18 C
São Paulo
domingo, outubro 2, 2022

É verdade que a maconha ajuda a curar o Ebola?

- Publicidade -

Notícia afirma descoberta revolucionária da medicina: O uso da maconha poderia ajudar na cura do Ebola! Será que isso é verdade ou mais uma farsa da web?

O anúncio começou a circular pelas redes sociais e foi publicado em diversos sites e blogs no final da primeira quinzena de outubro de 2014. De acordo com o texto, estudos feitos em vários países estariam provando a eficácia do uso de compostos químicos sintetizados a partir da Cannabis sativa para combater a proliferação de vírus em pacientes e, em breve, seriam realizados testes em doentes com Ebola.

Será que a notícia é real?

Será que a maconha pode ajudar no tratamento do Ebola? (foto: Reprodução/Facebook)
Será que a maconha pode ajudar no tratamento do Ebola? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdadeiro ou falso?

Como sempre afirmamos aqui no E-farsas, tente encontrar as fontes das notícias que você lê na web. Muitas vezes, aquele portal de notícias que você tanto gosta acaba publicando algo sem pesquisar o assunto mais a fundo e mais um boato acaba ganhando o mundo sem nenhuma comprovação.

Aqui no Brasil, a maioria das publicações sobre o tratamento de Ebola com subprodutos da cannabis citam como fonte o portal do Projeto Charas, que luta desde 2013 pelo diálogo sobre a legalização da maconha.

No texto publicado no Projeto Charas, o título “A Maconha pode ser uma alternativa contra o vírus Ebola” já muda um pouco o tom do assunto, pois fica claro que não se trata de nenhuma cura da doença (como já mostramos aqui no E-farsas, ainda não há cura para o Ebola).

Veja também: 10 boatos sobre o Ebola!

O artigo do Chara foi baseado em (ou traduzido de) uma postagem escrita em inglês e publicada no Cannabis Digest no dia 10 de outubro de 2014. Assinado por David B. Allen, um médico cardiovascular aposentado, o artigo cita como fontes 7 artigos que confirmariam sua teoria sobre o milagre da Cannabis na cura do Ebola. O estranho é que nenhum dos artigos citados fala sobre o Ebola e alguns deles são assinados pelo próprio doutor.

As patentes

As patentes apresentadas no artigo do Dr. Allen são a US 20080108647 e a US US20070179135. Ambas são solicitações de patentes sobre supostas curas de doenças sérias como a AIDS, por exemplo, através do uso de medicamentos derivados da Cannabis (nenhuma das duas se referem ao vírus do Ebola especificamente).

- Publicidade -

Só que o fato de uma patente estar registrada não significa que necessariamente que ela irá funcionar! Em dezembro de 2013, por exemplo, a patente US 8609158 foi registrada nos Estados Unidos com o nome de Diane´s manna, uma “droga potente no combate do câncer”. Acontece que, apesar do escritório de patentes norteamericano ter aprovado a invenção, ficou provado posteriormente que a droga sequer existia!

Origem

Toda essa história sobre a possível cura do Ebola através do uso da maconha ganhou força no dia 13 de outubro de 2014, depois que o ex-governador do Novo México Gary Johnson (que, “por coincidência”, é o presidente da Cannabis Sativa Inc, empresa que produz a maconha para uso medicinal e recreativo) ter afirmado em uma entrevista para a Fox News que a maconha pode ser usada para tratar o Ebola.

Apesar do apresentador ter interrompido rapidamente o entrevistado, acusando-o de exagerar a respeito dos benefícios medicinais da maconha, o “estrago” já estava feito! Um monte de sites e blogs começou a reproduzir as declarações do ex-governador, dando enfase à frase “a cannabis pode ser usada no tratamento do Ebola”, sem ao menos questionar de onde Gary Johnson teria tirado essa ideia…

Gary Johnson, Presidente da Cannabis sativa Inc! (foto: Divulgação)
Gary Johnson, Presidente da Cannabis sativa Inc! (foto: Divulgação)

Pedido de desculpas

Segundo informado pela agência Internacional Business Times, Johnson veio a público dois dias depois para esclarecer que ainda não há pesquisas sobre a eficácia de certos compostos da maconha no combate ao Ebola. O presidente da Cannabis Sativa Inc. disse ao jornal de Albuquerque que exagerou nas suas afirmações durante sua participação na Fox News e afirmou que pesquisas ainda devem ser feitas a respeito.

Conclusão

Não há nenhuma pesquisa cientifica sobre o uso de maconha (ou de seus derivados) no tratamento de pacientes com Ebola!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

3 COMENTÁRIOS

  1. Para mim, não faz sentido nenhum o cigarro ser liberado e o alcool também(inclusive incentivado em propagandas) e a maconha não.

    Mas enfim, o mundo é cheio de paradoxos… 😛

    • Tudo isso é questão de cultura. O álcool e o cigarro tem mais de 100 anos no Brasil, enquanto que a maconha e a cocaína a 100 anos se existiam era muito pouco e não fazia parte da nossa cultura. Se nada disso fizesse parte da nossa cultura a 100 anos, tudo seria proibido, como é na Indonésia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui