17.8 C
São Paulo
quarta-feira, outubro 27, 2021

Coronel do Exército afirma que Eduardo Campos foi assassinado!

- Advertisement -spot_imgspot_img
- Advertisement -spot_imgspot_img

Texto atribuído ao Coronel José Ori Dolvin Dantas explica os motivos que levam a crer que o acidente que matou o ex-candidato à presidência tenha sido o resultado de sabotagem! Será?

O texto apareceu na web na primeira semana de setembro de 2014 e nele podemos ler as provas de um coronel do Exército que expõe uma série de argumentos que confirmariam a teoria do assassinato do ex-candidato à presidência, Eduardo Campos.

Os dados mostrados pelo coronel parecem apontar para a suspeita de que o avião que caiu na cidade de Santos (SP), no dia 13 de agosto de 2014, teria sido sabotado!

Em uma postagem feita na fanpage PT Saudações no Facebook, o texto foi compartilhado mais de 35 mil vezes, além de receber milhares de comentários!

Será que isso é verdadeiro ou falso?

Coronel afirma que Eduardo Campos teria sido assassinado! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)
Coronel afirma que Eduardo Campos teria sido assassinado! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

 

Verdadeiro ou falso?

Quem acompanha o E-farsas nesses anos todos já sabe que os boatos eletrônicos possuem algumas características que os denunciam. Já falamos sobre isso no artigo “As características de um hoax!”, mas vamos lembrar aqui, novamente, alguns detalhes de um bom boato digital, que combinam direitinho com esse texto falso que apareceu em diversos sites e blogs:

  • Cita nomes de pessoas importantes para conseguir mais credibilidade
  • Trata de um assunto que atraia o maior numero de pessoas
  • Possui um tom alarmista
  • Dá a entender que há uma conspiração por trás de tudo
  • Não apresenta provas ou cita fontes
  • Pede para ser repassado

Quem é o coronel?

O José Ori Dolvin Dantas existe mesmo e possui um currículo enorme e impecável. No entanto, ao buscarmos por seu nome no Google só encontramos como respostas sites e blogs que somente reproduziram esse texto (alguns ainda conseguiram copiar o nome errado), como se o coronel nunca tivesse feito mais nada na vida…

No entanto, em resposta a uma postagem do dia 5 de setembro de 2014 no blog Alerta Total, o próprio Cel. José Ori Dolvin Dantas explica que ele não é o autor do texto atribuído a ele e que tomará as providências cabíveis para descobrir que usou seu nome e seu currículo indevidamente!

No final do texto apócrifo há um número de telefone com o DDD de Brasília. Ao testarmos o número, descobrimos que não há nenhum senhor com esse nome. Outros blogs também fizeram o teste e o resultado foi o mesmo. Era de se esperar!

Falhas no texto

Somente com as pesquisas acima já podemos concluir que o texto é falso, mas ainda tentamos averiguar se o conteúdo do artigo teria algum fundo de verdade.

Como todo bom boato que se preze, esse também mistura fatos reais com desinformações. Os 3 primeiros parágrafos mostram, por exemplo, falam das condições do avião antes do acidente e dos instrumentos de navegação, que podem facilmente comprovadas e são dados reais. No entanto, no quarto parágrafo o autor já começa a misturar fatos com ficção:

“[…] Gravador de voz em pane? Difícil de engolir. Ou o CENIPA recebeu ordem para não divulgar o conteúdo do áudio ou o gravador foi danificado  durante o pernoite no pátio do aeroporto Santos Dumont.”

Como confirmar se essa afirmação é real? O CENIPA teria recebido ordens de quem para não divulgar os dados?

Seria bom se isso tivesse alguma prova, né?

A seguir, temos:

“[…] A voz do piloto no diálogo com a torre de controle e divulgada por uma emissora de TV logo após o acidente mostrava muita tranquilidade da tripulação, apesar da chuva e da pouca visibilidade durante os procedimentos de aproximação.”

Isso é questionável. Afinal, é bem capaz que um piloto experiente não fique nervoso (ou não deixe transparecer seu nervosismo) ao se preparar para um pouso. De acordo com reportagem do Globo, cinco dias antes do acidente fatal, um dos pilotos se queixou no Facebook que estava se sentido muito cansado. Impossível afirmar, por enquanto, que isso tenha contribuído para a fatalidade.

A partir do sexto parágrafo, o autor sugere que houve indícios de explosões antes da queda do avião e apoia a sua teoria no fato do estado em que se encontravam os corpos das vítimas. Ainda é muito cedo para se determinar as causas do acidente, mas já ficou provado em vídeo que não houve explosões enquanto o avião estava no céu.

O próprio autor se contradiz nos parágrafos 6 e 7. Pois ora diz que o avião pode ter explodido no ar, ora diz que a(s) explosão(ões) ocorreu(ram) no solo (após o pouso). Ou seja, nem o autor tem certeza de nada do que está falando!

E por aí vai, até chegar no 10º parágrafo, onde o autor afirma que:

“[…] Há indícios fortes de que as explosões aconteceram de dentro para fora da aeronave. Uma evidência comprovada é a porta desse ter sido encontrada longe do centro de gravidade do acidente.”

Não encontramos nenhuma matéria ou reportagem que comprovem esses indícios. Além disso, o avião estava programado para pousar no aeroporto do Guarujá, mas – devido ao mau tempo – teve que arremeter e atrasar seu pouso. Se fosse uma bomba-relógio (como aquelas que vemos nos filmes), teria explodido algum tempo depois do pouso.

O mesmo vale para uma suposta bomba que fosse acionada por altitude (que explode ao se alcançar determinada altura). Ao chegar próximo do solo para pousar em Guarujá (antes de arremeter), a suposta bomba não explodiu. É claro que conspiracionistas terão alguma teoria para isso também… Quem sabe, as tais bombas poderiam ter sido acionadas à distância?

Testemunhos falhos

Só pra se ter uma ideia de como as pessoas são suscetíveis a acreditar em boatos, vários depoimentos de testemunhas que juraram de pé junto terem visto uma bola de fogo caindo do céu foram desmentidas por um vídeo de um dos prédios vizinhos ao acidente, mostrando que o avião onde viajava o político só foi pegar fogo, de fato, ao se chocar no solo!

Conclusão

O Coronel não é o autor desse texto que circula em seu nome e o fato é que ainda estão sendo feitas investigações a respeito do acidente que matou o presidenciável Eduardo Campos! Tudo o que for dito a respeito desse assunto ainda é pura especulação. Não repasse!

- Advertisement -spot_imgspot_img
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!
Latest news
- Advertisement -spot_img
Related news
- Advertisement -spot_img

17 COMENTÁRIOS

  1. Só uma coisa na questão das caracteristicas dos Hoax q eu não concordo é a questão de haver uma conspiração.
    Reconheço que tanta mentira que o site ajudou a desmentir sempre está envolta nesse tema, mas não é pela quantidade de mentiras que vamos excluir a possibilidade, muito aparente por sinal, de que acontecem inúmeras coisas debaixo do nosso nariz.

  2. Não voto no PT, mas acho absurda essa teoria. O que ganhariam derrubando o avião de um candidato que sequer estava incomodando nas pesquisas? Pelo contrário, agora sim é que a coisa complicou para o governo atual.

  3. Áudio do acidente de Eduardo Campos vazado. Pode deixar, já estou ouvindo.

    Pode repercutir internacionalmente e até mesmo cancelar as eleições que acontecerão daqui a duas semanas. O áudio vazado diz que não foi um simples acidente, mas foi um assassinato.

  4. Pessoas são seres versáteis de alta periculosidades e também de inofencibilidades. Basta alimentarmos o bobobo certo de dentro de cada um de nós

  5. Não sei quanto a essa “notícia”, mas que a coincidência é grande e isso em si já gera suspeitas isso é claro. Mesmo na análise técnica, as famílias dos envolvidos fizeram a perícia por conta própria e ela indica que a culpa não foi do piloto como disseram. Mas vamos aos fatos inéditos e de uma coincidência quase mística. Não é todo dia que cai um avião em São Paulo e esse por exatidão precisa de fatos caiu exatamente quando começaram a campanha eleitoral e justamente nesse avião havia nada mais que um candidato a presidência. Muitos dizem que esse candidato não aparecia nas pesquisas, etc. Mas apareceria facilmente e subiria vertiginosamente durante a campanha. O esquema de eleição entre Dilma e Aécio que propiciaria a permanência do PT e PSDB em suas posições de governo seria comprometido. Basta ir a Recife que vc irá ouvir gente defendendo Eduardo Campos. Independente se ele é honesto ou não, essa não é a discussão. Ele tinha panche e experiência para eleição, político cascudo, mas seria visto como uma novidade para a maioria da população e ao contrário de Dilma e Aécio não teria a rejeição que ambos tinham. Muitos votaram na Dilma apenas para não entrar Aécio Neves e muitos votaram em Aécio neves para que Dilma não vencesse novamente. O que se tinha na época pra falar mal dos dois não estava no gibi,ao contrário de Eduarda Campos que não teria nada para se falar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui