Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

É falso que urnas eletrônicas foram fraudadas para prejudicar Carlos Bolsonaro!

Falso

É falso que urnas eletrônicas foram fraudadas para prejudicar Carlos Bolsonaro!

É falso que urnas eletrônicas foram fraudadas para prejudicar Carlos Bolsonaro!

Na manhã de hoje (15), um perfil apócrifo no Twitter questionou a confiabilidade das urnas eletrônicas das seções 435 e 443, da 7ª zona eleitoral, no Rio de Janeiro (arquivo)!

A usuária alegou que votou no colégio Santos Anjos, localizado no bairro da Tijuca, e ao digitar o número do candidato Carlos Bolsonaro (candidato a vereador em busca da reeleição), as urnas teriam mostrado que se tratava de um candidato inexistente. Ela alegou que o mesário foi chamado, e somente na quarta tentativa apareceu a foto do candidato.

Num tuíte subsequente, a usuária alegou que teria feito até um boletim de ocorrência!

Na manhã de hoje (15), um perfil apócrifo no Twitter apontou para uma suposta fraude em urnas eletrônicas das seções 435 e 443 no Rio de Janeiro!

Aparentemente, houve uma tentativa de inflamar essa narrativa de uma eventual fraude, assim como ocorreu nas eleições de 2018, mas não foi logrado êxito. Um outro perfil, também apócrifo, copiou e colou essa mesma mensagem poucas horas depois (arquivo):

Aparentemente, houve uma tentativa de inflamar essa narrativa de fraude, assim como ocorreu nas eleições de 2018, mas não houve sucesso.

Entretanto, será que estamos diante de um caso de fraude? Descubra agora, aqui, no E-farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Falso! O TRE-RJ apurou toda essa história, e nos enviou uma nota:

TRE-RJ desmente boato sobre candidato inexistente em urna de colégio no Rio

Fiscais do TRE-RJ constataram que se trata de desinformação a postagem que circulou nas redes sociais com a mensagem de ‘candidato inexistente’ na urna de um colégio no município do Rio. Na mensagem, uma eleitora reclama que precisou digitar por quatro vezes o número do candidato e só conseguiu votar após convocar um mesário para ajudá-la a votar.

Os fiscais eleitorais foram às seções eleitorais 435 e 443, localizadas no colégio Santos Anjos. Eles verificaram então que houve problema apenas na urna da seção 443, mas em razão de uma eleitora ter digitado várias vezes um número que não correspondia ao do candidato escolhido, Carlos Bolsonaro. Essa eleitora recebeu então a ajuda do mesário, que apresentou a ela o catálogo com os números corretos de todos os candidatos. A eleitora percebeu o erro e conseguiu votar normalmente.

Foto mostrando o Colégio Santos Anjos, no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro.

O Relatório dos Fiscais Eleitorais

Obtivemos acesso ao relatório dos fiscais eleitorais, que participaram da operação.

Segundo o relatório, a equipe administrativa, após acionamento da agência de inteligência do TRE, procedeu até o Colégio Santos Anjos com a finalidade de confirmar uma denúncia que apontava para uma suposta ausência do registro do candidato a vereador Carlos Bolsonaro. Ao chegar na 435ª seção, a equipe foi recebida pela presidente da seção, que negou essa suposta denúncia, relatando, apenas, que uma urna de sua seção teria dado problema, por volta das 9h30.

Cabe destacar nesse ponto, que não foi informado qual teria sido o problema em específico.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Em seguida, a equipe procedeu a 443ª seção, sendo recebida pelo seu presidente, que negou essa suposta denúncia, afirmando apenas que, por volta das 14h, uma senhora, não identificada, não conseguiu votar no candidato supracitado e que a mesma teria reclamado que o número do candidato não estaria aparecendo na urna. Em seguida, o presidente perguntou se a mesma queria ajuda, que acabou sendo aceita. O presidente da seção percebeu que a senhora estava digitando o número do candidato errado, mostrando o número certo no catálogo de candidatos. Deste modo, senhora conseguiu, finalmente, votar no candidato.

É interessante mencionar, que o tuíte da usuária ocorreu às 10h37 da manhã.

Questionamos o TRE-RJ

Posteriormente, Maurício Duarte, coordenador de Comunicação Social do TRE-RJ, conversou pessoalmente com o presidente da mesa da 443ª seção. Segundo o presidente, o evento das 14 horas ocorreu com outra senhora, que também teve dificuldade de votar e, inclusive, teria errado o número de um outro candidato. Ele também alegou que a seção possuía muitos idosos, e que esse problema (de erro de digitação) era comum. Infelizmente, nenhum dos casos foi registrado em ata, e apenas um caso comunicado aos fiscais.

Em fotos que tivemos acesso da ata da mesa receptora, assinada pelo presidente e segundo mesário da 443ª seção, foi informado que a urna computou normalmente votos para o candidato Carlos Bolsonaro.

Foi informado que a urna computou normalmente votos para o candidato Carlos Bolsonaro.

Aliás, temos que agradecer ao Maurício Duarte por ter se empenhando pessoalmente em buscar por informações para que tivéssemos base suficiente para desmentir essa narrativa, que com certeza voltará a aparecer em 2022.

Conclusão

Falso! Fiscais foram às seções eleitorais 435 e 443, localizadas no Colégio Santos Anjos, no Rio de Janeiro! No relatório emitido por eles constava apenas uma única ocorrência na 443ª seção, por volta das 14h, mas em razão de uma eleitora ter digitado várias vezes um número que não correspondia ao candidato escolhido: Carlos Bolsonaro. Então, essa eleitora recebeu a ajuda do mesário, que apresentou o catálogo com os números corretos de todos os candidatos. A eleitora percebeu o erro e conseguiu votar normalmente. Esse horário, no entanto, não batia em realização ao tuíte, objeto de verificação deste artigo.

Posteriormente, Maurício Duarte, coordenador de Comunicação Social do TRE-RJ, conversou pessoalmente com o presidente da mesa da 443ª seção. Segundo o presidente, o evento das 14 horas ocorreu com outra senhora, que também teve dificuldade de votar e, inclusive, teria errado o número de um outro candidato. Ele também alegou que a seção possuía muitos idosos, e que esse problema (de erro de digitação) era comum. Infelizmente, nenhum dos casos foi registrado em ata, e apenas um caso foi comunicado aos fiscais.

De qualquer forma, o presidente da seção disse se lembrar de um outro caso ocorrido na parte da manhã. Concluímos, portanto, que teria havido ao menos dois incidentes desse mesmo gênero, envolvendo erro de digitação, na 443ª seção.

Em fotos que tivemos acesso da ata da mesa receptora, assinada pelo presidente e segundo mesário da 443ª seção, foi informado que a urna computou normalmente votos para o candidato Carlos Bolsonaro.

Continue lendo

Jornalista, redator, e pesquisador de comunicação social com foco no combate a disseminação de notícias falsas. Colaborador do site de verificação de fatos E-farsas.com desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais.

Clique para comentar

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo