Connect with us

E-farsas

É verdade que um defensor do movimento antivacinas foi internado com catapora?

Saúde

É verdade que um defensor do movimento antivacinas foi internado com catapora?

É verdade que um defensor do movimento antivacinas foi internado com catapora?

Notícia afirma que um político italiano crítico ferrenho das vacinas acabou sendo internado após contrair catapora?

A manchete se espalhou através das redes sociais na segunda quinzena de março de 2019 e afirmava que o político italiano Massimiliano Fedriga teria sido internado após contrair catapora. Mas o que chama a atenção na notícia é que o tal político seria um dos grandes defensor do movimento antivacinas em seu país.

O que torna essa história irônica é que a catapora teria sido facilmente evitada se ele tivesse sido vacinado…

Será que isso é verdade ou mentira?

Será verdade que um apoiador do movimento antivacinas foi internado com catapora? (foto: Reprodrução/Facebook)

Verdade ou mentira?

No dia 15 de março de 2019, o governador da região de Friul-Veneza Júlia, na Itália, Massimiliano Fedriga, revelou em seu Twitter que estava internado após contrair catapora. Fedriga disse que foi bem tratado no hospital nos 4 dias em que ficou internado:

“Felizmente estou bem, acabou. Saí do hospital em Udine ontem, onde os médicos me internaram e me mantiveram em observação por quatro dias. Agora estou em casa em convalescença: descubro, no entanto, que nas redes sociais os habituais haters em série aplaudem, riem, provocam-me e espalham a mentira porque fiquei doente”

Jornais italianos confirmaram a informação e ainda relembraram que o político é um dos líderes de um movimento perigoso antivacinas.

Em 2017, Fedriga era o líder do seu partido na Câmara Italiana, quando o decreto de Lorenzin (que obrigaria a vacinação das crianças nas escolas) foi debatido e ele foi um dos que se posicionaram totalmente contra. Segundo ele, a vacinação obrigatória não era (ao seu ver) a melhor maneira de convencer as famílias de que isso seria bom.

Apesar de ser contra a vacinação, o próprio governador já admitiu diversas vezes que havia vacinado seus filhos.

Apesar da oposição de dos “simpatizantes” da não-vacinação, o bom-senso venceu e o decreto Lorenzin entrou em vigor na Itália em 2017, tornando a vacinação contra 10 doenças (incluindo poliomielite e sarampo) obrigatória para todas as crianças antes de poderem frequentar a escola.

A catapora é uma doença altamente contagiosa que pode ser mortal em adultos.

No seu perfil do Facebook, o político afirma que a mídia estaria criando fake news envolvendo seu nome, já que – segundo ele mesmo – ele nunca disse ser contra as vacinas, mas ser contra a obrigatoriedade da vacinação (o que, na prática, é o mesmo que ser contra as vacinas):

Se in Italia non siamo messi bene, guardate cosa succede all’estero… per il Daily Mail sarei uno dei principali…

Posted by Massimiliano Fedriga on Tuesday, March 19, 2019

Conclusão

O governador de Friul-Veneza Júlia ficou 4 dias internado após contrair catapora. O político luta pela não-obrigatoriedade da vacinação e teria sido poupado da doença se tivesse sido vacinado!

Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas e, em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar é o autor do livro "Caçador de Mentiras" pela Editora Matrix e da aventura de ficção infantojuvenil "Marvin e a Impressora Mágica"!

Comentários

Mais Checagens em Saúde

To Top