17.2 C
São Paulo
domingo, agosto 1, 2021

Uma cerquinha feita com Nióbio consegue segurar um caminhão?

- Publicidade -

Vídeo mostra um caminhão em alta velocidade sendo barrado por um simples cerca e texto que o acompanha afirma que ela foi feita com nióbio! Será verdade?

É possível que uma “cerquinha mixuruca” consiga barrar um caminhão em alta velocidade? O vídeo espalhado através de grupos no WhatsApp e também nas redes sociais na segunda semana de novembro de 2018 mostra um enorme caminhão sendo parado (e destruído) por uma simples cerca.

De acordo com o texto que acompanha as imagens, essa “cerquinha mixuruca” é feita de nióbio, um elemento químico que torna o aço mais forte e flexível!

O texto ainda fala que o Brasil detém quase 100% das reservas mundiais desse mineral e que o Nióbio pode ser a salvação do Brasil!

Será que isso é verdade ou mentira?

https://www.youtube.com/watch?v=mRGCRO3bVAM

 

Verdade ou mentira?

O vídeo surgiu no Twitter e no Facebook e deixou muita gente curiosa. Afinal, como pode uma simples cerca segurar um caminhão que pesa toneladas e, ainda por cima, em alta velocidade?  O texto explica que a cerca seria feita com Nióbio, um mineral que torna as ligas de metal mais fortes e flexíveis.

Para explicar se isso é verdade ou mentira, vamos dividir as nossas pesquisas em três partes para responder às perguntas a seguir:

  • O vídeo é verdadeiro?
  • Se a primeira resposta for “sim”, então vamos à segunda pergunta: A cerquinha é feita de Nióbio?
  • O Brasil poderia ser uma potência mundial se explorasse melhor o seu Nióbio?

O vídeo é verdadeiro?

Resposta: Sim! Em outubro de 2014, a Indústria sediada nos Estados Unidos Barrier1 Systems publicou um vídeo com testes feitos com um de seus produtos, no Vimeo:  

- Publicidade -

A Barrier1 Systems é uma empresa especializada em “barreiras físicas” e fornece soluções até para o Governo norte-americano. Aqui, no vídeo abaixo, o mesmo teste visto de outros ângulos:

A “cerquinha mixuruca” é feita de Nióbio?

Resposta: Não há como se saber!

Nesse outro vídeo, a empresa mostra alguns detalhes de um de seus produtos, mas como se trata de um equipamento próprio, a Barrier1 guarda segredos industriais a respeito da confecção de suas redes. Todavia, a empresa afirma que suas redes são feitas da junção de várias fibras (sem explicar do que são feitas essas fibras):

 

O Brasil poderia ser uma potência mundial se explorasse melhor o seu Nióbio?

Resposta: Não!

O Brasil tem cerca de 98% das reservas de Nióbio do mundo, mas isso não significa que podemos virar o país mais rico do mundo se explorássemos melhor esse “patrimônio natural”.

Em 2018, o quilo do mineral foi cotado em U$36, em média. Somente para efeitos de comparação, o quilo do ouro estava valendo R$ 147.000 no dia da publicação desse artigo (10/11/2018). Os governantes brasileiros poderiam aumentar os preços da venda do Nióbio e fazer o país enriquecer, se não fosse uma questão pouco falada: O nióbio é substituível por outros elementos como o vanádio e o titânio. Em alguns casos mais específicos, o nióbio pode ser trocado tungstênio, tântalo ou molibdênio.

Se o Brasil resolver aumentar o preço do nióbio, outros países que ainda importam o elemento do Brasil podem simplesmente substituir o produto por outro que seja mais abundante localmente.

Essa reportagem explica que a indústria mundial consome pouquíssima quantidade de nióbio em suas ligas metálicas, pois não é necessário muito desse material para se conseguir as características desejadas. Outros países, como o Canadá – que possui menos de 1% em reservas de nióbio – podem produzir a mesma quantidade que a indústria consegue consumir do que o Brasil.

Ou seja, não adianta retirar tanto nióbio da natureza se não há para quem vender…

Nessa reportagem feita em 2012, há muito mais informações a respeito do nióbio e como ele está sendo tratado aqui no Brasil.   

Conclusão

O vídeo mostrando uma cerca segurando um caminhão em alta velocidade é real, mas não há dados que comprove que ela seja feita de nióbio!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

14 COMENTÁRIOS

  1. Bem…
    A família de ex-banqueiros achou melhor explorar o nióbio em Araxá-MG do que continuar com o banco…

    A maior reserva está em São Gabriel da Cachoeira – AM. Lá estive em 1981 e só encontrei geólogos estrangeiros e ilegais fazendo análise daquele solo amazônico. Muitos deles estavam disfarçados de evangelizadores e se aproveitando dos índios da região para fazer o reconhecimento da área.

    É uma longa história para escrever por aqui.

  2. O caminhão não para por causa da cerca, para por causa de um gancho que esta ligado ao cominhão via cabo de aço por baixo do mesmo, observem mais vezes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui