Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Um homem morreu por causa da lambida do seu cachorro?

Animais

Um homem morreu por causa da lambida do seu cachorro?

Um homem morreu por causa da lambida do seu cachorro?

Notícia afirma que um homem teria morrido após infecção causada pela lambida do seu cachorro! Será que isso é verdade?

Na última semana de novembro de 2019, uma notícia se espalhou através das redes sociais e gerou uma certa preocupação de quem tem animal de estimação: Um alemão de 63 anos, segundo o que foi disseminado na rede, teria morrido em decorrência de uma infecção causada pela lambida de um cachorro!

Será que isso é verdade ou mentira?

É verdade que um homem morreu após ser lambido pelo seu cachorro? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

O caso fatal foi documentado e publicado pelo periódico médico European Journal of Case Reports in Internal Medicine em outubro de 2019 e explica o caso raro de um homem de 63 anos que contraiu uma infecção bacteriana rara depois de ser lambido por seu cachorro, morrendo semanas depois.

O paciente foi procurar o Hospital da Cruz Vermelha, em Bremen, na Alemanha, somente três dias depois dos primeiros sintomas, pois o quadro que parecia ser apenas o de uma simples gripe acabou evoluindo para dificuldade em respirar e fortes febres, além de erupções cutâneas e muitas dores pelo corpo.

Após vários tratamentos (pois os médicos ainda não tinham certeza da real enfermidade do paciente), apenas no quarto dia de internação é que os médicos conseguiram identificar o culpado: uma bactéria chamada Capnocytophaga canimorsus .

O caso atípico é que essa bactéria faz parte da microbiota gengival dos cães e gatos e há pouquíssimos registros de transmissão da Capnocytophaga canimorsus para humanos. Geralmente, isso ocorre através de mordidas de cães em pessoas que estão imunodeficientes.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Como o homem não havia sido mordido pelo cachorro, os médicos haviam descartado esse tipo de infecção, mas no seu caso, o cachorro apenas lambeu seu dono próximo a uma ferida, o que já foi o suficiente para a infecção.

Após uma semana internado, vários órgãos do paciente começaram a falhar e, para piorar, ele também contraiu pneumonia, falecendo após 16 dias de internação em decorrência de choque séptico grave.

Baixa taxa de mortalidade 

O site Science Alert explicou que “apenas” cerca de 25% dos casos relatados de infecção por C. canimorsus em humanos são fatais. Em muitos casos, a pessoa pode se infectar e sarar sozinha, sem sequer perceber que esteve com a doença, visto que os sintomas se assemelham a uma gripe.

Mesmo assim, é bom alertar que donos de animais com sintomas semelhantes aos da gripe devem procurar atendimento médico com urgência caso os seus sintomas excederem os de uma infecção viral simples. Dificuldade em respirar, e erupções cutâneas são sinais de ajuda médica urgente.

O site da CNN encontrou casos de infecção como essa que contribuiu na morte do paciente alemão nos Estados Unidos, como a de uma mulher de Ohio que teve suas pernas e mãos amputadas após contrair uma infecção pela mesma bactéria capnocytophaga canimorsus. A infecção, segundo os médicos, pode ter ocorrido quando o pastor alemão lambeu um corte aberto.

Outro caso relatado em 2018 mostra o triste caso de outro norte-americano, que teve partes do nariz e dos pés amputadas depois que a mesma bactéria entrou em seu corpo.

Conclusão

A notícia afirmando que um homem morreu após lambida de seu cachorro é verdadeira. O paciente demorou para procurar ajuda médica e foi tratado por mais 4 dias até que os médicos descobrissem a causa da infecção considerada rara. O alemão de 63 anos de idade morreu após 16 dias de internação!

Continue lendo
1 Comentário

1 Comentário

  1. Pedro Lucio Ribeiro

    30 de novembro de 2019 em 9:10

    Eu sou fanático por cães, mas não suporto imaginar um beijo no focinho deles como muitos fazem. É muito perigoso, pode ser de alto risco de contágio de doenças. Por outro lado, há casos de pessoas que são lambidas porque os cães detetam doenças “invisíveis” como câncer, antes de esse tipo de doença manifestar na pessoa. É interessante o convívio com esses animais.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo