17.8 C
São Paulo
sábado, julho 24, 2021

Exames de sangue provaram que Bolsonaro foi envenenado por chumbo?

- Publicidade -

Publicações nas redes sociais levantam suspeitas de que o presidente Jair Bolsonaro tenha sido envenenado por chumbo! Será verdade?

Após a internação do presidente Jair Bolsonaro, no dia 14 de julho de 2021, depois de sentir fortes dores abdominais, rumores começaram a se espalhar nas redes sociais dando conta de que exames médicos teriam constatado altas doses de chumbo na corrente sanguínea do político.

Segundo o que espalharam também em grupos de WhatsApp, as doses encontradas nos exames não são naturais e que o exército irá assumir a cozinha presidencial até que se descubra quem são os responsáveis pelo envenenamento.

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto de uma das versões compartilhadas em grupos do WhatsApp: “Presidente foi envenenado aos poucos com chumbo. As doses encontradas não são naturais, é indicada que estavam sendo colocadas no alimento. Passarinho me falou que todos os funcionários do palácio serão afastados para investigação, e a cozinha quem assume é o exército”

Verdade ou mentira?

Assim como aconteceu com o então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles em agosto de 2019, a internação de um político voltou a gerar rumores infundados e teorias conspiratórias sem pé nem cabeça.

Só para lembrar, no final de agosto de 2019, desmentimos aqui no E-farsas uma notícia falsa que circulou na ocasião afirmando que o então ministro teria sido envenenado com ricina em um almoço com governadores da Amazônia.  

Agora, o mesmo modus operandi foi usado para promover desinformação sobre o estado de saúde do presidente Bolsonaro. Internado no dia 14 de julho de 2021 com fortes dores abdominais, Bolsonaro foi transferido para um hospital em São Paulo, onde médicos diagnosticaram uma obstrução intestinal e se havia a necessidade de cirurgia.

Outra versão espalhada em grupos do WhatsApp (curiosidade: note que os administradores desses grupos geralmente estão em outros países)

Já no primeiro boletim médico, o hospital informou que a cirurgia havia sido descartada e que o presidente permaneceria internado em “tratamento clínico conservador”.

- Publicidade -

Eis a nota na íntegra:

“O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi transferido na noite desta quarta-feira para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por uma avaliação no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e ser diagnosticado com um quadro de suboclusão intestinal. Após avaliações clínica, laboratoriais e de imagem realizadas, o Presidente permanecerá internado inicialmente em tratamento clínico conservador. Direção médica responsável: Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe – Dr. Ricardo Camarinha – Cardiologista do  Presidente – Dr. Leandro Echenique – Clínico e Cardiologista – Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star – Dr. Pedro Henrique Loretti – Diretor Geral do Hospital Vila Nova Star”

No último boletim, divulgado no dia 16 de julho de 2021, o hospital afirma que o quadro clínico de Bolsonaro evolui satisfatoriamente e que ele permanece sem previsão de alta. Em fotos, o presidente aparece caminhando nos corredores da instituição:

Bolsonaro caminha no hospital! (foto: Reprodução/Instagram)

Segundo o jornal Estado de Minas, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, disse que o presidente passa bem e que foi retirado muito líquido do estômago de seu pai:

“Foi retirado um litro de líquido do estômago. Aliviou a dor. Ele, ontem, estava reclamando de dor, mas dores leves”, disse o parlamentar. 

Não encontramos nenhuma menção a envenenamento nas redes sociais dos filhos do presidente.

Boato espalhado artificialmente

Segundo levantamento, o rumor de que o presidente havia sido envenenado se espalhou nas redes sociais com a ajuda de perfis falsos, possivelmente controlados por bots e gerenciados por softwares que conseguem se conectar a várias contas de uma só vez.

Mensagens de conteúdo semelhantes começaram a ser compartilhados em português e em espanhol a partir do dia 15 de julho.

O Presidente tem outra hipótese

Nem mesmo o presidente acredita em envenenamento. Em uma transmissão ao vivo no Facebook, Bolsonaro disse – direto do hospital – que a sua situação se deve à facada que levou em 2018:

“Estou bem, graças a Deus. O problema que eu tive, no início dessa semana, foi em função ainda da facada que eu recebi em 2018”, disse o presidente em live no Facebook

Conclusão

Não há nenhuma prova de que o presidente Jair Bolsonaro tenha sido envenenado por chumbo. Ele segue internado por causa de uma obstrução intestinal e, de acordo com boletim médico, seu quadro evolui positivamente, mas ele continua sem previsão de alta!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

5 COMENTÁRIOS

  1. O excrementíssimo deveria ser “envenenado por chumbo” da mesma forma que ele disse que fariam “à petralhada” no Acre em 1o de Setembro de 2018.

  2. O nível de filadaputisse dele pode começar a ser medido por estar andando pelo hospital, visitando outros pacientes, sem estar usando máscara. Ele se acha o imperador do país e a vontade dele não conhece limites.

  3. Os petistas inventaram a mesma poraria quando o Lula foi preso. espalharam uma fot dele bebado de 2004 dizendo que ele estava sendo envenendando na prisão! Seitas diferentes, mesmas mentiras

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui