso entender nada de eletrônica para digitar este texto, apesar de estar usando eletrônica, em suma. Os que defendem que telepatia existe, via de regra, apontam que a pessoa lê os pensamentos, não o cérebro, assim não importa onde os pensamentos são formados. Para muitos deles o pensamento se forma até fora do cérebro, sendo que este orgão é uma manifestação física de algo que teve origem em outro lugar. Uma outra analogia: quando alguém fala, eu escuto a voz, mesmo que eu não saiba de onde esta voz vem.

    A telepatia até pode ser impossível, mas será por outro motivo, não por este que foi apontado no texto.

  2. Canopus

    Ontem quando li sobre essa “criança cristal” pensei em se tratar de fraude da mãe. É bem provável que o garoto e a mãe tenham mesmo um código como foi sugerido.
    Assisti um documentário sobre os “paranormais russos” e um dos casos era de um cineasta que foi desmascarado por amigos que perceberam um fio transparente “levitando’ o cigarro e ainda assim o narrador pergunta se o paranormal teve sim mas acabou perdendo seus poderes e agora tem que apelar para fraudes. É possível que um dia, caso o garoto seja examinado por outros cientistas e não reproduza os resultados telepáticos, a mãe e a médica apelem para o expediente do “teve poderes mas perdeu”.

  3. Ane

    Sendo realista, como uma pessoa extremamente interessada no mundo científico, que a muito estuda sobre a Física Quântica, tenho absoluta certeza de que em nosso universo tudo é possível.

  4. Sedgewick Sexton

    Desde que conheci o site me tornei fã e sempre admirei o fato do site não tentar impor opinião mas sim desmascarar o que não é comprovado, e por isso me espantei ao ler a palavra impossível em um dos títulos.
    Não acredito e não sou fã de pseudociências, mas acho a palavra impossível pesada para ser utilizada por alguém que sempre se mostrou imparcial. Essa postura seria mais condizente com os extremistas que tentam impor sua opinião.
    Visitei o site da Dra. Powell e percebi que ela se porta mais como uma exotérica do que como doutora, mas isso não tira o título tampouco o conhecimento que ela adquiriu na universidade.

    • Gilmar Lopes
      Author

      IMPOSSÍVEL!
      A telepatia (ou algo parecido com telepatia) só será possível em alguns casos muito específicos e com a ajuda de equipamentos que consiga traduzir com exatidão um comando feito pelo cérebro. Entender o que um cérebro está pensando é impossível

      • João Ferrari

        Desista, Gilmar!
        Pessoal prefere acreditar que você trabalha para os Iluminatis (não desmentido no vídeo), para as empresas alopáticas (não desmentido no vídeo) mesmo sem saber o que é isso, para a CIA (tá grandão hein???)) e diabo a quatro afins (Diabo não, diabo é coisa do capeta) vão até dizer que você suborna o André do Cetismo.Net (pagou a última aposta?)
        Apoiar o telepatismo sem uma única publicação é o mesmo que apoiar homeopatia/curanderismo/reza braba etc.

      • Yuri Marcel

        Acompanho quase diariamente o site e sou grande fã do trabalho do Gilmar, mas acredito que esse posicionamento finalístico (IMPOSSÍVEL) não combina com o que o site se propõe. Poderia ser colocado algo como: “extremamente improvável” ou mesmo “no limiar do impossível”. Mas asseverar categoricamente algo como absolutamente não possível me parece uma afirmação que acaba se confundindo com aquelas dos próprios defensores de pseudociências. Me pareceu muito mais uma opinião inteiramente pessoal, do que uma opinião fundamentada. Lembrando que um dos maiores perigos do cético é se tornar um pseudo-cético, cujo tendência é de sempre negar, ao invés de duvidar.

          • Ricardo

            Só uma palavra… Glândula pineal e uma ideia,como a matéria mesmo diz o ccérebro cérebro é muito pouco conhecido para se determinar os meios que ele pode trabalhar… Se os meios da telepatia não são conhecidos não significa que não existam… Por isso anpalavra impossivel jamais poderia ser dito de modo tão infanto juvenil em um site sério como esse…

  5. JESSÉ

    Pra mim isso ta parecendo ser um abuso de imagem da criança para ganhar algum tipo de vantagem.

    Será que é possível existir uma conexão telepática entre duas pessoas?

    Acredito que sim, pois quando eu era criança e fazia coisa errada, minha mãe me olhava e eu já entendia o pensamento dela sem ela falar uma única palavra (Tu vai levar uma surra daquelas menino se não parar com isso).

    🙂

  6. Jairo

    Acho muita graça quando os céticos tentam explicar tudo utilizando a ciência convencional. Em se tratando do cérebro a ciência convencional não prova nem os sonhos, por exemplo, se eu sonhar com uma casa, com um cachorro ou qualquer outra coisa o máximo que a ciência pode dizer é que em determinado período do sono eu supostamente estava sonhando, contudo, a confirmação da verdade dependeria única e exclusivamente de mim para confirmar o fato.

    Outro exemplo é que até para ser cético e materialista é preciso muita FÉ (rsss), aposto que 99% dos que aqui escrevem duvidando da telepatia jamais viram um átomo, porém acreditam piamente que ele existe. Pergunto: Qual a diferença para vc cético em crêr na existência do átmo e na existência de fenômenos parapsíquicos ?

    Apenas quero evidenciar que acreditamos em muita coisa sem estudar e sem aprofundar-nos.

    Abraços.

  7. Dom

    Tive 3 E.Q.M. e sei que em coma ninguém sonha, a medicina prova isso, então sei um pouquinho da capacidade cerebral que é um orgão “elétrico” que produz “ondas” que são capitadas por aptos para isso.
    O Hospital das Clínicas SP tem uma ala no subsolo em que médicos fazem estudos com quem teve experiência s pós morte.
    Somos ignorantes ainda para discutir sobre telepatia, como os ignorantes do passado criticavam grandes idéias e desenvolvimento intelectual.
    E daqui à 200 anos alguém como eu estará falando de vcs.

  8. Realmente a cada dia aparece alguém com poderes especiais, não acredito no impossível como diz a matéria, mas também acredito que esses poderes são bem mais bem difíceis de aparecer.

    De qualquer forma é um assunto bem polêmico e que a matéria já mostrou isso.

  9. Andre Machado

    existe 3 tipos de pessoa uma é emissor e outra recepitor de pessamentos “esses conheçe a telepatia.” infelizmente o terceiro tipo não tem a anteniha então não tem a pecepcão. o dom da telepatia pode vim em qualquer idade. da vida. os chacras ative os…

  10. Andre Machado

    existe 3 tipos de pessoa uma é emissor e outra recepitor de pessamentos “esses conheçe a telepatia.” infelizmente o terceiro tipo não tem a anteniha então não tem a pecepcão. o dom da telepatia pode vim em qualquer idade. da vida. os chacras ative os…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite esse numeros *