19 C
São Paulo
terça-feira, novembro 29, 2022

Homem foi condenado à morte por peidar em mesquita durante o Ramadã?

- Publicidade -

Será verdadeira a notícia do homem que teria sido condenado à morte por um juiz paquistanês pelo “crime” de ter soltado flatulências durante o Ramadã?

A notícia apareceu na primeira semana de julho de 2017 em vários sites e blogs e fala sobre a angústia de Muhammad Al-Wahabi, de 33 anos, que parece sofrer de um mal chamado flatulência crônica.

Essa doença, segundo o texto amplamente compartilhado nas redes sociais, teria feito com que o homem acabasse sendo expulso 17 vezes de 6 mesquitas diferentes por peidar excessivamente durante o período do Ramadã (festival religioso mais importante para os muçulmanos)!

A notícia conta que um juiz paquistanês teria condenado o pobre Muhammad Al-Wahabi à morte, declarando-o “blasfemo” após a queixa de 53 pessoas que tiveram que deixar uma mesquita durante a oração!

Será verdade que o homem da foto abaixo foi condenado à morte por ter “soltado uns punzinhos” durante o Ramadã?

Homem foi condenado à morte por peidar em mesquita durante o Ramadã! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

 

Verdade ou mentira?

Pra começo de conversa, o homem mostrado na foto não se chama Muhammad Al-Wahabi e tampouco é paquistanês. Na verdade, seu nome é Behnam Yaali e foi acusado de assassinato, em abril de 2016, no Canadá!

Será que escreveu a notícia sobre o homem condenado à morte “se enganou com a foto”? 

Além disso, o texto não cita o nome do tal juiz que teria dado a sentença ao rapaz. Assim fica mais difícil de se verificar a veracidade do assunto…

- Publicidade -

Como essa história só foi publicada no Brasil em sites especialistas em disseminar notícias falsas, resolvemos fazer uma busca em outros idiomas e o curioso é que nenhum site de notícias daquele país publicou uma única linha sobre o assunto. Apenas sites de língua inglesa copiaram um mesmo texto e espalharam na web (nos Estados Unidos e Reino Unido).

Caímos no site que deu origem a esse rumor, o humorístico (e já famoso aqui no E-farsas) World News Daily Report. Em uma postagem feita no final de junho de 2017, o World News Daily Report brinca com uma situação inusitada que poderia ter acontecido, mas que não aconteceu!

O próprio site avisa que nada do que é publicado lá deve ser levado a sério!

Conclusão

A notícia do homem que foi condenado à morte por ter peidado na mesquita durante o Ramadã é falsa e foi criada em um site humorístico de língua inglesa!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

6 COMENTÁRIOS

  1. Isso é mais uma tentativa tola de mostrar o Islã como uma religião de intolerantes e violentos. É sempre bom lembrar que na época das Cruzadas, quando os europeus atravessaram a Europa para expulsar os “infiéis” da Terra Santa, os muçulmanos permitiam que qualquer religião fosse praticada por lá, bastando pagar um imposto pra isso. Ao contrário dos Cruzados europeus, que tinham total intolerância contra qualquer religião que não fosse o catolicismo e matavam os muçulmanos que não se convertessem…

    • Pois, só que as ditas Cruzadas, que de facto foram palco de actos violentíssimos por parte do cristãos, tiveram lugar entre os séculos XI e XIII, á cerca de 900 anos. Entretanto a Europa (local de onde provinham a grande parte dos cruzados) avançou, evoluiu, laicizou-se, enquanto as sociedades muçulmanas não souberam, na sua grande maioria, entrar na modernidade. Experimente intitular-se cristão, ateu (o meu caso), hindu ou de qualquer outra religião não muçulmana em países como o Irão, Arábia Saudita, Katar, etc e logo verá o que acontece.

  2. Confesso que antes de ler o texto eu imaginei que fosse verdade, pois as leis desses países são totalmente diferentes das nossas leis, o que para nós parece ético para eles não é

    • Enquanto existirem pessoas espiritualizadas que sentem necessidade de conforto, para sempre. Infelizmente,idiotas como você também continuarão nascendo até o fim da existência humana

      • no caso do islã é simplesmente cultura passada de pai para filho.

        vale lembrar que religião é tudo o que envolve crença, até crença na descrença…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui