21.8 C
São Paulo
sábado, dezembro 4, 2021

O segurança que impediu menino de comer em shopping foi demitido e recusado por 3 empresas?

- Publicidade -

É verdade que o segurança que impediu um pobre menino de comer em um shopping em Salvador foi demitido por justa e até agora já foi recusado por 3 empresas?

A notícia foi publicada em vários sites e blogs na segunda quinzena de junho de 2018, logo após um vídeo da ação de um segurança em um shopping causar indignação na web.

De acordo com o texto, o segurança que impediu um cliente de pagar um almoço a um menor abandonado teria sido demitido por justa causa por discriminação de classe!

Sem direito a nada, o segurança teria saído da empresa sem receber salário ou férias vencidas, além de já ter sido recusado por outras 3 empresas.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Segurança que proibiu um menor de rua de comer em shopping foi despedido e já foi recusado por 3 empresas! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Em primeiro lugar, quem é demitido por justa causa não fica sem receber nada, não sai de “mãos abanando” da empresa. Por pior que tenha sido a sua falta, todo trabalhador tem direito a receber:

  • Saldo de Salário (salário referente aos dias trabalhados);
  • Férias vencidas;

Apenas por esse detalhe, já podemos começar a desconfiar. Além disso, nenhum jornal publicou nada sobre essa alegada demissão…

A notícia que foi bastante compartilhada nas redes sociais surgiu em um site chamado O Detetive, bastante conhecido aqui no E-farsas por inventar e disseminar notícias falsas. Pouco tempo depois, outro site obscuro chamado F7 Notícias publicou o mesmo texto, citando o Detetive como única fonte.

A verdade mesmo é que o segurança que proibiu um cliente de pagar um almoço a uma criança de rua no Shopping da Bahia não foi demitido, mas – segundo que o afirma a direção do shopping – afastado e passará por uma “reciclagem”.

- Publicidade -

Em nota, o shopping afirma que os seguranças são orientados para “coibir ações de comércio informal e de pessoas (crianças e adultos) que tentam abordar clientes com pedidos de dinheiro, alimentos ou produtos”, mas que a decisão do cliente é soberana e tem que ser respeitada!

Nota publicada pela direção do Shopping da Bahia nas suas redes sociais:

“O Shopping da Bahia vem a público pedir desculpas pelo ocorrido. A postura adotada não condiz com o treinamento recebido pelos funcionários, tanto que a atitude tomada pelo supervisor de segurança reforça o direito do cliente e o acolhimento com a criança. Reforçamos que nossa operação atua em alinhamento com órgãos de defesa dos direitos humanos, como o Conselho Tutelar e o Juizado de Menores. O empreendimento reforça ainda que, em seus 42 anos de história, sempre teve orgulho de manter uma relação de proximidade e respeito com seus clientes, valorizando a cultura e o povo da Bahia”.

Conclusão

A notícia afirmando que o segurança que proibiu um cliente de pagar um almoço para uma criança de rua em um shopping na Bahia teria sido demitido é falsa!

Obs: O artigo foi editado no dia 19/06/2018 para corrigir a informação a respeito do 13º salário. Na primeira versão, afirmamos que o ex-funcionário demitido por justa causa teria direito a 13º proporcional, mas essa informação não procede!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

2 COMENTÁRIOS

  1. Gilmar,
    No próprio link que você colocou já tem que o funcionário só terá direito ao 13º se ele for referente ao ano inteiro… Logo, não recebe o 13º proporcional. As outras informações estão corretas, só recebe saldo de salário (salário / 30 x dia da dispensa) e Ferias Vencidas (ainda não tiradas). Mas raramente uma empresa paga isso, pois é 99,99% certo que o funcionário irá recorrer na Justiça, e muitos empresários preferem pagar tudo lá do que “pagar duas vezes”.

    • Tudo isso não significa que a notícia seja verdadeira. Uma coisa é essas informações suas estarem corretas, outra é a notícia em si ser verdadeira. O segurança não foi demitido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui