Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Manuela D’Ávila ligou 18 vezes para Adélio no dia do atentado contra Bolsonaro?

Crimes

Manuela D’Ávila ligou 18 vezes para Adélio no dia do atentado contra Bolsonaro?

Manuela D’Ávila ligou 18 vezes para Adélio no dia do atentado contra Bolsonaro?

É verdade que a candidata a vice presidência Manuela D’Ávila ligou 18 vezes para Adélio Bispo de Souza no dia do atentado contra Jair Bolsonaro?

A imagem surgiu logo após o atentado cometido contra o candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG), no dia 06 de setembro de 2018, e voltou com força logo após o primeiro turno das eleições de 2018.

De acordo com o texto que acompanha a foto da vice-candidata, Manuela D’Ávila teria ligado 18 vezes para Adélio no dia do crime, dando a entender que ela estaria ligada de alguma forma ao ocorrido!

Será que essa história é real?

Manuela D’Ávila ligou 18 vezes para Adélio no dia do atentado contra Bolsonaro? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Pra se ter uma ideia de como esse assunto é tão inverossímil e inconsistente, é só ver a quantidade de versões que circulam sobre ela: Em algumas versões que se espalharam no Facebook, o rumor era de que a vice-candidata teria ligado 6 vezes e em outras, Manuela teria ligado 19 vezes!!!

Reprodução/Facebook

Mas qual é a verdade sobre isso?

O site da coligação O Brasil Feliz de Novo desmentiu essa história. Manuela D’Ávila não ligou para o agressor. Podemos desmentir isso em várias publicações a respeito em diversos sites de notícia de credibilidade, como a BBC, que afirmou que:

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

“Adélio Bispo, autor do ataque contra o candidato do PSL, está preso preventivamente pela Polícia Federal em Campo Grande. O processo contra ele, que confessou o crime em depoimento à PF, foi suspenso temporariamente nesta semana para que seja realizado um exame de sanidade. O delegado responsável pelo caso concluiu que ele agiu sozinho.”

Ou seja, não há nenhuma prova de que o agressor tenha recebido ligações de possíveis mandantes (ou cúmplices) do crime, mas é claro que muita gente prefere acreditar em denúncias anônimas do que em investigações policiais…

A coligação de Manuela D’Ávila pediu ao TSE que a Polícia Federal proteja a candidatura de Fernando Haddad à Presidência contra as fake news.  

Conforme informado pelo site Jota, no dia 26 de setembro de 2018, o ministro substituto Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que o Facebook entregue em 48 horas dados do responsável pela página “Partido Bolsonaro”, que – de acordo com a coligação O Brasil Feliz de Novo – foi a página que iniciou esse boato difamatório contra Manuela.

Em seu despacho, Horbach ressaltou que a postagem não está mais disponível, “tendo sido removida por seus próprios responsáveis ou pela plataforma, o que acarreta a perda de objeto do pedido liminar neste ponto específico”.

O ministro completa:

“Verificadas as outras cinco postagens impugnadas nesta representação, é possível constatar que no âmbito da própria rede social já se estabeleceu o contraditório, consubstanciado em uma série de comentários que afirmam ser a notícia veiculada inverídica e defendem maior zelo na divulgação de mensagens falsas. Tal circunstância esvazia o potencial lesivo dessas postagens, o que, aliado ao disposto no art. 33 da Res.-TSE nº 23.551/2017, recomenda a preservação da liberdade de expressão no âmbito da Internet”.

Conclusão

A notícia afirmando que Manuela D’Ávila teria ligado 18 (ou 19, ou 6) vezes para Adélio no dia do atentado contra Jair Bolsonaro é falsa! Não há provas de que a vice-candidata tenha ligado para ele (e a página que inventou essa fake news sequer apresentou alguma prova e, inclusive, tirou a postagem do ar), mas muita gente prefere acreditar (e compartilhar) mesmo assim!

Continue lendo
82 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo