Não prenda o telefone no ombro com a cabeça!

4
5856

Texto alarmista avisa sobre o perigo de se usar o telefone sem usar as mãos. Será que prender o telefone no ombro causa danos à saúde?

   Ao ler pela primeira vez esse e-mail, tive a certeza de que se tratava de um hoax pelos seguintes aspectos:

1- A mensagem usa nomes de empresas conhecidas;

2- A mensagem tem um tom alarmista! A maioria dos hoaxes o tem;

3- A mensagem acima manda que você avise todos os seus amigos e colegas de trabalho;

4- A mensagem não fala o nome do psiquiatra francês, vitima do acontecido;

    Apesar de todas essas características, essa é real! A dita reportagem foi publicada mesmo na revista Isto É, em 1999. Porém (não sei o porquê!), só foi reaparecer agora, 4 anos depois!

    Infelizmente, não encontramos na Internet a reportagem referida na Revista "Neurology".  Caso você ache, mande pra gente.

    No entanto, não é preciso entrar em pânico! O e-mail, assim como vários outros que circulam pela Rede, é puramente alarmista.

    De acordo com o site Full-health , o psiquiatra francês possuía uma pequena saliência na nuca, que facilitou a obstrução das artérias que levam sangue ao cérebro.   

    Não há nada com o que se preocupar. O ideal é que se use as mãos para atender ao telefone ou – para quem utiliza muito o aparelho – use um dos "free hands" existentes no mercado. Utilizar em excesso o telefone apoiado no ombro pode ocasionar lesões nas articulações, da mesma forma que uma pessoa que se senta com uma postura inadequada pode provocar problemas na coluna.

    Portanto, para reforçar mais uma vez: A notícia é real, mas não entre em pânico! e não precisa ficar repassando esse e-mail!   

4 COMMENTS

  1. Prezados: o caso é real, e a referência bibliográfica do artigo é a seguinte: Zuber M, Meder JF, Mas JL. Carotid artery dissection due to elongated styloid process. Neurology 1999; 53: 1886-7. O osso não fica na nuca, mas no crânio. É uma parte do osso temporal que, em algumas raras pessoas, alonga-se, e pode tocar a artéria carótida interna. Existem outros casos; veja-se p. ex. o artigo de Infante-Cossío, na Revista de Neurología (em espanhol, e de acesso gratuito q.v. http://www.neurologia.com), em 2004, volume 39, número 4, página inicial 339.

    • O caso descrito parece ser sindrome de eagle (da artéria carotida). Como o colega disse, o alongamento do processo estiloide nao é comun e os problemas relacionados a ele, mais raros ainda, especialmente um “derrame”. È Simplesmente uma noticia de revista que usa um caso especifico , extrapolando para as atividade do cotidiano (falar ao telefone por muito tempo mata ohhhh).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here