today-is-a-good-day
23.9 C
São Paulo
sábado, maio 18, 2024

É verdade que a Polícia Federal não pôde investigar o celular do Adélio Bispo?

- Publicidade -

Postagens comparam o trabalho de investigação do celular do ex-presidente Jair Bolsonaro com a suposta falta de análise do celular de Adélio Bispo! Será verdade?

A afirmação começou a se espalhar através das redes sociais na primeira semana de maio de 2023, após a Operação Venire, da Polícia Federal, executar mandados de busca e apreensão em uma das residências do ex-presidente e de alguns de seus aliados, no dia 03 de maio de 2023.

Dentre equipamentos apreendidos pela PF estava um aparelho de celular pessoal de Jair Bolsonaro e, segundo o que se espalhou, isso seria um exagero, pois a mesma polícia não teve afinco igual quando deveria ter investigado o celular de Adélio Bispo.

É verdade que o celular do Adélio, o homem que esfaqueou o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro em 2018, foi poupado das investigações da tentativa de assassinato?

Texto de uma das versões compartilhadas nas redes sociais em maio de 2023: “Invadir o celular de um ex-Presidente, para saber se ele tomou vacina, PODE. Investigar o celular de um criminoso que tentou assassinar o Presidente, NÃO PODE.” (foto: Reprodução/Twitter)

Verdade ou mentira?

A afirmação contém algumas inverdades que, numa leitura rápida, podem até passar despercebido. Além disso, o texto junta dois fatos não relacionados para tentar convencer o leitor de que a Polícia Federal estaria exagerando com o ex-presidente em um caso “sem nenhuma gravidade”, como a “simples” adulteração de uma carteirinha de vacinação, e “pegado leve” no atentado cometido contra ele.

Para começo de conversa, a Polícia Federal não confiscou o celular do ex-presidente apenas por causa de simples adulteração de carteirinha de vacinação. A Operação Verine foi deflagrada em Brasília e no Rio de Janeiro para averiguar também como dados falsos teriam sido inseridos nos sistemas SI-PNI e RNDS, do Ministério da Saúde, entre novembro de 2021 e dezembro de 2022

O objetivo da fraude, segundo informações da PF, era o de burlar as restrições sanitárias impostas pelo Brasil e Estados Unidos e o esquema envolve diversos aliados e familiares do ex-presidente. 

Os envolvidos nesse caso podem responder por:

  • Crimes de infração de medida sanitária preventiva;
  • Associação criminosa; 
  • Inserção de dados falsos em sistemas de informação;
  • Corrupção de menores.

Esse último se deve ao fato da polícia ter indícios de que a filha do ex-presidente aparece em registros do Ministério da Saúde como se tivesse tomado a vacina contra a COVID-19.

A PF não pôde investigar o celular do Adélio?

- Publicidade -

Não é verdade que a Polícia Federal não investigou o celular do Adélio Bispo, autor da facada contra o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, no dia 06 de setembro de 2018. Dois dias após o atentado, a juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora, determinou a quebra de sigilo em 4 aparelhos celulares e 1 notebook usados por Adélio Bispo de Oliveira.

Falamos sobre isso (e sobre outras ações da polícia) em um episódio do Fake em Nóis em 2021, quando o caso fez 3 anos:

Em janeiro de 2021, surgiu um rumor semelhante, afirmando que o STF teria proibido Jair Bolsonaro de ter acesso às mensagens contidas nos celulares de Adélio Bispo. Na ocasião, explicamos que essa afirmação era falsa, pois a defesa de Bolsonaro teve total acesso ao conteúdo das investigações sobre o atentado contra ele. 

Curiosamente, a defesa de Jair Bolsonaro perdeu o último prazo para recorrer da decisão que absolveu Adélio Bispo da agressão por considerá-lo inimputável. Em julho de 2019, a 3.ª Vara Federal da Justiça Federal em Juiz de Fora afirmou que a sentença transitou em julgado, visto que não houve apresentação de recurso pela defesa da vítima.  

Em abril de 2021, a mentira afirmando que a PF não periciou os celulares de Adélio voltou a circular, sendo desmentida por várias agências de checagem.

Conclusão

Não é verdade que a Polícia Federal não investigou o conteúdo do celular de Adélio Bispo!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla! Autor do livro de ficção Marvin e a Impressora Mágica!

Últimas Atualizações

- Publicidade -Compre o livro Marvin e a impressora Mágica de Gilmar Lopes

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui