Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Um piloto de avião tirou uma foto dentro de um arco-íris?

Fotos

Um piloto de avião tirou uma foto dentro de um arco-íris?

Um piloto de avião tirou uma foto dentro de um arco-íris?

Quem nunca sonhou, uma única vez sequer, encontrar um tesouro no final de um arco-íris, que por sua vez, provavelmente, é um dos fenômenos óticos e meteorologicos mais fascinantes da Terra. Na mitologia irlandesa, esse tesouro é um pote cheio de moedinhas de ouro maciço. Mas, na verdade, isso é apenas um símbolo. Essas moedinhas representam os sonhos que todos nós temos, ou seja, lamentamos dizer, mas não há nenhum pote de ouro no final de um arco-íris.

Isso não impede, é claro, que outras histórias relacionadas aos arcos-íris circulem na internet. Uma delas é relativamente bem conhecida e famosa: a de pessoas alegando que tiraram fotos sobrevoando ou até mesmo no interior de um arco-íris! Isso ocorreu recentemente, quando uma página no Facebook chamada “Coisinhas Simples & Delicadas” publicou uma determinada imagem alegando simplesmente, que um piloto de avião tirou uma foto dentro de um arco-íris. A publicação já foi compartilhada mais de 8 mil vezes!

Isso ocorreu recentemente, quando uma página no Facebook chamada “Coisinhas Simples & Delicadas” publicou uma determinada imagem alegando simplesmente que um piloto de avião tirou uma foto dentro de um arco-íris. A publicação já foi compartilhada mais de 8 mil vezes!

Contudo, será que tais alegações e fotos apresentadas por tais pessoas são verdadeiras? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

É Possível Tirar uma Foto Dentro de um Arco-Íris ou ao Sobrevoá-lo? Como um Arco-Íris é Formado?

A resposta para a primeira pergunta é não! Isso simplesmente violaria as leis da Física!

Para explicar o motivo, vamos utilizar como base um caso ocorrido em 2014, e que foi amplamente divulgado pelos tabloides britânicos. Na época, uma senhora chamada Melissa Rensen, uma fotógrafa de 51 anos, alegou que estava sobrevoando o mar do Caribe, indo em direção a Honduras, quando observou uma formação muito interessante e achou que aquilo resultaria em belas fotografias. Como sempre ocorrem em casos “fantásticos” disseminados pela mídia britânica, Melissa disse que não tinha visto nada a olho nu, e que só percebeu o “arco-íris” ao rever suas fotos.

Na época, uma senhora chamada Melissa Rensen, uma fotógrafa de 51 anos, alegou que estava sobrevoando o mar do Caribe, indo em direção a Honduras, quando observou uma formação muito interessante e achou que aquilo resultaria em belas fotografias. Como sempre ocorrem em casos “fantásticos” disseminados pela mídia britânica, Melissa disse que não tinha visto nada a olho nu, e que só percebeu o “arco-íris” ao rever suas fotos.

Em princípio, Melissa acreditava que o efeito pudesse ter sido provocado pelo rastro de condensação (aquela “fumaça”, que é muito comum de ver quando os aviões já estão voando em nível de cruzeiro) da aeronave ou pudesse ter sido causado pela janela polarizada, também da aeronave. Porém, um outro amigo fotógrafo salientou, que as cores apareciam abaixo das nuvens. Então, toda sua incerteza desapareceu, e ela sabia que tinha capturado algo especial.

Em princípio, Melissa acreditava que o efeito pudesse ter sido provocado pelo rastro de condensação (aquela “fumaça”, que é muito comum de ver quando os aviões já estão voando em nível de cruzeiro) da aeronave ou pudesse ter sido causado pela janela polarizada, também da aeronave.

Porém, um outro amigo fotógrafo salientou que as cores apareciam abaixo das nuvens. Então, toda sua incerteza desapareceu, e ela sabia que tinha capturado algo especial.

De qualquer forma, essa é uma bela e mentirosa história até mesmo para o mais amador dos fotógrafos. Bastaria uma rápida consulta na internet, que o “algo especial” de Melissa se transformaria em cinzas, visto que, além de ser impossível, fotografias semelhantes são facilmente encontradas na internet (daqui a pouco comentaremos sobre isso). Assim sendo, apesar de bonito, não há nada especial nisso.

Já a resposta para a segunda pergunta é relativamente simples. Os arcos-íris são formados quando a luz solar atinge gotículas de água na atmosfera. A água divide a luz do Sol em suas cores constituintes (o branco, por exemplo, resulta da soma das sete cores do arco-íris – o violeta, o azul, o anil, o verde, o amarelo, o laranja e o vermelho. Nós enxergamos o Sol com tonalidades diferentes, ao longo de um dia, porque a atmosfera filtra os seus raios, separando as cores), e as reflete em um ângulo de aproximadamente 42º (a abertura máxima do vermelho), fazendo com que toda a “magia” do arco-íris apareça para o observador, no céu.

Os arcos-íris são formados quando a luz solar atinge gotículas de água na atmosfera. A água divide a luz do sol em suas cores constituintes (o branco resulta da soma das sete cores do arco-íris – o violeta, o azul, o anil, o verde, o amarelo, o laranja e o vermelho. Nós enxergamos o Sol com tonalidades diferentes, ao longo de um dia, porque a atmosfera filtra os seus raios, separando as cores)…

…e as reflete em um ângulo de aproximadamente 42º (a abertura máxima do vermelho), fazendo com que toda a magia do arco-íris apareça no céu.

Porém, o arco-íris não é para todo mundo. É uma ilusão de ótica que depende do ângulo entre o Sol, a gotícula, e o observador, permanecendo, de forma constante, em cerca de 42º. Portanto, é impossível ver um arco-íris à sua frente e, em seguida, ser capaz de sobrevoá-lo porque, à medida que os ângulos mudam, o fenômeno do arco-íris desaparecerá ou reaparecerá em um lugar diferente. Entenderam?

Arco-íris registrado em Taipei, em 2017, que entrou para o Livro dos Recordes por sua fantástica duração: 8 horas e 58 minutos!

É interessante deixar claro, que pode haver situações em que um arco-íris apareça brevemente ao lado ou abaixo de um avião se os ângulos coincidirem de forma perfeita, mas isso não é o que acontece em fotos semelhantes as que Melissa tirou, assim como a foto principal desta postagem. É justamente isso, que explicaremos a seguir!

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

A Realidade por Trás das Fotos Divulgadas na Internet!

A imagem disseminada pela página no Facebook chamada “Coisinhas Simples & Delicadas” é bem antiga, circula há muito tempo na internet, e sua origem é um tanto quanto complicada de ser determinada devido a grande quantidade de imagens contendo formações de nuvens semelhantes. Muitas pessoas acreditaram, que se tratava de uma imagem manipulada digitalmente, através de programas como o Adobe Photoshop, porém muito provavelmente esse não é o caso (desconsiderando eventuais retoques de brilho, contraste ou gama, para a imagem ficar mais vívida, é claro), visto que tal efeito é possível ser reproduzido devido a uma propriedade da janela da aeronave conhecida como birrefringência.

Sabemos que isso pode soar grego, mas fiquem calmos, vamos explicar. As janelas de aeronaves são feitas de um tipo de acrílico, tal como o policarbonato Lexan® ou plásticos acrílicos, altamente resistentes a pressão (são três camadas: a interna, a central e a externa). Esse plástico acrílico, muitas vezes devido ao processo de produção, faz com que ele se torne anisotrópico (apresente propriedades diferentes devido as caraterísticas particulares do material final), e ocorra a birrefringência, ou seja, divide a luz que entra em dois raios distintos. Esses dois raios também têm suas cores dispersas de maneiras diferentes.

As janelas de aeronaves modernas são feitas de fibras plásticas altamente resistentes a pressão. Esse plástico exibe exibe a propriedade da birrefringência, ou seja, divide a luz que entra em dois raios distintos. Esses dois raios também têm suas cores dispersas de maneiras diferentes.

Quando a luz emerge da janela, os dois raios de luz interferem um no outro criando as faixas coloridas. O efeito é mais evidente quando um filtro polarizador é usado na câmera para tirar a foto.

A superfície do oceano também age como um filtro polarizador. Quando a luz do Sol reflete a partir da água, ela se torna polarizada. Isso significa que os raios de luz são feitos para oscilar em uma direção predominante. Para completar, a luz do dia também é de certa forma polarizada, porque foi dispersada pelas moléculas da atmosfera da Terra. A luz azul é dispersa de forma mais efetiva do que a luz vermelha. Essa é a razão pela qual o céu, de modo geral, é azul. Enfim, todos esses fatores “conspiraram” para produzir as faixas coloridas, abaixo das nuvens, vistas nas fotografias. Vocês podem conferir maiores informações sobre isso no blog “Atmospheirc Phenomena” (em inglês).

Essa também foi a explicação fornecida ao tabloide britânico “Daily Mail” pelo Gary Bown, especialista em fotografia da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra.

Confiram outras imagens disseminadas pela internet, que também apresentam o mesmo efeito:

Foto tirada pelo fotógrafo Melvin Baroga, em maio de 2011, durante um voo rumo a Ho Chi Minh City (comumente conhecida como Saigon), no Vietnã.

Mais uma foto tirada por Melvin Baroga

O belíssimo efeito criado pela birrefringência, registrado por Melvin Baroga

Outra foto de Melvin Baroga que é, inclusive, muito parecida com a imagem principal desta postagem.

A superfície do oceano também age como um filtro polarizador. Quando a luz do Sol reflete a partir da água, ela se torna polarizada. Isso significa que os raios de luz são feitos para oscilar em uma direção predominante. Para completar, a luz do dia também é de certa forma polarizada, porque foi dispersada pelas moléculas da atmosfera da Terra. A luz azul é dispersa de forma mais efetiva do que a luz vermelha. Essa é a razão pela qual o céu, de modo geral, é azul.

Todos esses fatores “conspiraram” para produzir as faixas coloridas, abaixo das nuvens, vistas nas fotografias.

Conclusão

A imagem disseminada pela página no Facebook chamada “Coisinhas Simples & Delicadas” é bem antiga, circula há muito tempo na internet e, apesar de sua origem ser um tanto quanto complicada de ser determinada (principalmente devido a grande quantidade de imagens contendo formações de nuvens semelhantes), ela não representa uma foto dentro de um arco-irís de verdade. Isso seria impossível, porque simplemente violaria as leis da Física.

Muitas pessoas acreditaram também, que se tratava de uma imagem manipulada digitalmente, através de programas como o Adobe Photoshop, porém muito provavelmente esse não é o caso (desconsiderando eventuais retoques de brilho, contraste ou gama, para a imagem ficar mais vívida, é claro), visto que tal efeito é possível ser reproduzido devido a uma propriedade existente nas janelas das aeronaves, conhecida como birrefringência, somada a diversos outros fatores. Isso é facilmente comprovado ao pesquisar fotos extremamente semelhantes, e que foram tiradas da mesma forma.

Continue lendo
1 Comentário

1 Comentário

  1. alex

    7 de março de 2019 em 4:55

    Para brisas antigos de carros ficam assim apos muito tempo expostos ao sol. Acrilico como falado na materia também. Nos anos 70, quem teve tv prato e branco, poderia torna la “colorida” comprando uma tela flexivel semelhante a um arco iris e coloca la a frente da tv.

    Os, comprar uma tv nos anos 70 já lhe fazia alguém com recursos. Adiquirir esse “moderno” acessório era um upgrade sem igual

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Topo