Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

A patente #5676977 para a cura da Aids!

Conspirações

A patente #5676977 para a cura da Aids!

Será que existe mesmo uma patente registrada nos Estados Unidos para a cura da Aids? A indústria farmacêutica está proibindo a fabricação do medicamento?

No final de junho de 2014, a notícia apareceu na nossa fanpage no Facebook. Uma patente sobre a cura da Aids teria sido registrada nos Estados Unidos sob o numero #5676977.

A descoberta se chama “diamagnetic semiconducting molecular crystal tetrasilver tetroxide”, um sistema que promete acabar com as células do HIV através de microscópicas eletrocussões diretamente no vírus.

De acordo com diversos sites e blogs, a patente #5676977 teria sido escondida pela indústria farmacêutica, que ainda fatura alto com a venda de coquetéis de remédios e vê na cura da doença um enorme prejuízo!

Será que isso é verdade?

aids-cure1-

 

Verdadeiro ou falso?

A patente existe, de fato! Foi registrada em 1997 em nome da empresa Antelman Technologies Ltd, sob o número #5676977. Na biblioteca online de patentes norte-americana podemos ler o texto do invento completo.

Só que apenas pelo fato de alguma coisa ter sido patenteada não significa necessariamente que aquilo irá funcionar. Alguns exemplos de patentes ridículas são:

Vale a pena dar uma olhada nesse link que mostra muitas das patentes registradas para aparelhos que prometem tirar energia do nada e, na verdade, não funcionam.

Voltando à patente da “cura da Aids” com tetróxido de tetrasilver, não há nenhum estudo comprovando sua eficácia.

Para tentar conseguir mais credibilidade no pedido de registro, os autores da “invenção” incluíram artigos do Dr. Peter Duesberg que, pra quem não se lembra, afirma até hoje que o vírus HIV não existe e já mostramos aqui no E-farsas que ele está errado!

Além disso, a patente #5676977 não explica como os componentes saberiam diferenciar uma célula com HIV de uma célula saudável. O vírus do HIV faz com que a célula infectada por ele faça cópias de si mesma, levando em seu DNA uma copia do vírus. Por isso, um cura ainda está meio longe de ser encontrada!

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Teoria da conspiração

A notícia tem algumas características de um boato digital como, por exemplo, possuir um tom conspiratório. Afinal, a ideia que se quer passar é a de que muita gente sabe da cura mas tudo é encoberto pela “máfia” da indústria farmacêutica.

Uma coisa é certa: Se houve essa cura, as fabricas de medicamentos já teriam feito remédios a base de tetróxido de tetrasilver (que é, na verdade, usado na fabricação de produtos para limpeza de piscinas). Aliás, foi isso que a empresa Antelman fez: transformou sua patente no Tetrasil!

A máfia da industria farmacêutica teria impedido a fabricação do Tetrasil!

A máfia da industria farmacêutica teria impedido a fabricação do Tetrasil!

No entanto, o Dr. Antelman (autor do pedido da patente) admitiu que a sua abordagem para a AIDS é “não-convencional”, e que ele não confia em testes de carga viral. Segundo o doutor, mesmo que ele tenha pacientes que apresentam redução da carga viral, elas não estão curadas de fato!

Em 2009, o Governo da Zâmbia o governo proibiu o Tetrasil (a marca do produto patenteado em 1997) porque ficou comprovado o medicamento não tem benefícios comprovados para pessoas vivendo com HIV.

Perigo das falsas curas

Já falamos aqui no E-farsas de alguns charlatões que prometem curas milagrosas com produtos inócuos como pós e chazinhos mágicos. Muita gente deixa o tratamento convencional para se tratar com essas simpatias e acabam piorando.

Veja esse exemplos de pessoas que ficaram muito doentes e/ou morreram por causa do consumo de prata (que parece ser a base do princípio ativo da patente #5676977).

Essa mulher foi tratada por vários anos com um remédio que continha prata em sua composição e sua pele ficou assim, azulada! (foto: Reprodução)

A norte-americana Rosemery Jacobs foi tratada por vários anos com um remédio que continha prata em sua composição e sua pele ficou assim, azulada! (foto: Reprodução)

 

O site da ONG AIDSTruth separou uma lista de outros negacionistas da existência da aids que acabaram morrendo por não aceitarem os tratamentos convencionais para a convivência com o HIV.

A ONG Avert também lista uma série de tratamentos que prometem a cura da AIDS mas não passam de charlatanismo para arrancar dinheiro dos incautos e (olha, que surpresa!) o tratamento a base de tetróxido de tetrasilver está entre eles!

Conclusão

A patente #5676977 existe mesmo e promete a cura da Aids por meio de eletrocussão do vírus HIV, mas a sua eficácia não foi comprovada!

Continue lendo
10 Comentários

10 Comments

  1. Rafael Tavares.

    1 de julho de 2014 em 2:41

    Há um erro na reportagem. Uma célula infectada com o vírus HIV não é “forçada” pelo vírus a se multiplicar. Ela é forçada a multiplicar O VÍRUS.

    • Gilmar Lopes

      1 de julho de 2014 em 6:17

      Entendi! Vou arrumar a matéria. Valeu!

  2. Marcos A.

    1 de julho de 2014 em 9:13

    Pela forma como atua, acredito que a cura da Aids esteja realmente muito longe de acontecer, porém está cada vez mais perto de se tornar apenas uma doença crônica, como tantas outras, através do tratamento.

    • Borba

      1 de julho de 2014 em 14:56

      Ela já é uma doença crônica, sendo mantida sob controle através do conhecido coquetel de drogas que contém AZT, entre outras.

      • Marcos A.

        2 de julho de 2014 em 9:49

        Realmente, o que se busca é buscar uma sobrevida cada vez mais nesse caso.

  3. Pierrot

    1 de julho de 2014 em 11:37

    Eu acredito que há muito falcatruas na industria farmaceutica que não vemos (vide vacinas). Porém muito bem esclarecido a matéria para desmistificar o boato.

  4. Gustavo Silva

    5 de julho de 2014 em 18:12

    O que ocorre aqui é que diferente do Brasil, onde pra registrar uma patente você precisa ter a invenção pronta, nos Estados Unidos você pode patentear ideias, e isso é muito usado por empresas lá que são especialistas em patentear qualquer coisa que vier na cabeça e quando um dia alguém inventar essa coisa, eles processam. São chamadas de “patent trolls” e são comuns no ramo da informática, dando trabalho pra empresas grandes como Microsoft e Apple.

    No caso, se você quiser patentear um tratamento com raios laser ultra-violeta de kriptonita para curar a AIDS, não há nada que te impeça.

  5. Marta Medeiros

    17 de agosto de 2016 em 21:29

    Na verdade, creio que a cura da AIDS já foi descoberta a muito tempo, porém a ambição por dinheiro do ser humano é tão grande que as indústrias farmacêuticas pouco importam com a vida alheia. Querem sim, vender toneladas e toneladas de medicamentos e enriquecendo de forma grotesca enquanto que, muitas vidas vão se perdendo no caminho. Mas vale ressaltar que a matéria é muito boa e esclarecedora em relação ao assunto.

  6. Edgar

    27 de junho de 2018 em 11:07

    Em pesquisa aprofundada, e possivel encontrar sites de medicina que falam do uso da Fosfo para o tratamento da aids, hepatite e como conhecida cancer. Só recordando, a aids desativa o sistema de sinalizacao , a fosfo e responsavel por sinalizar o sistema imuno que há algo de errado , assim o corpo combate a doença.

    • Gilmar Lopes

      27 de junho de 2018 em 12:05

      Ah, é? Se encontrar algum link sério, manda pra nós aqui nos comentários, por favor!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo