Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

O Governo deu R$ 60 milhões para artistas pela Lei Rouanet e nada para o Museu Nacional?

Dinheiro

O Governo deu R$ 60 milhões para artistas pela Lei Rouanet e nada para o Museu Nacional?

O Governo deu R$ 60 milhões para artistas pela Lei Rouanet e nada para o Museu Nacional?

É verdade que o Ministério da Cultura alegou não ter 600 mil para salvar o Museu Nacional, mas liberou mais de R$ 60 milhões para artistas através da Lei Rouanet?

Após o incêndio que consumiu boa parte do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, no dia 02 de setembro de 2018, várias notícias (verdadeiras e falsas) começaram a se espalhar através das redes sociais e em grupos do WhatsApp sobre a relação e o descaso do Governo com a Cultura.

Uma delas afirma que o Ministério da Cultura teria liberado mais de R$ 60 milhões para projetos artísticos “de gosto duvidoso” através da Lei Rouanet, enquanto negava os R$ 600 mil necessários para manter o Museu Nacional anualmente.

É verdade que o Governo, dentre outros gastos, liberou R$ 1.526.000,00 para a gravação de um documentário sobre o ex-ministro José Dirceu?

Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Museu Nacional interditado após incêndio! (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Abaixo, uma das versões que circulam através de grupos do WhatsApp:

“Nos últimos anos não houve dinheiro para salvar o Museu Nacional que “morreu” queimado neste dia 02 de Setembro.

Entretanto, no mesmo período, via lei Rouanet, o Ministério da Cultura teve:

R$ 1.526.000,00 reais para financiar um documentário sobre a vida do condenado por corrupção José Dirceu;

R$ 516.550,00 para financiar a produção de um DVD do MC Guime;

R$ 1.356.858,00 para financiar o Blog “O mundo precisa de Poesia” da cantora Maria Bethânia (a cantora desistiu do projeto, após receber uma enxurrada de críticas);

R$ 4.143.325,00 para custear uma turnê do cantor Luan Santana;

R$ 1.086.214,40 para custear uma turnê do grupo Detonautas;

R$ 5.883.100,00 para financiar uma turnê da cantora Cláudia Leite;

R$ 1.772.320,00 para bancar uma peça teatral infantil da porquinha Peppa;

R$ 17.878.740,00 para custear um musical infantil do Shrek;

e mais

Filme Brizola, Tempos de Luta e exposição Um brasileiro chamado Brizola – R$ 1,9 milhão

Painel Artístico Club A São Paulo – R$ 5,7 milhões

Cirque Du Soleil – R$ 9,4 milhões

Queermuseu – R$ 800 mil

Livro com fotos de Chico Buarque – R$ 414 mil

Museu Lula – 7,9 milhões”

Documentário sobre José Dirceu – R$ 1.526.536,35

Em 2013, o  Ministério da Cultura autorizou, através da Lei Rouanet, a captação de cerca de R$ 1,5 milhão para a produção de um filme/documentário a respeito da vida do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Esse trecho é real em partes, pois como podemos consultar no portal da Ancine, foram aprovados “apenas” R$ 400 mil através da Rouanet. O valor restante viria de outras fontes!

Só que o texto espalhado não fala que o projeto, na verdade, foi cancelado antes da captação dos recursos.

DVD do show do MC Guimê – R$ 516.550,00

Em 2015, a produção do cantor autorizada a captar R$ 516,5 mil de empresas privadas para gravar um DVD show de MC Guimê. Da mesma forma que ocorreu no caso do documentário sobre José Dirceu, o projeto foi arquivado no mesmo ano sem conseguir patrocínio.

Blog “O Mundo Precisa de Poesia”, de Maria Bethânia – R$ 1,3 milhão

Em 2011, um projeto da cantora Maria Bethânia visava a criação de um portal que exibiria a cantora declamando versos, durante um ano! O portal, segundo os produtores, teria um custo total de R$ 1.798.600, mas o Ministério liberou que fossem captados “apenas” R$ 1.356.858 de empresas privadas. Novamente, O texto espalhado “se esqueceu” de mencionar que o projeto – após sofrer duras críticas – não conseguiu arrecadar fundos em foi arquivado em 2012!

Turnê Luan Santana – R$ 4,1 milhões

O projeto de 2014 seria uma turnê de 15 shows do cantor Luan Santana, mas também foi arquivado sem nenhum incentivador.  

Turnê Detonautas – R$ 1 milhão

A Detonautas Roque Clube, banda de rock brasileira formada em 1997, apresentou um projeto para captação de R$ 1 milhão – em 2013 – através da Lei Rouanet. A proposta foi aprovada, mas também foi arquivada por não conseguir arrecadar o dinheiro.

Cláudia Leitte (Shows) – R$ 5,8 milhões

A cantora Cláudia Leitte foi autorizada, em 2012, a captar R$ 5.883.100 dos R$ 6.477.700 inicialmente solicitados ao MinC. A verba seria usada para custear 12 shows da cantora em alguns estados brasileiros, mas após 2 anos, só conseguiu arrecadar “apenas” R$ 1,2 milhão. Vale ressaltar que, em 2017, o Ministério da Cultura cobrou o dinheiro por descumprimento de parte do contrato.  

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Peça da Peppa Pig – R$ 1,7 milhão

Peppa Pig é uma personagem de desenho infantil criada no reino Unido em 2004 e uma peça de teatro sua foi autorizada a captar R$ 1,7 milhão em 2014, através de renúncia fiscal via Lei Rouanet. Como podemos ver no site da Versalic, a captação de recursos ia de 2014 a 2016, mas o pedido foi arquivado por falta de interessados no projeto.

Musical do Shrek – R$ 17,8 milhões

Procuramos pelo projeto da peça “Shrek, O Musical” e descobrimos que ela foi autorizada a captar R$ 8,2 milhões dos R$ 10,4 milhões solicitados, em 2011. A produção do espetáculo conseguiu arrecadar R$ 6 milhões através do aporte de 5 empresas.

Filme sobre Leonel Brizola – R$ 1,9 milhão

Não encontramos nenhum projeto de arrecadação para um possível filme ou documentário sobre o ex-governador do Rio de Janeiro Leonel Brizola. Existe apenas uma peça de teatro autorizada em 2015 para captar R$ 1,6 milhão, mas (igualmente nos casos mostrados aqui) o projeto também foi arquivado por falta de captação de verba.

Painel Artístico Club A São Paulo – R$ 5,7 milhões

Em 2011, o Club A foi autorizado a captar R$ 5,7 milhões para a criação de um “painel artístico de difusão cultural”, mas foi arquivado após um ano sem arrecadar nada.

Cirque Du Soleil – R$ 9,4 milhões

O espetáculo circense Cirque Du Soleil conseguiu a aprovação do Minc para a captação de metade dos R$ 22,3 milhões solicitados. Conforme nota de esclarecimento publicada no site do Minc, o Pronac 046458 – referente às apresentações do circo em São Paulo (no valor de R$ 16,6 milhões) e o Pronac 061921, referente à temporada do Rio de Janeiro (no valor de R$ 5,7 milhões).

A nota também explica que a outra proposta (Pronac 061921, para apresentações no Rio de Janeiro) teve sua autorização negada pelo conselho, que julgou a proposta insatisfatória.

Queermuseu – R$ 800 mil

Como já falamos aqui no E-farsas, a exposição Queermuseu foi realizada em 2017 no Rio Grande do Sul e teve autorização do Minc para captar R$ 872.560 em um projeto e mais R$ 539.043 em outro. Desse total, a mostra conseguiu R$ 800 mil (a maioria, vindo do banco Santander).

Por tratar de assuntos ligados a diversidade sexual, a exposição sofreu duras críticas de grupos conservadores – que chegaram a acusar a mostra de apologia à zoofilia e à pedofilia – e foi encerrada antes da data prevista. Na ocasião, o Santander prometeu ressarcir os cofres públicos.

Livro com fotos de Chico Buarque – R$ 414 mil

Esse é mais recente. O projeto para a captação de recursos para a produção de um livro com fotos da vida de Chico Buarque foi liberado pelo MinC. Em apenas seis meses, foram arrecadados pela seguradora Icatu cerca de R$ 221 mil.

Museu Lula – 7,9 milhões

O Museu do Trabalho e dos Trabalhadores iria ser construído na cidade paulista de São Bernardo do Campo, mas não foi concluído!

Conhecido como “Museu do Lula“, o projeto teve a aprovação pelo MinC de R$ 19,8 milhões para serem arrecadados, mas arrecadou somente R$ 3,6 milhões em cinco anos e a sua construção foi interditada em 2017, após denúncia do Ministério Público do Estado de São Paulo de irregularidades na obra!

No final de março de 2018, o então governador de São Paulo Geraldo Alckmin autorizou a construção de uma Fábrica de Cultura no prédio onde seria o “Museu do Lula”!

Conclusão

A listagem que circula através de grupos do WhatsApp sobre o cerca de R$ 60 milhões “dados” pelo Governo para projetos culturais é falso! O texto usa dados reais, mas omite trechos importantes que mostram que a maioria dos projetos nunca saíram do papel por falta de investidores!

Continue lendo
47 Comentários

Comente

47 Comments

  1. Pingback: O Governo deu R$ 60 milhões para artistas pela Lei Rouanet e nada para o Museu Nacional? | Gtubo

  2. Dan

    5 de setembro de 2018 em 13:05

    Parabéns pelo trabalho!
    Não consigo apoiar qualquer um que trabalhe com mentiras,
    independente de que lado for!
    Espero que continue!!!!

  3. Jordana Dias

    5 de setembro de 2018 em 19:15

    Mas vale ressaltar que alguns foram aprovados.

    • Gilmar Lopes

      6 de setembro de 2018 em 9:18

      Todos da lista foram aprovados, mas não conseguiram arrecadar as verbas! Tá no texto!

      • Christian Boldrini

        19 de setembro de 2018 em 17:38

        O problema é que para essa classe de pessoas, houve disponibilidade de verbas pelo ministério da cultura, para o museu teve alguma disponibilidade? O resultado está nas cinzas.

        • Eu™

          20 de setembro de 2018 em 9:46

          O problema é que para essa classe de pessoas, houve disponibilidade de verbas pelo ministério da cultura, para o museu teve alguma disponibilidade?

          *Quanto que o museu pediu? Você sabe como funciona a disponibilização de verba via Rouanet?*

          O resultado está nas cinzas.

          *Não culpe os outros que pediram, culpe a má administração da UFRJ, do estado e do governo.*

          • Murilo

            24 de setembro de 2018 em 12:22

            Museu era administrado pelo PSOL, partido que mais gatou dinheiro dentre todos os outros. logo foi incompetência e descaso SIM! a lei rouanet foi criada por fernando collor em 1991, para ajudar os professores porém só é usada pra artistazinho mesmo.

          • Karla

            13 de outubro de 2018 em 21:25

            Mas o Museu do RJ não deveria ter que pedir incentivo ao governo. O próprio governo teria que priorizar verbas para os Museus do país, a manutenção me parece lógica.

    • Eu™

      6 de setembro de 2018 em 9:36

      Outro analfabeto funcional…

      • Maria do Rolário

        8 de setembro de 2018 em 13:41

        Isso aí, Cuco! Só sabe repetir a mesma frase que acredita ser de efeito – “outro analfabeto funcional” – quando nem se dá ao trabalho de verificar as mentiras que existem por aqui e os argumentos alheios e que não correspondem aos seus anseios. Ainda bem que bisonhos como você estão em extinção… estão se auto extinguindo – são autofágicos.

        • Eu™

          10 de setembro de 2018 em 10:50

          Ninguém perguntou, arrombado.

          • Maria do Rolário

            15 de setembro de 2018 em 21:30

            Só quem trabalha para o Governo Federal sabe das verdades e mentiras existentes por ai. Não será um “misero mortal” do tipo “maria vai com as outras que a linha é reta”, um formado em ciências ocultas e letras apagadas, um pregador de coisas vagas que vai continuar a fazer a cabeça de pessoinhas de bem. Chupa que é de cocô!

          • Eu™

            16 de setembro de 2018 em 9:16

            Bla bla bla, mimimi, chora mais.

    • Alexandre Mendes

      7 de setembro de 2018 em 22:47

      Libera a captação Adilson castro, CAPTAÇÃO. O lei rouanet não dá dinheiro por que não existe fundo, não existe caixa. ela apenas te autoriza a captar esses recursos com empresas privadas. agora se tu quer acreditar no MBL paciencia

      • Daniel Bruno Alves Da Silva

        25 de outubro de 2018 em 0:40

        Amigo , a partir do momento que uma empresa patrocina qualquer um desses eventos , impóstos deixam de ser arrecadados e serem investidos onde devem .

        • Ed Vogado

          25 de outubro de 2018 em 11:22

          Amigo , a partir do momento que uma empresa patrocina qualquer um desses eventos , impóstos deixam de ser arrecadados e serem investidos onde devem .
          Amigo, você declara o Imposto de Renda anualmente? Ou conhece alguém que declara? E nessas declarações, você(s) lançam gastos dedutíveis? Se sim, o Estado deixará de arrecadar. É uma renúncia de receita, que poderia ir pra outras áreas essenciais da sociedade. Não seja hipócrita, se não concorda com a lei, pare de deduzir despesas do seu IR!

  4. Jose Alailton

    8 de setembro de 2018 em 13:51

    Sim meu caro amigo você pegou alguns projetos artísticos da Lei Rouanet que foram aprovados mas não foram captados, mas existem vários outros que ultrapassam o a casa dos 500 mil e foram captados, é triste a realidade de prioridade no Brasil…Além de ser um absurdo essa Lei

    • José Maria Rodrigues Junior

      11 de setembro de 2018 em 16:26

      Então pq nas fake news do facebook não usaram NENHUM projeto real aprovado e captado?? preguiça ou má fé?

  5. Christian

    25 de setembro de 2018 em 7:59

    Vocês já viram que a mesma pagina no site http://versalic.cultura.gov.br/#/projetos/150457 do print acima já não tem mais informação alguma de uma olhada, pois pra mim não aparece nada nessa pagina.

    • Eu™

      27 de setembro de 2018 em 11:05

      Provavelmente o site está com problemas, a busca não funciona mais, está dando “erro desconhecido”.

      Deve normalizar em breve.

  6. Emanuel

    30 de setembro de 2018 em 23:28

    Essa lei é uma bolsa famoso, pra ficar do lado do governo pra dizer que o governo do PT é bom porque famoso querendo ou não tem uma visibilidade enorme e suas opiniões mexem com a cabeça do povo,é difícil explicar como um cantor famoso que tem jatinho e ganha milhões com ingressos de shows comerciais e etc, já ganham muito não precisam de dinheiro público dinheiro de gente que nem gostam das bandas e cantores piada isso,o governo do PT é muito esperto da um bolsa família pra um pobre e pros ricos milhões no bolsa pra famosos,e vcs vão votar no PT.

  7. Emanuel

    30 de setembro de 2018 em 23:39

    Essa lei num passa de um bolsa família pra famosos mas no lugar de dar uns reias da milhões,compram famosos que defendem o PT com unhas e dentes, o brasil está cheios de gente que por dinheiro defendem o PT é foda isso os artistas ganham milhões com ingressos comerciais com sua fama não precisam de dinheiro público praticamente estão ganhando pra defender o PT uma vergonha pra esses famosos.

  8. Indignado

    16 de outubro de 2018 em 18:23

    Projetos sociais como moradia a quem precisa, melhorias na área da educação e da saúde é que deveriam ser priorizados, eu torço para que o novo governo dê um jeito nestes gastos desenfreados, veremos se o Bolsomito fará o que diz, caso ganhe às eleições.

    • ELENAO

      17 de outubro de 2018 em 10:54

      Spoiler alert: Não, não fará. E ainda acabará com a Democracia. Vai vendo.

  9. george

    18 de outubro de 2018 em 3:28

    Só lembrando aos amigos que APROVAÇÃO implica em insenção fiscal para empresas e pessoas físicas que fazem doação aos projetos. Ou seja, o Estado deixará de arrecadar. É uma renúncia de receita, que poderia ir pra outras áreas essenciais da sociedade.

    • Ed Vogado

      18 de outubro de 2018 em 11:06

      “Só lembrando aos amigos que APROVAÇÃO implica em insenção fiscal para empresas e pessoas físicas que fazem doação aos projetos.”
      Você declara o Imposto de Renda anualmente? Ou conhece alguém que declara? E nessas declarações, você(s) lançam gastos dedutíveis? Se sim, o Estado deixará de arrecadar. É uma renúncia de receita, que poderia ir pra outras áreas essenciais da sociedade. Não seja hipócrita, se não concorda com a lei, pare de deduzir despesas do seu IR!

      • Gilmar Lopes

        18 de outubro de 2018 em 13:48

        Exatamente!

      • Dnovais

        5 de novembro de 2018 em 17:56

        Você está comparando deduções com saúde e educação, com as culturais , previstas na lei Rouanet? Pq a primeira visa manter o poder aquisitivo do trabalhador e a outra é sobre um imposto que deveria ser recolhido e portanto já era devido.

        • Ed Vogado

          6 de novembro de 2018 em 10:05

          Você está comparando deduções com saúde e educação, com as culturais , previstas na lei Rouanet?
          Sim.

        • Ed Vogado

          6 de novembro de 2018 em 10:05

          Pq a primeira visa manter o poder aquisitivo do trabalhador e a outra é sobre um imposto que deveria ser recolhido e portanto já era devido.
          Falácia. Ambas visam manter o poder aquisitivo do trabalhador/fluxo de caixa da empresa E são sobre impostos que deveriam ser recolhidos e portanto já eram devidos. Não são mutuamente excludentes.

        • Ed Vogado

          6 de novembro de 2018 em 10:06

          ROUANET: O incentivo é um mecanismo em que a União faculta às pessoas físicas ou jurídicas a opção pela aplicação de parcelas do Imposto sobre a Renda, a título de doações ou patrocínios, no apoio direto a projetos culturais aprovados pelo Ministério da Cultura. Ou seja: o Governo Federal oferece uma ferramenta para que a sociedade possa decidir aplicar parte do dinheiro de seus impostos em ações culturais. Desta maneira, o incentivo fiscal estimula a participação da iniciativa privada, do mercado empresarial e dos cidadãos no aporte de recursos para o campo da cultura, diversificando possibilidades de financiamento, ampliando o volume de recursos destinados ao setor, atribuindo a ele mais potência e mais estratégia econômica.

        • Ed Vogado

          6 de novembro de 2018 em 10:07

          DEDUÇÃO IR: A dedução do imposto de Renda é uma quantia que pode ser abatida da base de cálculo durante a declaração. Conhecida também por despesas dedutíveis, a dedução pode reduzir o pagamento do imposto devido ou mesmo garantir a restituição.
          AMBOS são deduções no pagamento dos impostos devidos oferecidos como contrapartida ao investimento em cultura, no caso da Rouanet, ou ao pagamento de algumas despesas recorrentes. Quem critica a Rouanet mas deduz despesas no IR é hipócrita.

  10. george

    18 de outubro de 2018 em 3:28

    Só lembrando aos amigos que APROVAÇÃO implica em isenção fiscal para empresas e pessoas físicas que fazem doação aos projetos. Ou seja, o Estado deixará de arrecadar. É uma renúncia de receita, que poderia ir pra outras áreas essenciais da sociedade.

    • Gilmar Lopes

      18 de outubro de 2018 em 8:26

      Não é 100% de isenção! Mas, tudo bem, vamos por esse lado que você está dizendo. Você não acha que uma empresa sabe melhor onde investir parte do dinheiro dela do que o Governo?
      Acredito que a Lei Houanet tem algumas falhas, mas se formos por esse lado de que renúncia fiscal atrapalha o Governo, que tal focarmos também nas igrejas, que não pagam impostos?

      • Caio Cesar

        19 de outubro de 2018 em 10:36

        Mas grande parte das igrejas não faz trabalhos sociais?

        • Gilmar Lopes

          21 de outubro de 2018 em 13:03

          Faz?

  11. vagner duarte

    18 de outubro de 2018 em 8:41

    esses artistas nunca deveriam entrar nem com o pedido pois ja ganham rio de dinheiro nos seus shows

    • Ed Vogado

      18 de outubro de 2018 em 11:08

      “esses artistas nunca deveriam entrar nem com o pedido pois ja ganham rio de dinheiro nos seus shows”
      E você nunca deveria pedir dedução do IR, porque você já ganha com seu salário. Nem comprar meio ingresso em nada, nem pedir descontos, nem pedir reembolsos, nem nunca utilizar NADA do SUS, já que você pode pagar plano de saúde e médicos particulares. HIPÓCRITA!

      • Rogerio

        31 de outubro de 2018 em 17:19

        Como tu sabe que ele quer meio ingresso? Tu tá presumindo uma coisa, porque TU É CORRUPTO “Ed”.

        Eu não pago meio entrada.

        E TODO MUNDO deveria usar o SUS, as ESCOLAS PÚBLICAS, porque é para isso que PAGAMOS IMPOSTO. Para o Estado nos dar Educação, segurança, e saúde. Não para dar 1 milhão para o cantor A. 2 milhões para o Filme B. 3 milhões para a exposição de pedofilia C.

        Inclusive deveria SER OBRIGATÓRIO USO DO SUS E DE ESCOLAS PÚBLICAS para todos os políticos e seus CCs. Se fossem obrigados a usarem o SUS durante seus mandatos, tenho certeza que a saúde pública estaria muito melhor.

        • Ed Vogado

          1 de novembro de 2018 em 20:07

          Como tu sabe que ele quer meio ingresso?
          Uau, SÉRIO que de TUDO o que eu falei, você escolheu SÓ isso pra basear seu pseudoargumento? Cherry picking em sua mais perfeita forma…
          Tu tá presumindo uma coisa, porque TU É CORRUPTO “Ed”.
          Calúnia (art. 138) do código penal é crime, hein? Espero que tenha provas que eu sou corrupto, do contrário sinto cheiro de processinho…
          Eu não pago meio entrada.
          Pelo jeito você não paga nem inteira…
          E TODO MUNDO deveria usar o SUS, as ESCOLAS PÚBLICAS, porque é para isso que PAGAMOS IMPOSTO.
          Analfabeto funcional, usei apenas o mesmo argumento do idiota.
          Para o Estado nos dar Educação, segurança, e saúde.
          Que bom! Espero que aproveite!
          Não para dar 1 milhão para o cantor A. 2 milhões para o Filme B. 3 milhões para a exposição de pedofilia C.
          Mas quem está dando dinheiro público para estes itens que você citou? O governo? Acho que você está confuso, e/ou não faz a menor ideia de como a Lei Rouanet funciona…
          Inclusive deveria SER OBRIGATÓRIO USO DO SUS E DE ESCOLAS PÚBLICAS para todos os políticos e seus CCs.
          Irrelevante para a discussão.
          Se fossem obrigados a usarem o SUS durante seus mandatos, tenho certeza que a saúde pública estaria muito melhor.
          Irrelevante para a discussão.

  12. Jose Fernandes

    20 de outubro de 2018 em 23:29

    Estranho esse pessoal que reclama tanto da lei e pede meia entrada no cinema e no teatro.. Ora, pessoas físicas também podem patrocinar projetos aprovados e obter isenção no imposto de renda devido até a alíquota que lhe é permitido o desconto. Mas provavelmente prefiram a lei de Gerson na hora de declarar o imposto.

    • ELENUNCA

      22 de outubro de 2018 em 8:35

      E detalhe que investigações recentes apontam que o dono da Havan, aquela que ameaçou os funcionários de demissão se não votassem no Bot-naro, e uma das empresas envolvidas no Zapgate, se esbalda com grana da lei Rounanet!!!

      https://catracalivre.com.br/cidadania/dono-da-havan-usa-lei-rouanet-para-financiar-projetos-culturais/

      Bot-minions cada vez mais sendo mordidos pelo CARMA!

      • Ele Sim

        23 de outubro de 2018 em 11:13

        chola mais perdedor

        • ELENUNCA

          24 de outubro de 2018 em 12:13

          chola mais perdedor

          Uau, que argumento forte, embasado, irrefutável… pensou nele sozinho ou teve que pedir ajuda para os Bot-minions com idade mental de 12 anos, como você, arrombado?
          https://elenunca.net/

  13. Rogerio

    31 de outubro de 2018 em 17:22

    FORAM APROVADOS?

    VERDADE.

    Não conseguiram arrecadar, porque a sociedade reclamou? VERDADE.

    ERRADO é um CC pilantra do ministério da cultura, definir que milhões do nosso imposto sejam dedicados a pessoas que não precisam.

    EFARSAS, sempre com as MEIAS VERDADES. Sempre com o velho viés ideológico , que tira verbas públicas (que poderiam ser bem melhor empregada em saúde, educação, segurança) para setores/pessoas/emissoras/partidos, que não precisam dessa “esmola”.

    • Ed Vogado

      1 de novembro de 2018 em 20:11

      FORAM APROVADOS?
      VERDADE.
      Sim.
      Não conseguiram arrecadar, porque a sociedade reclamou? VERDADE.
      Prove que não conseguiram arrecadar porque a sociedade reclamou. Duvido.
      ERRADO é um CC pilantra do ministério da cultura, definir que milhões do nosso imposto sejam dedicados a pessoas que não precisam.
      Falsa premissa. O dinheiro não é público, é privado. Você está confuso.
      EFARSAS, sempre com as MEIAS VERDADES.
      Prove que o E-farsas publica meias verdades. No aguardo.
      Sempre com o velho viés ideológico , que tira verbas públicas (que poderiam ser bem melhor empregada em saúde, educação, segurança) para setores/pessoas/emissoras/partidos, que não precisam dessa “esmola”.
      O dinheiro das empresas destinados à utilização para cultura, conforme especificado pela Lei Rouanet não é dinheiro público, é privado. Você não sabe do que está falando, sugiro que pare de passar vergonha ao claramente comentar sobre o que desconhece.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Voltando a Circular

Publicidade

Topo