20.6 C
São Paulo
domingo, janeiro 29, 2023

É verdade que Bolsonaro venceu as eleições em Israel com os votos em papel?

- Publicidade -

Texto afirma que Jair Bolsonaro venceu em Israel somente depois que a votação passou a ser em cédulas de papel! Será verdade?

A afirmação surgiu nas redes sociais na primeira semana de dezembro de 2022 e diz que Jair Bolsonaro só ganhou  no segundo turno das eleições em Israel depois que as urnas eletrônicas de lá foram substituídas pela votação em cédulas de papel!

Na versão que se espalhou também através de grupos de WhatsApp e do Telegram, é afirmado que na votação através da urna eletrônica entre os brasileiros de Israel, Lula teria conseguido 51% dos votos, enquanto que na votação em papel, seu rival – Bolsonaro – teria conseguido 60% dos votos!

Em apenas uma das publicações feitas no Twitter, no dia 07 de dezembro de 2022, a postagem já havia conseguido mais de 13 mil curtidas em aproximadamente 12 horas, mas será que isso é verdade?

Texto (sem correções) compartilhado no Twitter: “Em Israel o resultado da apuração mostrou algo interessante. Como deu problema em algumas urnas a votação teve que ser feita também com cédulas de papel. Na votação por cédula Bolsonaro ganhou com 60% a 40% de Lula. Já na votação pela urna eletrônica Lula teve 51% contra 49%. ??” (foto: Reprodução/Twitter)

Verdade ou mentira?

No segundo turno das eleições presidenciais de 2022, Lula teve 353 votos entre os brasileiros votantes em Israel (46,57% dos votos). Jair Bolsonaro teve 405 votos (53,43%), vencendo a disputa naquele país. No entanto, não é verdade que ele teve mais votos quando as urnas eletrônicas foram substituídas por urnas de lona e com votação em papel.

Da maneira como a afirmação está sendo compartilhada, dá a impressão de que houve uma primeira votação de forma eletrônica e que ela teria sido cancelada para que todos os eleitores votassem novamente, dando outro resultado.

Mesmo que isso fosse verdade (o que não é o caso, porque não é assim que funciona quando dá problema em urnas eletrônicas), não configuraria uma fraude, pois é possível que o eleitor mude de ideia entre a primeira e a segunda votação.

No entanto, não foi nada disso que aconteceu!

Para descobrir se essa história é verdade ou mentira, vamos tentar encontrar alguma notícia a respeito de urnas eletrônicas que teriam sido substituídas por urnas de lona (para receber votos de papel). Não encontramos nenhuma ocorrência relacionada a Israel.

- Publicidade -

De acordo com a Justiça Eleitoral, 50 urnas eletrônicas foram trocadas por votos de papel no exterior. No entanto, nenhuma em Israel.

Na imagem abaixo, temos um relatório de locais no exterior onde a votação foi realizada com as antigas urnas de lona, com votos em cédulas de papel:

Relação de países que tiveram votação com cédulas de papel, em urnas de lona! (foto: reprodução/TSE)

Os dados acima foram retirados do site do TSE!

Fomos também ao site do TSE com os resultados do segundo turno das eleições presidenciais de 2022, onde podemos verificar que em nenhuma das 4 seções eleitorais daquele país houve votação em cédulas de papel.

Perceba na imagem abaixo que a votação ocorreu em urnas eletrônicas:

Veja como o resultado é exibido no caso de votação feita em cédulas de papel, como ocorreu na Argentina:

Nessa seção eleitoral, na argentina, a votação foi realizada em cédulas de papel!

Detalhe: na zona eleitoral na Argentina, onde os votos foram em papel, Lula venceu com 100% dos votos!

Em Sófia, na Bulgária, os votos também foram realizados com cédulas de papel e os brasileiros de lá deram 24 votos (70%) para Lula contra 7 (30%) para Bolsonaro.  

Entramos em contato com alguns dos perfis que publicaram essa história no Twitter para que nos mandassem provas dessas afirmações e ainda não tivemos resposta.

Conclusão

Não é verdade que Bolsonaro venceu no segundo turno das eleições presidenciais brasileiras em Israel somente após a votação ter mudado para cédulas de papel  naquele país!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui