O melhor de julho de 2011 no E-farsas.com

Share Button

Veja um apanhado com tudo o que descobrimos através das pesquisas e entrevistas que fizemos em julho de 2011 no E-farsas.com!

No mês de julho, o E-farsas.com suou a camiseta para tentar desvendar as histórias que circulam na web. Também entrevistamos especialistas em vários assuntos no Programa E-farsas na Justtv e pudemos esclarecer alguns boatos da internet também na Rádio Bandeirantes – todo sábado, dentro do programa “Você é Curioso?”.

Todo esse trabalho tem gerado resultados legais para o site. A prova disso são os 2 milhões de pageviews que alcançamos esse mês. Mais um marco que nos deixa muito orgulhosos com o que estamos fazendo na web!

Dá uma olhada abaixo num resumo das melhores postagens do E-farsas.com.

E-farsas - Retrospectiva - JULHO de 2011

E-farsas - Retrospectiva - julho de 2011

E-farsas.com na mídia

Somos colaboradores do Programa “Você é Curioso?” na Rádio Bandeirantes! No quadro “É Verdadeiro ou Farsa?” temos a oportunidade de mostrar, toda semana, alguma história que circulou pela web e explicar se é verdadeiro ou farsa!

Nesse mês, o responsável pelo E-farsas.com Gilmar Lopes foi entrevistado, ao vivo, no Programa “Ampla Visão” comandado pela nossa colega Ivanna Fabiani. Durante a entrevista podemos falar sobre os boatos que circulam a rede.

Inseto Humano

Criatura pode ser a mistura de humano com inseto! Será?

Aberrações

Pesquisamos a respeito de uma estranha criatura que teria sido encontrada no interior do Ceará e, segundo o boato, seria a mistura entre um humano e um inseto! Será que isso é real? Veja o que descobrimos!

E se mamilos já são polêmicos, imagine um 3° mamilo na sola do pé! A notícia começou a circular esse mês e tem tudo para ser falsa. Será? Leia tudo sobre a mulher com um mamilo na sola do pé aqui:

Um arco japonês que sobreviveu a 2 catástrofes

Imagens que começaram a circular pela web mostravam um arco japonês – ou torii – que teria ficado de pé depois da explosão da bomba atômica e do tsunami em Nagasaki. Pesquisamos a respeito e descobrimos que a história não é bem assim!

Cientista cria o poopburguer! Um hambúrguer feito com fezes humanas!

Será que é possível se acabar com a fome no mundo com hambúrgueres feitos a base de fezes humanas? Pois é isso que um cientista estaria propondo! Mas será que essa história – que saiu em vários jornais no mundo todo – é real?

Celulares estouram pipoca?

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

Um vídeo meio antigo prova que celulares podem estourar milho de pipoca. Veja o que descobrimos a respeito dessa história:

Paciente desconhecido 808 – você conhece esse rapaz?

Paciente desconhecido do 808 do HC

Paciente desconhecido do 808 do HC

Um e-mail que circula há pelo menos 1 ano conta a história de um rapaz que estaria internado no Hospital das Clínicas e procura seus familiares. A história é real, até certo ponto!

OVNI sobrevoa os céus de Embu em São Paulo!

Esse foi um dos assuntos mais comentados no mês de julho. Um objeto estranho sobrevoou os céus de Embu, em São Paulo. Várias teorias surgiram: Visita de seres de outros planetas, balão meteorológico, etc… No final das contas, nossas pesquisas acabaram descobrindo a verdade!

Programa E-farsas na Justtv

Tivemos a feliz oportunidade de entrevistar na Justtv alguns dos maiores especialistas nos mais diversos assuntos. Batemos um papo bem legal com um dos pioneiros na tecnologia móvel aqui no Brasil, o empresário Rogério Saran.

Também na área de tecnologia, conversamos com o professor Gustavo Guanabara. Criador do Guanabara.info, o Guanabara é um dos principais evangelizadores da tecnologia no Brasil. Seu podcast é um dos mais ouvidos na internet brasileira e suas palestras são as mais procuradas.

Ainda, no Programa E-farsas, trouxemos o escritor Leo Mark, autor do livro Jesus Extraterrestre – um romance de ficção muito legal que mistura religião, teorias da conspiração, documentos históricos, clonagem e muito mais.

Publicidade: 

O pessoal do Camisetas da Hora agora é nosso patrocinador oficial! Além do acordo que tínhamos com a distribuição semanal das camisetas, o Camisetas também investe na publicidade do site. Esse investimento se reverte em melhorias para o site e quem se beneficia disso é você!

jesus-extraterrestrePromoções

Sorteamos em julho um exemplar do livro Jesus Extraterrestre, do Leo Mark. A promoção rolou no Twitter e tivemos mais de 1000 participantes!

Também sorteamos uma camiseta por semana no Programa E-farsas da Justtv, presentes do Camisetas da Hora. Para concorrer, basta responder se esse vídeo é verdadeiro ou falso!

Muito obrigado a todos que contribuíram conosco esse mês e esperamos poder sempre contar com você. Seja comentando nos posts ou nos enviando suas dúvidas via e-mail.

Lembre-se: Se viu alguma coisa suspeita na web, manda pra nós!

Share Button
Retrospectiva
, , , , , , ,
  • sávio wanderley

    quero saber se é realmente aconteceu essa maldade com o cachorrinho.http://utilefutil.com/2011/07/ateiam-fogo-em-filhote-de-cachorro-por-diversao-e-filmam-tudo.html muito obrigado

  • sávio wanderley

    e de onde foi filmado?

  • Queria saber se Tiradentes uma farsa? É verdadeiro?
    Tiradentes, Uma Farsa (?)

    Tiradentes, uma farsa criada por líderes da Inconfidência Mineira

    Guilhobel Aurélio Camargo

    Ele estava muito bem vivo, um ano depois, em Paris.

    O feriado de 21 de abril é fruto de uma história fabricada que criou Tiradentes como bode expiatório, que levaria a culpa pelo movimento da Inconfidência Mineira.

    Quem morreu no lugar dele foi um ladrão chamado Isidro Gouveia.

    A mentira que criou o feriado de 21 de abril é: Tiradentes foi sentenciado à morte e foi enforcado no dia 21 de abril de 1792, no Rio de Janeiro, no local chamado Campo da Lampadosa, que hoje é conhecido como a Praça Tiradentes.

    Com a Proclamação da República, precisava ser criada uma nova identidade nacional. Pensou-se em eternizar Marechal Deodoro, mas o escolhido foi Tiradentes.

    Ele era de Minas Gerais, estado que tinha na época a maior força republicana e era um polo comercial muito forte.

    Jogaram ao povo uma imagem de Tiradentes parecida com a de Cristo e era o que bastava: um “Cristo da Multidão”. Transformaram-no em herói nacional cuja figura e história “construída” agradava tanto à elite quanto ao povo.

    A vida dele em poucas palavras: Tiradentes nasceu em 1746 na Fazenda do Pombal, entre São José e São João Del Rei (MG). Era filho de um pequeno fazendeiro. Ficou órfão de mãe aos nove anos e perdeu o pai aos 11. Não chegou a concluir o curso primário. Foi morar com seu padrinho, Sebastião Ferreira Dantas, um cirurgião que lhe deu ensinamentos de Medicina e Odontologia. Ainda jovem, ficou conhecido pela habilidade com que arrancava os dentes estragados das pessoas. Daí veio o apelido de Tira-dentes.

    Em 1780, tornou-se um soldado e, um ano à frente, foi promovido a alferes. Nesta mesma época, envolveu-se na Inconfidência Mineira contra a Coroa portuguesa, que explorava o ouro encontrado em Minas Gerais.

    Tiradentes foi iniciado na maçonaria pelo poeta e juiz Cruz e Silva, amigo de vários inconfidentes. Tiradentes teria salvado a vida de Cruz e Silva, não se sabe em que circunstâncias.

    Tiradentes, Maçonaria e a Inconfidência Mineira:

    Como era um simples alferes (patente igual à de tenente), não lideraria coronéis, brigadeiros, padres e desembargadores, que eram os verdadeiros líderes do movimento. Semi-alfabetizado, é muito provável que nunca esteve plenamente a par dos planos e objetivos do movimento.

    Em todos os movimentos libertários acontecidos no Brasil, durante os séculos XVIII e XIX, era comum o “dedo da maçonaria”. E Tiradentes foi maçom, mas estava longe de acompanhar os maçons envolvidos na Inconfidência, porque esses eram cultos, e em sua grande parte, estudantes que haviam recentemente regressado “formados” da cidade de Coimbra, em Portugal. Uma das evidências documentais da participação da Maçonaria são as cartas de denúncia existentes nos autos da Devassa, informando que maçons estavam envolvidos nos conluios.

    Os maçons brasileiros foram encorajados na tentativa de libertação, pela história dos Estados Unidos da América, onde saíram vitoriosos – mesmo em luta desigual – os maçons norte-americanos George Washington, Benjamin Franklin e Thomas Jefferson.

    Também é possivel comprovar a participação da Maçonaria na Inconfidência Mineira, sob o pavilhão e o dístico maçônico do Libertas quae sera tamen, que adorna o triângulo perfeito, com este fragmento de Virgílio (Éclogas,I,27).

    Tiradentes era um dos poucos inconfidentes que não tinha família. Tinha apenas uma filha ilegítima e traçava planos para casar-se com a sobrinha de um padre chamado Rolim, por motivos econômicos. Ele era, então, de todo o grupo, aquele considerado como uma “codorna no chão”, o mais frágil dos inconfidentes.

    Sem família e sem dinheiro, querendo abocanhar as riquezas do padre. Era o de menor preparo cultural e poucos amigos. Portanto, a melhor escolha para desempenhar o papel de um bode expiatório que livraria da morte os verdadeiros chefes.

    E foi assim que foi armada a traição, em 15 de março de 1889, com o Silvério dos Reis indo ao Palácio do governador e denunciando o Tiradentes. Ele foi preso no Rio de Janeiro, na Cadeia Velha, e seu julgamento prolongou-se por dois anos. Durante todo o processo, ele admitiu voluntariamente ser o líder do movimento, porque tinha a promessa que livrariam a sua cabeça na hipótese de uma condenação por pena de morte. Em 21 de abril de 1792, com ajuda de companheiros da maçonaria, foi trocado por um ladrão, o carpinteiro Isidro Gouveia. O ladrão havia sido condenado à morte em 1790 e assumiu a identidade de Tiradentes, em troca de ajuda financeira à sua família, oferecida a ele pela maçonaria. Gouveia foi conduzido ao cadafalso e testemunhas que presenciaram a sua morte se diziam surpresas porque ele aparentava ter bem menos que seus 45 anos. No livro, de 1811, de autoria de Hipólito da Costa (“Narrativa da Perseguição”) é documentada a diferença física de Tiradentes com o que foi executado em 21 de abril de 1792. O escritor Martim Francisco Ribeiro de Andrada III escreveu no livro “Contribuindo”, de 1921: “Ninguém, por ocasião do suplício, lhe viu o rosto, e até hoje se discute se ele era feio ou bonito…”.

    O corpo do ladrão Gouveia foi esquartejado e os pedaços espalhados pela estrada até Vila Rica (MG), cidade onde o movimento se desenvolveu. A cabeça não foi encontrada, uma vez que sumiram com ela para não ser descoberta a farsa. Os demais inconfidentes foram condenados ao exílio ou absolvidos.

  • Mauro

    Parabéns pelo site. Só o conheci hoje por acaso e já estou divulgando, porque me irrito muito com essas histórias, principalmente com aquelas correntes de sensibilização.

    Como dizem, “uma mentira contada muitas vezes se torna uma verdade”. No livro “Admirável mundo novo”, Aldous Huxley (em 1932, bem antes do boom da internet) descreve uma sociedade em que há um sistema de condicionamento dos cidadãos desde a infância através de sessões de repetição de slogans sobre valores, comportamento e regras sociais. Um trecho do livro:

    __”Cem repetições, três noites por semana, durante quatro anos”, pensou Bernard Marx, que era especialista em hipnopedia. “Sessenta e duas mil repetições fazem uma verdade. Imbecis!”

    Obrigado por ajudarem a fazer com que a internet seja usada de modo mais esclarecido!

    • Gilmar Lopes

      Oba! Valeu! Estou há nove anos tentando ajudar as pessoas para que não caiam mais nessas histórias que circulam pela web! Seja bem-vindo e espero sempre poder contar com a sua participação!

  • Francisco Lucas

    Tiradentes, uma farsa.
    Olá, Gilmar.
    Já existe alguma resposta sobre Tiradentes, uma farsa?
    Pessoalmente, acredito que Tiradentes nunca foi maçom
    (de acordo com os estudiosos da maçonaria, a Ordem não existia no Brasil na época de Tiradentes).

  • Regina

    Gostaria de saber se o e-m que recebi dizendo que o suco feito com a casca da abóbora pescoço realmente ajuda baixar o colesterol e afins.
    Grata.