21 C
São Paulo
sexta-feira, janeiro 21, 2022

Princesa Iraniana Qajair teve 145 pretendentes e era símbolo de beleza?

- Publicidade -

Imagens mostram uma princesa Iraniana chamada Qajair! Será que ela teve 145 pretendentes da alta nobreza e 13 deles tiraram a vida por causa da sua rejeição?

As fotos antigas de uma mulher se espalharam em diversas publicações nas redes sociais na primeira quinzena de setembro de 2017 e deixou muita gente curiosa. Juntamente com as imagens, um texto afirmava que essa mulher seria uma princesa iraniana, que teve mais de 100 pretendentes e que, por ser considerada um símbolo de perfeição e de beleza, 13 homens da alta nobreza teriam se matado após terem sido rejeitados por ela!

Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Princesa iraniana era considerada uma beleza em sua época! Será verdade? (foto: reprodução/Facebook)

Verdade ou farsa?

Qajair ou Kayar (dependendo da tradução) não é o nome da mulher, mas de uma dinastia da qual ela fazia parte. Esse era a família real iraniana que liderou a nação entre 1785 e 1925. Um dos reis do território persa foi Naser al-Din Sah Kayar (liderou de 1848 a1896) e a princesa que aparece nas fotos compartilhadas foi Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh.

Não há registros confirmando que Zahra teve mesmo 145 pretendentes e tampouco que 13 deles cometeram suicídio!

Considerada muito à frente de seu tempo, ela foi considerada uma feminista e lutou pelos direitos das mulheres iranianas. Teve quatro filhos e se divorciou (algo muito fora dos padrões na época), além de ser a musa inspiradora do poeta Aref Qazvini.

Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh foi pintora, escritora e uma das primeiras mulheres do país a usar roupas ocidentais.

Além disso, ela criou a Women’s Freedom Society e sua vida tem sido objeto de estudo nas universidades locais e no exterior.

O site Tikitakas afirma que não se pode ter certeza se todas as fotografias associadas a ela são da mesma pessoa (ou uma junção de fotos de mulheres parecidas), a confusão se deve porque algumas publicações misturam fotografias da própria Zahra com uma das esposas do rei Nasereddin. Graças ao rei e à sua paixão pela arte da fotografia, é possível saber que naquela época, as mulheres mais “cheiinhas” e com um bigodinho eram consideradas como exemplos de beleza.

Segundo o site russo Novaya Gazeta, as mulheres eram forçadas a comer constantemente e evitar se moverem para que ganhassem o máximo de peso!!!

- Publicidade -

O Novaya também conta outra curiosidade: O rei Nasser também visitou a Rússia quando viu o balé pela primeira vez e ficou tão impressionado com essa dança que, ao chegar em casa, ordenou a todas as suas esposas que passassem a usar somente esse tipo de saias, parecidas com as das bailarinas:

Conclusão

As fotos espalhadas são associadas à Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh (misturadas com fotos de uma das “mães” dela)! Não há registros de que ela tenha recebido mais de 100 pretendentes, mas sua fisionomia era considerada bela para a época! Além de um rosto bonito e de um corpo cobiçado na época, ela foi considerada uma mulher muito à frente do seu tempo que lutou muito pelos direitos das mulheres iranianas!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

26 COMENTÁRIOS

  1. Em resumo: as feministas SEMPRE FORAM OS DRAGOES! Vai ser baranga assim no inferno…..isso nunca foi mulher bonita nem aqui nwm em Marte nem em qualquer lugar do universo!!!! Francamente ….

    • Pena que não. Os movimentos feministas atuais são misândricos e só desejam vantagens para mulheres. Basta verificar pelo que se mobilizam e o tipo de manifestações que fazem. Transformam a mulher em um ‘macho mal acabado’, quando atacam sua feminilidade. E acabam por dar grandes tiros no pé, quando pregam que a mulher é tão capaz quanto o homem fisicamente, o que é absurdo, denunciando por fim a falsidade ideológica do movimento.

      • Isso não é feminismo, é FEMISMO. Os conceitos são diferentes.
        A feminista luta por direitos iguais mas reconhece as diferenças físicas e considera o valor do homem; a femista se considera superior ao homem e acha por direito subjugá-lo (assim como o machista considera-se superior às mulheres).

        • Femismo não existe, isso é a falácia do escocês de verdade, quando você tenta excluir pessoas de um grupo pra fazer aquele grupo parecer perfeito, existem feministas misândricas sim, então não tente jogar a sujeira pra debaixo do tapete

    • Ler todos os comentários, é ótimo, podemos observar pessoas pensantes, como essa observação maravilhosa que vc fez! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  2. Cada época e lugar tem suas tendências, mas acredito que somos programados para reconhecer o belo, o harmônico. Esse visual agride a alma. Imaginei ela rindo. Um horror.

  3. isso é algo muito curioso, pois os padrões de beleza com o passar do tempo vieram a mudar,e também e curioso saber que o rei achou que o bale era tão formoso que ordenou a todas as suas esposas que usassem tutus

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui