15.4 C
São Paulo
sábado, outubro 1, 2022

Primeiro caso de Ebola foi confirmado no Maranhão?

- Publicidade -

É verdadeira a notícia afirmando que um nigeriano teria sido internado no hospital Universitário Huufma, no Maranhão, e diagnosticado com Ebola?

No final da primeira quinzena de agosto de 2014, a notícia do primeiro caso confirmado de ebola no Brasil se espalhou pela web. De acordo com o texto que foi publicado em diversos sites e em blogs, um nigeriano refugiado no Brasil teria passado mal e supostamente estaria internado em um hospital em São Luís, no Maranhão. Um diagnóstico teria provado que o homem, que faleceu dias depois, estaria com ebola!

Ainda, segundo o que foi noticiado, o Ministério da Saúde e o Governo do Estado do Maranhão teriam ordenado que o caso fosse mantido em sigilo, mas o ministro da Saúde teria avisado que há mais outros 5 casos semelhantes no país.

O suposto alerta é assinado por vários orgãos relacionados à Saúde como o Centro de Informação Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/RN) e a Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (SUVIGE).

Será que essa notícia é real?

Primeiro caso de ebola no Brasil. Será verdade?
Primeiro caso de ebola no Brasil. Será verdade?

Verdadeiro ou falso?

A notícia é alarmante, mas basta uma lida com mais atenção para percebermos que se trata de mais um boato digital, pois possui algumas das características já mencionadas aqui no E-farsas:

  • Não é datada. Dessa forma, ela pode circular novamente daqui a alguns dias, dando a impressão de ser uma notícia recente
  • Possui um tom alarmista
  • Trata de um assunto que atrai muitos leitores
  • Cita nomes de instituições de renome para dar mais credibilidade ao assunto
  • Pede para ser repassada
  • É muito vaga e imprecisa
  • Carece de fontes

Analisando o hoax

Logo no primeiro parágrafo, temos:

“Um nigeriano chegou à São Luís – Ma, na terça feira, começou a passar mal foi internado no hospital Universitário Huufma.”

Lendo essa primeira linha, já podemos desconfiar do seu conteúdo, pois autor afirma que o fato teria ocorrido na terça-feira, mas não explica de qual mês ou de qual ano. Além disso, a matéria não diz o nome ou dá maiores informações sobre o doente. Qual era o seu nome ou a sua idade? Não se sabe…

Ainda nesse primeiro parágrafo, o autor do boato cita o hospital Universitário Huufma, que já emitiu uma nota explicando que essa historia não passa de mais uma das inúmeras falsas da internet!

- Publicidade -

Prosseguindo, o boato diz:

“[…]Ele faleceu no sábado a noite com diagnóstico do vírus “EBOLA”. O governo do Estado do Maranhão e o Ministério da Saúde ordenaram que fosse mantido em sigilo.”

Notamos aí um tom conspiratório. O Governo tentando esconder informações da população, mas o autor (sabe-se lá como) dá a entender que possui informações privilegiadas sobre o assunto!

Só que…

“[…]No entanto, o ministro da saúde, Arthur Chioro confirmou ao sec. ricardo Murad que já tem 5 pessoas internadas com os mesmos sintomas em estado grave!”

Note a incoerência no texto: Apesar da notícia ter sido “abafada” pelo Governo e pelo Ministério da Saúde, o sr. Arthur Chioro (que é ministro da Saúde) teria confirmado o fato. No caso, segundo o autor do hoax, Chioro teria desobedecido a uma ordem do seu próprio ministério. Não há nenhuma fonte que comprove essa informação. Uma busca no Google só retorna links de sites e blogs que apenas copiaram esse mesmo texto.

Prosseguindo:

“[…] A Polícia Federal iniciou hoje a operação “fronteiras fechadas”, onde qualquer pessoa que tenha estado no continente africano nos últimos 10 meses não podem entrar no país.”

A operação “fronteiras fechadas” existe mesmo, mas não tem nada a ver com medidas do Governo para controlar pandemias. De acordo com o jornal O Diário de Pernambuco, a Operação visa fiscalizar a arrecadação de ICMS de produtos que dão entrada no Brasil através de suas fronteiras.

O objetivo do autor do boato aqui foi o de confundir o leitor, misturando assuntos.

Próximo do final do alerta, temos:

“[…] Em decorrência da emergência de Ebola na África, foi elaborado pelo Ministério da Saúde o informe técnico anexo, também disponível AQUI!”

Essa é a única parte do boato que podemos aproveitar. Um informe do Ministério da Saúde explicando vários aspectos da doença. Vale a pena dar uma lida!

No final do texto, o autor pede para que seu alerta seja repassado e “assina” em nome de quatro entidades ligas à saúde, sendo três delas do Rio Grande do Norte.

Em nota, o Centro de Informação Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/RN) e a Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (SUVIGE) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) desmentiram a notícia e afirmam que não partiu de nenhum desses órgãos esse boato!

Origem das imagens

Alguns sites e blogs publicaram fotografias para ilustrar esse alerta, sugerindo que teriam sido feitas no Brasil, mas nenhuma delas é daqui. Alguns exemplos:

Primeiro caso de ebola no Brasil. Será verdade? (foto: Reprodução - Carl de Souza/AFP)
Primeiro caso de ebola no Brasil. Será verdade? (foto: Reprodução – Carl de Souza/AFP)

Essa foto é de autoria de Carl de Souza, a serviço da AFP, em agosto de 2014. Os homens de amarelo são membros da organização Médicos sem Fronteiras, em Serra Leoa.

Foto: Jean Louis Mosser
Foto: Jean Louis Mosser

A imagem acima é do fotógrafo Jean Louis Mosser a serviço da European Commision, em maio de 2014, na Nova Guiné.

Foto: Reprodução/AFP
Foto: Reprodução/AFP

E essa fotografia é da AFP do dia 12 de agosto de 2014 e mostra um grupo de socorro levando o corpo do padre espanhol infectado na Libéria e morto em Madri.

Conclusão

O alerta é falso! Não há nenhum caso de ebola confirmado ainda no Brasil. Não compartilhe esse tipo de informação.

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

4 COMENTÁRIOS

  1. O triste é saber que existe gente se presta a criar uma coisa dessas só para “zoar”. Sou ateu, mas neste momento queria que “Deus” batesse na porta deste indivíduo e trouxesse um presentinho…

  2. E vamos torcer que esse vírus nunca chegue aqui, pois se o combate for pela mesma forma desastrosa que o governo lidou com a gripe H1N1, seria uma tragédia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui