14.6 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022

Um motorista parou o ônibus por causa do forte odor íntimo de uma passageira na BR 324?

- Publicidade -

É verdade que o forte odor das partes íntimas de uma passageira fez com que o motorista parasse o ônibus no meio da estrada na Bahia?

A notícia surgiu nas redes sociais e em diversos sites e blogs na segunda quinzena de junho de 2019 e narra um fato curioso e inusitado que teria ocorrido na rodovia BR 324. De acordo com o texto, o motorista de um ônibus que estava saindo de Salvador com destino ao interior da Bahia teria sido obrigado a parar o veículo devido a um excessivo cheiro ruim vindo de uma passageira!

O fedor vindo das partes íntimas da mulher estava tão forte que alguns passageiros chegaram a passar mal, o que fez com que todos descessem do ônibus. Ainda, segundo o que diz na notícia, somente após algumas horas depois do veículo ser desinfetado é que todos puderam voltar aos seus assentos para seguir viagem!

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Passageiros tiveram que descer do ônibus por causa do fedor de uma mulher! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Essa história é tão inacreditável que parece ser mentira, né? E é mentira mesmo!

No dia 20 de junho de 2019, o site Bahia Informa 24 Horas publicou a notícia do incidente que teria parado uma viagem por causa do odor vindo de uma mulher. Acontece que a notícia não apresenta nenhum dado que sirva para comprovarmos o corrido.

O texto é muito vago e não há nada importante, como:

  • Qual era o número do ônibus?
  • Qual o quilômetro onde o fato ocorreu?
  • Para qual cidade o ônibus estava indo?
  • O ônibus pertencia a qual empresa?

Além disso, a notícia se parece com outra que já desmentimos aqui no E-farsas em novembro de 2018, quando se espalhou na web a fake news de um piloto de avião que teria feito um pouso forçado por causa de uma passageira com mal cheiro na vagina. É bom lembrar que essa história de 2018 já era uma versão de outra fake news de 2017…

As fotos usadas na “notícia”

O autor do caso da “passageira fedida” de 2019 usou duas imagens que nada tem a ver com o assunto para ilustrar a sua “notícia”. A primeira, do ônibus parado na beira de uma estrada e rodeado de passageiros, é de fevereiro de 2018 e foi tirada na cidade paraibana de Uiraúna, quando os alunos universitários ficaram sem transporte devido à falta de combustível no ônibus que leva os alunos até as universidades de Cajazeiras. Em resposta à redação do jornal Diário do Sertão, na ocasião, a secretária de Educação do município negou falta de combustível e justificou a parada com problemas nos pneus do veículo.

- Publicidade -

Quanto à foto abaixo, mostrando passageiros de ônibus tapando o nariz, circula desde 2014:

Essa foto circula desde, pelo menos, 2014! (Reprodução/Google Images)

Conclusão

A notícia afirmando que um motorista teve que interromper uma viagem por causa do forte odor das partes íntimas de uma passageira é falsa!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu já constatei isto dentro de um elevador. Por se tratar de um órgão público no qual eu trabalhava e pelo qual me aposentei há um ano, informo apenas: era uma faxineira, terceirizada. E era angustiante o odor.

  2. Eu já constatei isto dentro de um elevador. Por se tratar de um órgão público no qual eu trabalhava e pelo qual me aposentei há um ano, informo apenas: era uma faxineira, terceirizada. E era angustiante o odor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui