Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Água de quiabo cura diabetes? Caldeirão do Huck diz que sim!

Falso

Água de quiabo cura diabetes? Caldeirão do Huck diz que sim!

Texto que circula pelas redes sociais afirma que três jovens teriam divulgado no Caldeirão do Huck a cura do diabetes através da água de quiabo! Será verdade?

A mensagem apareceu na web no final de novembro de 2013. De acordo com o texto, três jovens inventores teriam recebido um prêmio de R$ 30.000,00 do programa da TV Globo Caldeirão do Huck pela descoberta da cura do diabetes através do tratamento com água de quiabo.

O artigo afirma também que a água do vegetal faz o papel da insulina e que testes feitos em voluntários teriam dado resultados milagrosos!

Mas será que isso é verdade? Será que a água de quiabo substitui com eficácia a insulina no tratamento em diabéticos?

Texto que circula pelo Facebook afirma que a cura do diabetes está na água do quiabo! Verdadeiro ou falso? (foto: Reprodução/Facebook)

Texto que circula pelo Facebook afirma que a cura do diabetes está na água do quiabo! Verdadeiro ou falso? (foto: Reprodução/Facebook)

 

Verdadeiro ou falso?

O texto é uma mistura de verdades, meias-verdades e mentiras! Uma mistureba perigosa para quem luta para controlar o diabetes…

Antes de continuar a leitura desse artigo, queremos deixar bem claro aqui o seguinte:

  • Não somos os donos da verdade;
  • Não somos financiados pela indústria farmacêutica;
  • A ciência tem a humildade de admitir que não tem todas as respostas;
  • Desconfie de tratamentos alternativos autointitulados “milagrosos”;
  • Se você é diabético e quiser testar pessoalmente o tal remédio natural, faça! Mas não pare com seu tratamento convencional, aquele recomendado pelo seu médico;

A parte real

Vamos começar pelos trechos reais do texto.  De fato, o programa Caldeirão do Huck (e não “Hulk” como afirmado na notícia que circula pela web) exibiu no dia 23 de novembro de 2013 a estreia do quadro “Inventores”, que premiou três estudantes mineiros do ensino médio da cidade de Patos de Minas com o prêmio de R$ 30.000,00.

A invenção premiada foi batizada de “Incrível Quiabo” e é usada, segundo eles, para controlar os níveis de glicose de pessoas com diabetes. Mas, apesar do projeto ter o acompanhamento da professora de Química Andréia Cristiana Lima, os resultados são poucos para que o tratamento seja considerado eficaz.

Além disso, o apresentador Luciano Huck deixou bem claro que a ideia do quadro é a de premiar a iniciativa dos jovens inventores e não a de premiar o resultado dos testes com o produto. Eles levaram pra casa os 30mil como um incentivo para que prosseguissem com o projeto na cidade onde nasceu a ideia.

Jovens mineiros

Jovens mineiros ganham R$30mil em quadro do Caldeirão do Huck (foto: Reprodução/YouTube)

 

A parte não tão real

Como você já percebeu nos parágrafos anteriores, nossa posição continua cautelosa em relação a todo e qualquer tratamento pseudocientífico que apenas promete resultados e não os mostra.

Da maneira como a notícia está sendo veiculada pelas redes sociais, a impressão que dá é que basta que o diabético tome um copo de água de quiabo diariamente para que fique completamente curado. Isso é mentira!

Infelizmente, ainda não há cura para o diabetes, porém a medicina não para de estudar a doença e a buscar a sua cura. Para o diabetes tipo 1, está sendo estudada a terapia com células-tronco em pacientes recém-diagnosticados. Para o diabetes do tipo 2, os estudos com a cirurgia de redução de estômago têm mostrado bons resultados, mas é bom que se saiba que esses métodos ainda são absolutamente experimentais.

Como a ciência nem sempre tem respostas para tudo, as pessoas procuram conforto em outros lugares, como na pseudociência e seus métodos alternativos e milagrosos.

Pense conosco: O que seria melhor para um diabético, tomar injeções diárias de insulina ou beber apenas um copo com uma aguinha de quiabo pela manhã?

É lógico que a segunda opção (ainda que ineficaz) parece ser a melhor… Mas o mundo não funciona assim, infelizmente!

A cada mês, várias novas “simpatias” milagrosas como essa aparecem na web. Já mostramos aqui no E-farsas, em 2012, a farsa sobre o tratamento com leite de alpiste para o tratamento de diabetes. Na época, o texto se apoiava em um estudo feito na Universidade do México. Só que o tal estudo nunca existiu e, mesmo assim, muita gente acreditou.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

alpiste

Corrente falsa afirma que o leite de alpiste cura o diabetes!

Voltando à descoberta das propriedades mágicas do quiabo, é bacana ver o assunto “diabetes” sendo discutido em rede nacional. Mas lastimável saber que muitas pessoas acreditam em três estudantes do ensino médio (que foram julgados em um programa de TV por jurados de diversas áreas, inclusive pela atriz Bárbara Paz), com um método sem nenhum embasamento científico e param com o tratamento convencional. Tudo isso só porque os jovens apareceram na TV.

A única prova que temos de que o tratamento a base de quiabo funciona é a palavra deles, dos alunos inventores, e de alguns voluntários (parentes e amigos dos jovens) que beberam da água mágica e se disseram curados.

Algumas dúvidas a respeito do tal teste com o quiabo realizado pelos estudantes mineiros:

  • Como foram realizados esses testes?
  • Foram realizados testes laboratoriais usando a técnica do “duplo cego” (onde tanto quem está aplicando teste quanto quem está sendo testado não sabe qual é a amostra real e qual é a amostra que possui apenas água)?
  • Os voluntários não foram “contaminados” por elementos externos como, por exemplo, mudaram a alimentação ou hábitos físicos durante o período do experimento?
  • Os resultados dos testes podem ser (e/ou foram) reproduzidos por outros cientistas?
  • Qual é a explicação para que o quiabo faça o milagre de substituir a insulina?

Nada disso foi respondido satisfatoriamente durante o programa. Mas vamos dar aqui uma ajudinha.

Pesquisas (sérias) com quiabo e diabetes

A pesquisa mais recente sobre a relação quiabo-diabetes foi feita na Malásia, pela maior universidade daquele país, a Universiti Teknologi MARA. Cientistas (percebeu a palavra “cientistas”) estudaram os níveis de três genes relacionados ao diabetes em dois grupos de camundongos.

Um dos grupos de camundongos foi alimentado com boas doses diárias de ração a base de quiabo e, após alguns meses, verificou-se um “enfraquecimento” da ação dos genes relacionados à diabetes. No entanto, os cientistas cautelosos afirmam que ainda é muito cedo para relacionar o vegetal à cura da diabetes (note que não foi falado em nenhum momento sobre cura, mas que a cura está muito longe de ser alcançada).

Esse estudo não é único no mundo. Em 2011, um estudo feito na Malásia testou uma alimentação rica em quiabo em camundongos diabéticos e esses, em comparação com roedores que não receberam a dieta, mostraram sensível diminuição nos níveis de glicose do sangue, além de terem as taxas de gordura reduzidas consideravelmente.

É bom ressaltar aqui que em ambos os estudos foram utilizadas as fibras do quiabo e não somente a água onde o alimento ficou de molho. Os testes apontam para os benefícios das fibras do vegetal, que ficam mais tempo no estômago e dão sensação de saciedade ao organismo.

Resumindo: O sujeito come menos e, com isso, tem menos açúcar no corpo. Simples assim!

Lembrando também que os testes foram feitos em camundongos. Testes em humanos serão feitos (se as pesquisas evoluírem) somente daqui uns anos!

Uma matéria exibida no Jornal Hoje (na Rede Globo) em dezembro de 2012, exalta os benefícios do quiabo para a redução do colesterol e controle nos níveis de açúcar no sangue. A reportagem explica que o quiabo ajuda a baixar o colesterol, melhora o funcionamento do intestino e, em consequência disso, acaba por diminuir também a glicemia.

A pesquisadora responsável pelo estudo explica o que já dissemos nos parágrafos anteriores. De acordo com ela, o quiabo contém fibras que ficam por mais tempo no estômago e deixam a pessoa saciada por um período maior. Ao ingerir menos alimento, é de se imaginar que a quantidade de açúcar no sangue também será menor.

Outra coisa importante de ressaltar é que o consumo do quiabo não faz mal à saúde (desde que o diabético não pare com o seu tratamento convencional), pois possui Potássio, fibra dietética, açúcar e proteínas, além das vitaminas A, B6, B12 (o quiabo não tem vitamina B12 conforme observado pelo atento leitor Adriano), C e D. O vegetal também é rico em Cálcio, Ferro e Magnésio.

Ou seja: Mal não vai fazer, mas não pare com o seu tratamento convencional!

A Sociedade Brasileira de Diabetes, associação médica destinada ao estudo da doença, em seu artigo das Diretrizes de 2013/2014, intitulado “Princípios para orientação nutricional no diabetes mellitus”, esclarece que:

A intervenção nutricional direcionada às pessoas com diabetes tipo 1 aponta a importância de integrar insulina, dieta e atividade física, reforçando o ajuste da terapia insulínica ao plano alimentar individualizado como a chave para o adequado controle metabólico. (…) Portanto, não existe milagre. Substituir insulina ou metformina por quiabo (ou água de quiabo) é escolher o descontrole glicêmico, que pode levar à morte.

Em outras palavras: Controle seu diabetes com os medicamentos prescritos pelo seu médico, faça exercícios físicos e controle seu peso com uma alimentação balanceada. Se tiver coragem de brincar com a sua saúde e quiser testar a eficácia da água milagrosa de quiabo, fique à vontade. Só não pare com o tratamento convencional.

Nota do Editor

Ah! E para aqueles que irão escrever nos comentários que o E-farsas foi comprado pelos magnatas da indústria farmacêutica, gostaríamos de lembrar que se o tratamento de diabetes a base de quiabo desse resultado, a “máfia da indústria farmacêutica” já teria criado o “Extrato de Abelmoschus esculentus” em comprimidos para vender (talvez, por preços mais altos do que os da insulina).

Conclusão

O consumo da água de quiabo para o controle do diabetes realmente foi assunto no programa Caldeirão do Huck. No entanto, não há nenhuma comprovação de que o tratamento realmente funcione. Comer quiabo (ou beber a sua água) não faz mal à saúde, mas recomendamos que o diabético que tiver a coragem de brincar com a própria vida e quiser fazer o teste que vá em frente, só NÃO DEIXE DE LADO O TRATAMENTO CONVENCONAL! Não existe produto milagroso que cure o diabetes.

Continue lendo
70 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo