Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

É verdade que o grupo Antifas colocou fogo em um policial?

Crimes

É verdade que o grupo Antifas colocou fogo em um policial?

É verdade que o grupo Antifas colocou fogo em um policial?

Vídeo de manifestantes jogando um líquido e ateando fogo nas costas de um policial é atribuído ao movimento Antifas! Será verdade?

O vídeo surgiu nas redes sociais na primeira semana de junho de 2020 e mostra um grupo de manifestantes jogando um líquido e ateando fogo nas costas de um policial!

Em apenas uma das publicações do vídeo do crime, publicada em uma conta no Twitter no dia 05 de junho de 2020, as imagens já haviam sido vistas mais de 150 mil vezes em poucas horas:

Será que o grupo de manifestantes pertence mesmo ao Antifas? Será que os protestos começaram sem nenhum motivo? Será que isso foi aqui no Brasil?

Qual a verdade sobre esse vídeo?

O vídeo é real, mas foi filmado no México, durante manifestações contra a morte de um trabalhador da construção civil chamado Giovanni López, que morreu após ser preso por não usar máscara facial em público!

López foi declarado morto em um hospital local, em Jalisco, após uma briga com a polícia, porque ele não estava usando máscara facial em meio à pandemia do coronavírus. Segundo dados oficiais, o trabalhador havia  sido levado para a prisão, mas acabou “aparecendo” morto em um hospital em decorrência de uma lesão cerebral.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Giovanni López foi detido em Jalisco (México) pela polícia por não usar máscara e foi espancado pelos policiais (com tudo sendo capturado em vídeo por aparelhos celulares). Ele morreu em decorrência de uma lesão cerebral, mas uma tia da vítima descobriu que o corpo dele também tinha várias contusões. Ela descobriu isso ao driblar a segurança do IML e abrir uma bolsa com os restos mortais do sobrinho.

O governador de Jalisco Enrique Alfaro declarou em entrevistas no dia 05 de junho de 2020 que após o crime cometido pela Polícia, três membros do Departamento de Polícia Municipal de Ixtlahuacán de los Membrillos foram presos, incluindo o chefe de polícia, o promotor estadual de Jalisco, Octavio Solís.

O governador também disse que ao todo seis policiais foram feridos durante os protestos contra a morte do trabalhador, e que 27 manifestantes foram detidos. 

“A violência dos manifestantes é algo nunca antes visto!”, disse o Governador, que prometeu investigar cada um dos ataques.

Não encontramos o nome do movimento Antifas no envolvimento do ataque ao policial em nenhuma matéria nos jornais locais! Agências internacionais que cobriram o caso também não citam o movimento. Ao que tudo indica, os manifestantes ganharam esse nome apenas em algumas publicações aqui no Brasil!

Conclusão

É verdade que um manifestante jogou um líquido e ateou fogo em um policial em Jalisco, no México! Os militantes protestavam pela morte de um trabalhador da construção civil que foi covardemente morto por policiais por se recusar a usar uma máscara facial. Não encontramos nada que comprove que o movimento denominado Antifas tenha alguma ligação com esse crime!

Continue lendo
7 Comentários

7 Comments

  1. Maria

    7 de junho de 2020 em 18:07

    Bolsotroopers!? 😐 KKKKKKKKKKKKKKKKKK! 😀 Mas qual será o objetivo desses Bolsomínions IMBECIS nesse interesse deles no movimento Antifas e repesctivas Fake News e similares? Será que estão querendo sugerir um “medo” ou “ameaça de volta comunista ao poder” para manter a tropa (ou o que restou dela) deles unida? Pensei que eles haviam TROCADO DE DISCO há algum tempo, mas continuam na mesma vibe. Para mim, isso é EQUIVALENTE àquela frase imbecil deles que virou até MEME: “E o PT, heim!? E o Lula?” 😉 KKKKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

    https://www.youtube.com/watch?v=sPbZPtj0sGw

  2. Alexandre Mendes

    8 de junho de 2020 em 15:20

    “Não encontramos nada que comprove que o grupo denominado Antifas” Gilmar corrige esse termo ai, nãos existe “Grupo antifas” isso é um movimento ou seja, qualquer um pode ir pra rua e se intitular antifas e fazer protesto. não ha um centro e nem uma coordenação

    • Gilmar Lopes

      8 de junho de 2020 em 15:32

      boa

  3. Diego

    9 de junho de 2020 em 10:13

    Antifa, que quer dizer anti fascismo, geralmente usado por pessoas que não sabe o que é fascismo!

    • Carlos Marcos

      11 de junho de 2020 em 8:15

      É como “comunismo”, que virou a palavra da vez, e que poucos sabem o que realmente significa. Virou sinônimo de “qualquer pessoa contra o desgoverno fascista do bozonaro”.

      • 001

        12 de junho de 2020 em 16:51

        É bem discutível,essas ideologias,elas são muito parecidas é diferentes,são iguais em coletivismo é totalitarismo/autoritarismo,mas diferentes em relação ao capital e social,o comunismo de Carl Max foi muito mal visto e usado,por causa de alguns lideres que eram egoístas,(a população também),e por isso é usado como pejorativo político da esquerda pelos direitistas,já o fascismo foi usado como deveria ser usado,foi criado por Benedito Mussolini para ser conservador e cristão,por isso é usado como pejorativo politico da direita pelos esquerdistas,mas claro bolsonaro não e fascista,eu diria que é candidato a ele no momento,já os contra seu governo,eu dividiria em três grupos comunistas,democratas e socialistas com vários ideais divergentes,peso desculpas por qualquer erro nesse comentário,se já ele de cunho politico ou ortográfico.

        • Simon Wiesenthal

          16 de junho de 2020 em 13:09

          Abaixo estão algumas características comuns atribuídas a alguns governantes – Mussolini e Fujimori incluídos -, levantadas pelo escritor Laurence W. Britt, após analisar 7 regimes fascistas:

          http://www.hartford-hwp.com/archives/27/076.html

          1. Empoderamento nacionalista contínuo.
          2. Desdém por direitos humanos.
          3. Identificação do inimigo como causa unificadora.
          4. Supremacia militar.
          5. Sexismo desenfreado.
          6. Controle de mídias de massa.
          7. Obsessão com segurança nacional.
          8. Governo e religião interligados.
          9. Poder/direitos corporativistas protegidos.
          10. Poder/direitos de trabalhadores suprimidos.
          11. Desdém pelos intelectuais e pelas artes.
          12. Obsessão por crime e punição.
          13. Corrupção e nepotismo desenfreado.
          14. Eleições fraudulentas.

          Agora faça um X na frente de todos os itens que o presidente se encaixa e veja que se ele (ainda) não é fascista, está caminhando a passos largos para se tornar um.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo