Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Campanha no Facebook: Ajude o menino que levou 6 tiros!

Corrente no Facebook! Será verdade?

Correntes

Campanha no Facebook: Ajude o menino que levou 6 tiros!

Um texto começou a se espalhar no Facebook sobre um menino que levou 6 tiros do padrasto e que a cada nova publicação a rede social irá pagar R$ 0,45 para ajudar em seu tratamento. Será verdade?

Há algumas semanas um tipo de campanha começou a fazendo certo sucesso no Facebook. O texto (em uma de suas muitas variações) afirma que:

Um menino de 14 anos recebeu 6 tiros de seu padrasto, o menino estava procurando proteger sua irmanzinha de 2 anos que estava para ser violentada. Não aconteceu nada, por causa de seu irmão. Tudo isso aconteceu quando sua mãe estava trabalhando, esse menino corajoso esta combatendo com a vida, mas os medicos dizem que ele não sobreviverá sem uma cirúrgia. Essa opção custa muito e a sua mãe não pode pagar. Facebook e empresa, aceitaram de doar 45 centavos por toda vez que alguém publicar isso no no perfil. Vamos unir força para ajudar esse menino. Isso leva 2 segundos, cópie e cole na sua página, não custa nada provar!! OS DADOS REFERENTE A ESSE ACONTECIDO ESTÃO SENDO MANTIDOS EM SIGILO PARA PRESERVAR OS MENORES VAMOS AJUDAR PESSOAL !!!!!!!

Corrente no Facebook! Será verdade?

Corrente no Facebook! Será verdade?

A popularidade e a popularização do Facebook estão fazendo com que a rede social criada pelo americano Mark Zuckerberg passe pelos mesmos fenômenos que ocorreram anos atrás com o e-mail.

Há 10 anos, por exemplo, circulava (e circula ainda hoje) uma história de uma garotinha que estaria com câncer e, para cada e-mail repassado, ela ganharia R$ 0,10 para ajudar em seu tratamento. Sendo uma das primeiras histórias que o E-farsas pesquisou, descobrimos que se tratava de um dos mais antigos hoaxes (boatos eletrônicos) que se tem notícia na web.

Agora, em 2011, estamos vendo o ciclo se repetir em outro meio: usando as redes sociais. No caso, o Facebook.

Analisando o boato

Uma rápida análise no texto já evidencia a farsa. Como já mostramos aqui no E-farsas várias e várias vezes, um boato eletrônico possui algumas características “padrão”. Como, por exemplo:

  • Não cita nomes ou, quando o faz, cita nomes de pessoas que não existem;

Quem é o garoto? Quem é o padrasto do garoto? Não se sabe! O próprio texto afirma que “os dados referentes a esse acontecido estão sendo mantido em sigilo para preservar os menores”, mas não seria mais interessante se saber a quem estamos ajudando?

A notícia falsa procurou ser a mais genérica possível! Não encontramos nenhuma notícia relacionada com esse “acontecido” em nenhuma versão online dos principais jornais brasileiros. Será que uma notícia desse tipo não teria gerado, pelo menos, uma linha em algum outro veículo de comunicação?

A busca por “garoto que levou 6 tiros do padrasto” retorna apenas blogs e sites que somente copiaram o texto.

Mais adiante, o autor do texto afirma que:

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

…mas os medicos dizem que ele não sobreviverá sem uma cirúrgia. Essa opção custa muito e a sua mãe não pode pagar.

Quem são os médicos que estão ajudando?  Em qual hospital o garoto está internado? Seu estado é grave? (deve ser grave, visto que ele teria levado 6 tiros…)

Quando o tal garoto teria levado os tiros? Em que dia? Foi nessa semana?

Como em várias correntes falsas que circulam pela web, essa também não é datada. Pode ser que no ano que vem essa mesma história volte a aparecer no Facebook (ou em outra rede social que esteja na moda na época) e quem a ler pela primeira vez irá achar que se trata de uma história recente.

Ao contrário dos e-mails, é possível que o Facebook consiga rastrear para quantas pessoas o texto foi repassado, mas seria mais plausível se a empresa criasse uma página exclusiva para isso para centralizar a campanha em um único lugar.

A pergunta que vem à mente é: Será que uma multinacional do porte do Facebook, com presença em tantos países, iria criar uma campanha para ajudar apenas um garoto – por mais heróico que ele tenha sido – e ainda manter todas as informações em segredo?

E, espera! Tem mais algumas perguntas…

Será que a campanha, caso fosse verdadeira, iria arrecadar o dinheiro a tempo do garoto fazer a tal operação? E quando a campanha terminar, alguém iria nos avisar?

Para finalizar, o autor usa algumas frases escritas em LETRAS MAIÚSCULAS para chamar a atenção e dar um tom mais alarmista ao assunto.

Conclusão

História falsa! O Facebook não está ajudando nenhum garoto que levou 6 tiros de um padrasto.

Sites Citados:

Continue lendo
16 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo