25.7 C
São Paulo
quinta-feira, julho 7, 2022

É verdade que o ex-deputado federal Geddel Vieira, do bunker da propina, foi absolvido por falta de provas?

- Publicidade -

O ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, que havia sido preso após a Polícia encontrar milhões em dinheiro no seu apartamento, foi absolvido por falta de provas?

A imagem voltou a circular nas redes sociais na segunda quinzena de março de 2022 e mostra uma foto do ex-deputado federal Geddel Vieira Lima sorrindo ao lado das malas cheias de dinheiro que a Polícia havia encontrado no seu apartamento. O texto que acompanha a publicação afirma que a Justiça teria arquivado o caso por falta de provas.

Será que essa história é real? O ex-deputado e ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima foi absolvido por falta de provas que o ligassem às malas de dinheiro encontradas no seu apartamento?

Texto de uma das versões que voltaram a circular em março de 2022: “Inacreditável! Lembra das malas do Gedel com 51 milhões? A Justiça arquivou o caso por falta de provas” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Em maio de 2018, a Procuradoria-Geral da República entrou com a Ação Penal número 1030 contra o ex-ministro Geddel, seu irmão e mais duas pessoas. A ação se referia a uma investigação que havia ajudado a Polícia a encontrar malas com cerca de R$ 51 milhões em dinheiro vivo no apartamento do político meses antes.

Conhecido na época como “bunker da propina”, o apartamento localizado na capital da Bahia era de propriedade do ex-deputado federal e a apreensão foi um dos resultados da Operação Tesouro Perdido, um desdobramento das investigações sobre fraudes na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal e suspeitava-se que o dinheiro iria ser usado para pagamento de propinas.

Diferente do que a publicação compartilhada em março de 2022 afirma, Geddel foi condenado a 14 anos de prisão. Ele cumpriu pena em regime fechado e, em julho de 2020, passou para o regime de prisão domiciliar.

Em fevereiro de 2022, o Supremo Tribunal Federal concedeu liberdade condicional para o ex-deputado, além da progressão de pena e dedução de 681 dias na sentença do político a pedido da defesa, que alegou que o preso havia feito vários cursos de capacitação na prisão.

De onde veio essa história de absolvido por falta de provas?

Quem espalhou essa história misturou uma sentença real em que Geddel foi absolvido por falta de provas, mas trata-se de outro caso. 

Em 2017, o político havia sido denunciado à Justiça Federal de Brasília por suposta obstrução de justiça por, supostamente, ter tentado evitar – em 2013 – que um empresário chamado Lúcio Funaro prestasse colaboração premiada sobre um esquema na Caixa Econômica Federal. No entanto, Geddel foi absolvido dessa acusação no ano seguinte por falta de provas.

Conclusão

- Publicidade -

Não é verdade que aquele político que teve malas apreendidas com R$ 51 milhões em seu apartamento foi absolvido por falta de provas! Geddel Vieira Lima foi condenado a 14 anos de prisão, alguns dos quais ele cumpriu em regime aberto, mais alguns em prisão domiciliar e atualmente está em liberdade condicional.

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui