28.9 C
São Paulo
terça-feira, setembro 28, 2021

Os Direitos Humanos pediram a prisão de Mãe PM que matou ladrão na porta de escola?

- Publicidade -

É verdade que os advogados da família do assaltante morto pela PM, em Suzano, solicitaram ao Ministério Público a prisão preventiva da policial?

A notícia surgiu em diversos sites e blogs na segunda quinzena de maio de 2018 e se espalhou também através de grupos no WhatsApp. De acordo com o texto, os advogados da família do assaltante morto pela cabo da Polícia Militar no dia 12 de maio de 2018 teriam pedido ao Ministério Público de São Paulo a prisão preventiva da policial que (segundo o que diz na notícia) atirou no suspeito a queima roupa.

Os advogados teriam alegado que a PM-Mãe deve ser autuada por Homicídio Cruel e sem Possibilidade de Defesa para a vítima, pois teria se excedido na reação e que a policial será conduzida para a Unidade da PM onde será interrogada nesta terça-feira.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Direitos Humanos teriam pedido a prisão da PM que atirou contra um assaltante em frente a uma escola! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

O site Top Five TV, conhecido aqui no E-farsas por inventar e espalhar fake news, publicou a notícia a respeito da prisão da policial que – em seu dia de folga – atirou contra um assaltante em Suzano no dia 15 de maio de 2018.

Citando o jornal O Dia como fonte, o Top Five não consegue provar nada, uma vez que não há nada a respeito no site do referido jornal . Mesmo assim, os criadores dessa “notícia” conseguiram fazer com que esse rumor conquistasse milhares de compartilhamentos.

Alías, nenhum jornal publicou nada a respeito dessa suposta prisão. Pelo contrário, as notícias reais são a de que a militar foi homenageada pelo governador de São Paulo.

Consultada pela Ponte.org, a Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo informou que pedirá o arquivamento do inquérito que iria apurar a conduta da policial.         

Ou seja, mesmo com especialistas analisando os erros e acertos na ação da policial, não há nada contra a cabo como estão espalhando por aí!

Reações à fake news

- Publicidade -

Como já falamos nos parágrafos acima, mesmo essa notícia sendo falsa, muita gente compartilha esse tipo de conteúdo como sendo verdadeiro, incitando o ódio nas redes sociais.

Um exemplo disso é a montagem abaixo que foi espalhada no Facebook. Ela dá a entender que a vereadora Marielle Franco, assassinada no dia 14 de março de 2018, não deveria ser homenageada (por causa de fake news como essa que circularam após a sua morte) enquanto que a policial não deveria ser processada:  

Reprodução/Facebook

A foto usada nessa fake news

Quem inventou essa notícia falsa usou a foto de uma foragida da Penitenciária Feminina de Butantã, que havia sido recapturada em 2016 por policiais do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) em Campinas. A foragida estava com R$ 7 mil em dinheiro no momento da prisão!

Conclusão

A notícia afirmando que a policial que matou um assaltante em Suzano (SP) foi presa e está sendo processada é falsa!

 

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

22 COMENTÁRIOS

  1. Deviam prender por um bom tempo quem cria os boatos e que tenham páginas, blogs, etc especialmente criados para a divulgação de tais notícias falsas.

  2. Beleza, mas qual seria a surpresa se isso acontecer? Exemplos de casos REAIS onde a pessoa se defende de bandido e gente (normalmente da escória dos Direitos Desumanos) processa a pessoa que não faltam. O caso do cunhado da Ana Hickmann é um deles.

    • Sugiro que se informe como a justiça funciona antes de falar bosta. Foi o MINISTÉRIO PÚBLICO quem indiciou o cara, cumprindo o rito jurídico, no que sucedeu a investigação do caso. Assim como a policial também sofrerá um processo, onde todas as EVIDÊNCIAS serão apresentadas, e o caso julgado. E, da mesma forma que aconteceu com o cunhado dela, com certeza haverá a absolvição, por se tratar de legítima defesa e cumprimento do dever (no caso da policial).

      Em TODOS os casos que envolvem morte violenta, seja qual for a circunstância, há uma abertura de inquérito e uma investigação.

      NENHUM envolvimento dos direitos humanos. Saiba do que está falando antes de passar vergonha.

  3. Os caras eu e mutante em primeiro lugar os direitos dos manos que dizem humanos olham mais para a criminalidade do que aqueles cidadãos de bem ,perdem familiares e nenhum direito dos manos auxiliam.enquanto os parentes dos manos recebem até salários. E quanto ao ser eleita camarada é melhor ter um mocinho no governo do que um monte de bandidos

  4. Os caras eu e mutante em primeiro lugar os direitos dos manos que dizem humanos olham mais para a criminalidade do que aqueles cidadãos de bem ,perdem familiares e nenhum direito dos manos auxiliam.enquanto os parentes dos manos recebem até salários. E quanto ao ser eleita camarada é melhor ter um mocinho no governo do que um monte de bandidos

    • Não sabe nem usar o sistema de comentários, nem escrever corretamente, e quer comentar. Largue a internet e vá estudar pra não zerar o ENEM de novo este ano, vá.

    • E quem diria que 5 meses depois essa notícia se tornaria verdade?
      Teu cu. A mulher foi eleita deputada federal, idiota. Ninguém pediu a prisão dela. Não acredite em fake news do Whatsapp, crente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui