O Facebook adotou novas medidas para acabar com as fake news! Será que agora vai?

2
1926
Fonte: Unsplash

 

No Dia Internacional da Internet Segura, o Facebook confirmou algumas mudanças para impedir que as fake news continuem a ganhar espaço nas plataformas da empresa! Será que vai dar certo?

No dia 9 de fevereiro de 2021, também conhecido como o Dia Internacional da Internet Segura, o Facebook confirmou algumas mudanças para impedir que as fake news continuem a ganhar espaço nas plataformas da empresa. Os aplicativos Facebook Messenger e Instagram Direct agora possuem um controle mais avançado sobre o conteúdo compartilhado, o que – segundo o que diz a empresa – deve melhorar a experiência do usuário. A ideia é que as duas plataformas afastem as notícias de fontes questionáveis.

Será que essas ações resolverão o problema das fake news?

Fonte: Unsplash

Os dois mensageiros da empresa receberam limitações no encaminhamento de mensagens para as conexões no Facebook e no Instagram. Agora, é possível reenviar conteúdos para apenas cinco contatos ou grupos, algo que antes era ilimitado. Além disso, a empresa também confirmou que, dependendo do conteúdo compartilhado em alta quantidade, serão realizadas outras medidas para impedir a propagação de notícias falsas.

Outra novidade importante é o maior controle dos conteúdos enviados por pessoas que você não segue nas redes sociais. As imagens e vídeos dessa categoria de mensagem não serão exibidos automaticamente, fazendo com que a pessoa seja protegida dessas mídias de fontes desconhecidas. As mensagens também vão contar com avisos de possíveis conteúdos falsos, algo que já acontece nos feeds de notícias.

Desde o ano passado, o combate contra as fake news se transformou em uma prioridade no Facebook. Alguns conteúdos, como os artigos envolvendo o uso da medicação hidroxicloroquina, foram o principal foco da empresa para impedir que informações falsas prejudiquem os usuários. As implementações anunciadas no início deste ano são ações importantes para fazer com que a internet seja um lugar mais seguro.

Segurança é prioridade

 

Fonte: Pixabay

O maior foco em informações confiáveis é uma tendência das redes sociais. Durante a crise enfrentada em 2020, os conteúdos falsos ganharam espaço nas mídias e minaram a segurança dos usuários em algumas das principais plataformas de conteúdo. Isso fez com que várias empresas de tecnologia, como o Facebook, o Twitter e a Google, se preocupassem ainda mais com o combate às fake news e também com a segurança das pessoas.

Na verdade, segurança nas redes é um tema que só cresceu nos últimos 10 anos. O investimento neste setor aumentou mais de 200% nesse período, e continua a ganhar espaço não só nas redes sociais, mas em toda forma de conteúdo disponível online. As plataformas de e-commerce, por exemplo, possuem diversos selos e certificados que comprovam a privacidade e a eficiência das lojas. São desde certificados de Secure Socket Layer (SSL), que garante o sigilo das informações dos clientes, até o selo de qualidade RA1000 do site Reclame Aqui. A segurança também é uma prioridade no entretenimento digital, principalmente nos jogos de apostas. O site VegasSlotsOnline explica que os cassinos online mais indicados para se apostar são os que possuem segurança, fiabilidade e licenciamento para disponibilizar jogos como o pôquer, a roleta e também as slots machines virtuais. Por lidar com apostas, a segurança é algo prioritário nessas plataformas. Uma preocupação semelhante existe com os sites de bancos digitais, pois essas instituições também lidam com dinheiro real o tempo todo.

As redes sociais estão dando maior foco em segurança recentemente, o que é uma notícia importante para os brasileiros. O país é um dos que mais usa plataformas como o Facebook, e a privacidade dessas redes não são totalmente confiáveis. Por isso, o cuidado com os conteúdos e também com a privacidade dos usuários deve ser a maior prioridade dessas empresas nos próximos meses.

Fake news ganham espaço

Os conteúdos que carregam informações falsas de forma proposital estão ganhando terreno pelo Brasil, principalmente com o Facebook. Segundo pesquisa realizada pela empresa Decode Pulse, as notícias falsas ganharam mais de 9 bilhões de acessos durante 2019. Um número assustador e que explica o quão grave é o problema. O objetivo é lutar para diminuir esse número que só cresceu nos últimos anos.

Em 2018, por exemplo, a taxa de fake news compartilhadas entre os brasileiros aumentou em cerca de 50%. Isso significa que mais de 4 milhões de notícias falsas foram compartilhadas na internet, principalmente por plataformas como o Facebook e o WhatsApp. Esses dados são as evidências para entender a situação atual.

A iniciativa do Facebook de focar no problema é um passo importante para diminuir esses números, mas o trabalho está apenas começando. Apesar de agências de checagem de notícias falsas como o E-farsas realizarem um trabalho importante, é de responsabilidade das próprias redes sociais controlar a qualidade dos conteúdos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here