Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Estudo na Austrália conclui que homeopatia não funciona!

Falso

Estudo na Austrália conclui que homeopatia não funciona!

Estudo feito na Austrália por Cientistas do Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica provou que tratamentos a base de homeopatia não cura ninguém!

A conclusão da pesquisa foi publicada no dia 11 de março de 2015 pelo National Health and Medical Research Council (NHMRC), órgão do Governo australiano. Após analisarem mais de 200 estudos sobre a aplicação da homeopatia em diversos tipos de doenças, todos foram unânimes:

“Qualquer tratamento médico deve ser baseado em evidências confiáveis. A revisão mostrou que não é possível afirmar que a homeopatia funcionar melhor do que placebo! […] Pessoas que escolhem a homeopatia podem colocar sua saúde em risco ao rejeitar ou postergar tratamentos comprovados cientificamente.”

homeopathy-debunked-because-its-just-water-720x600

Método nunca funcionou

Para quem ainda não conhece, o tratamento homeopático consiste em ministrar aos pacientes pequenas doses mínimas de compostos bem diluídos em água e que, conforme alardeiam os homeopatas, são os mesmo que causam a doença.

A filosofia da homeopatia é a de que quanto mais diluído for o princípio ativo do remédio, mais forte ele ficaria. Os adeptos desse tipo de tratamento garantem (sem nenhuma prova) que essas substâncias estimulariam o organismo a reagir, fortalecendo suas defesas e curando doenças.

Dos 225 estudos revisados, os cientistas verificaram que embora algumas pesquisas tenham  demonstrado resultados favoráveis ao método, elas “tinham poucos participantes, eram mal elaboradas ou mal conduzidas“, afirmam os autores, de maneira que não foi possível concluir que a homeopatia funciona de fato.

“Com base na análise de evidências sobre a efetividade da homeopatia, o NHMRC conclui que não há doenças para as quais existem evidências de que a homeopatia seja efetiva”, diz o comunicado do orgão de saúde australiano, que pode ser lido (em inglês) nesse documento em PDF.

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Outros países já condenaram a homeopatia

A Austrália não é o primeiro país cujo um órgão governamental nega a eficácia da homeopatia. No ano de 2005, a Lancet, uma das revistas científicas mais conceituadas do mundo, publicou um editorial condenado a prática.

Em 2009, o National Institutes of Health dos Estados Unidos afirmou que “há poucas evidências de que a homeopatia seja um tratamento efetivo para qualquer doença específica“! O resumo do estudo pode ser lido aqui!

No ano seguinte, em 2010, o Comitê de Ciência e Tecnologia do parlamento do Reino Unido lançou um comunicado onde também foi provado que tratamentos homeopáticos não são efetivos.

Como exemplo da ineficácia da homeopatia, citamos o caso do médico homeopata Thomas Sam que foi condenado juntamente com sua esposa a 10 anos de prisão pela morte da filha do casal. O caso ocorreu também na Austrália e a dupla foi condenada por ter deixado sua filha, de 9 meses de idade, morrer de septicemia e desnutrição – causados por um eczema que o pai, por quatro meses, decidiu tratar somente com homeopatia, recusando qualquer outro tratamento para a filha.

Conclusão

A homeopatia não serve para curar nenhum doença! A cada novo estudo isso fica mais do que comprovado. Pena que muita gente ainda acredita nesse tipo de tratamento e gasta dinheiro com produtos que não passam de água e farinha!

Continue lendo
68 Comentários

68 Comments

  1. Thiago Coutinho

    13 de março de 2015 em 0:28

    Gilmar o objetivo do site é falar sobre a veracidade dos boatos ou das coisas em geral? Vi um desvio de objetivo quando você começa a fazer julgamento sobre a Homeopatia que mesmo sendo controversa é uma uma especialidade médica reconhecida pelo CFM… Pela primeira vez vi no site um julgamento que fugiu da análise das mentiras da internet.

    • Gilmar Lopes

      13 de março de 2015 em 8:45

      Não fiz nenhum julgamento aqui. Apenas mostrei que em países sérios já há um movimento para acabar com a homeopatia. Espero que o Brasil caia em si e, um dia, também acabe com essa enganação chamada homeopatia!

      • Lílian

        13 de março de 2015 em 14:01

        Sim Gilmar, concordo totalmente com o comentário do Thiago. Vc fugiu à linha editorial que sempre norteou o site. Vejo em suas afirmações um rancor, talvez até mesmo uma espécie de raiva contra a homeopatia. Não é um comentário isento.
        Isso mt me decepciona, pq vc não foi consultar especialistas em homeopatia para recolher informações abalizadas a favor das mesmas. Não sou contra a indústria farmacêutica alopática, pois faço uso dela, mas isso não quer dizer que eu não conheça as suas práticas inescrupulosas por debaixo dos panos, como se diz, pois tenho pessoa de confiança que conhece esses meandros.
        A comprovação da homeopatia se dá baseada em dados empíricos e não em estudos científicos.
        Por sinal, o que seria da medicina sem os dados empíricos, visto que estudos científicos são relativamente modernos na história da medicina?
        estudos esses que, constantemente, são refutados por outros estudos. Como então, confiar absolutamente nesses cientistas?
        Um pouco mais de imparcialidade e moderação é o que eu esperaria do senhor.

        • Diego

          13 de março de 2015 em 15:58

          Claro, não vamos confiar nesses cientistas. Eles apenas viabilizaram tudo que existe hoje na vida moderna (comunicação instantânea, transporte rápido, viagens espaciais, transplantes, engenharia, etc). Vamos confiar num achismo místico de bolinhas de açúcar com elementos tão diluídos se sequer apresentam uma única molécula do composto inicial, e de maneira mágica curam doenças. Porque a gente acredita no que é empírico (minha vizinha tomou uma vez e ficou boa), é não no que é estudado em larga escala por universidades sérias espalhadas pelo mundo, não é isso?

          • Lílian

            14 de março de 2015 em 23:50

            Não, não é isso. Em nenhum momento desprezei estudos sérios, apenas alertei para a confiabilidade de grande parte deles, visto que os conglomerados farmacêuticos são os empregadores da maioria dos cientistas, atualmente. E quando não são os empregadores, são os financiadores das pesquisas feitas pelos cientistas das universidades, mesmo as mais renomadas.
            Médicos renomados são cooptados em larga escala para viajar pelo mundo alardeando os benefícios da nova droga lançada por este ou aquele laboratório, sendo regiamente recompensados. Conheço por dentro essa prática.
            Se vc desconhece a história da homeopatia, que tb foi descoberta por um médico e cientista, é apenas um sinal da sua ignorância. Se não compreendeu onde eu quis chegar com meu comentário, é mais um sinal, não só da sua ignorância, como da sua arrogância, coisas que, aliás, andam intimamente ligadas.
            Mas, tudo bem, se é preciso que eu desenhe, desenharei.
            Apenas pedi ao dono do site uma postura mais isenta e criteriosa na hora de publicar, como geralmente ele faz. Ainda espero que ele procure verdadeiros especialistas em homeopatia, para fazer entrevistas com eles.
            Digo verdadeiros, pq hj em dia, infelizmente, há mts charlatões imiscuidos nesse meio. Médicos que prescrevem uma mistura de homeopatia com fitoterapia e alopatia.
            O verdadeiro homeopata, trata somente com homeopatia, o resto é balela.

          • Diego

            16 de março de 2015 em 9:36

            Lilian, seu único argumento válido é de que existe corrupção nos conglomerados farmacêuticos, fazendo alguns remédios não muito eficazes serem vendidos como se funcionassem. Mas, não é exatamente isso que acontece na homeopatia? Vender caras pílulas de açúcar por causa da desinformação e misticismo de parte da população?

            No mais, você só fez ataques pessoais e tentou trazer informações vazias. Não existe nenhuma prova de que homeopatia funcione, além das pessoas que se defendem com informações do tipo “minha vizinha tomou e ficou boa”. Isso é fato.

            E se você tiver filho/filha ou parente que depende de você, por favor, não trate ele(a) só com homeopatia. Você pode até responder criminalmente por isso.

          • João Paulo

            7 de abril de 2015 em 15:18

            Diego, gostaria de corrigir parte de sua afirmação. Tratar alguém com homeopatia, mesmo que a pessoa venha a óbito, não faz com que ninguém responda criminalmente por isso. A homeopatia é legalmente reconhecida no Brasil como prática medica e o modo de preparo dos medicamentos está oficialmente descrito na Farmacopeia Homeopática Brasileira, e as normas sanitárias para o preparo em farmácias de manipulação e registro de especialidades industrializadas são publicadas pela ANVISA. O próprio Sistema Único de Saúde (SUS) faz uso de homeopatia.
            O ato de tratar alguém exclusivamente com este método, caso seja prescrito por um medico, não se enquadra em negligencia, ou qualquer outro crime.

        • William

          11 de abril de 2015 em 9:00

          Quer “comentário isento”? Vai assistir jornal nacional e não fica enchendo o saco na internet.

      • Antônio de Pádua

        15 de março de 2015 em 0:57

        “…mostrei que em países sérios…”

        Mostrou que em países sérios e mencionou os E.U.A., que tem um dos sistemas de saúde mais zoados do mundo? Foi piada, não é?

        Mas tudo bem, você está defendendo o seu jabá. Eu entendo.

      • Cirillo

        26 de março de 2015 em 10:42

        quanta ignorância e quanta burrice!!!

        • Gilmar Lopes

          26 de março de 2015 em 10:47

          Burrice de quem?

      • LUCAS

        21 de janeiro de 2016 em 22:15

        Cara adoro seu site e tudo mais, gosto mesmo, mas quem é tu pra falar que não funciona homeopatia?
        Não tá na cara que essas “pesquisas de países sérios” são compradas pelas indústrias farmacêuticas para acabar com a homeopatia? Me entristece ver que um cara tão respeitado no meio de verdades e mentiras não consiga ver isso…
        Poderia usar mais mil argumentos aqui, inclusives relatos pessoais referente a homeopatia, mas realmente não vale a pena…

        • Gilmar Lopes

          21 de janeiro de 2016 em 23:03

          Homeopatia não funciona! No máximo, vale como placebo!

          • Eliane

            23 de fevereiro de 2016 em 11:48

            Placebo em animais??? Só seres conscientes são atingidos pela auto sugestão, ne não?

        • Gabriella

          21 de março de 2016 em 15:02

          Engraçado ver pesquisas provando que homeopatia não funciona e nenhum se quer provando que ela funciona.. Engraçado acusar empresas bilionárias que estão sendo compradas para darem estes resultados.. Engraçado falar que homeopatia cura certas doenças.. mas porque não podem ser usadas por doenças mais serias?.. Caro Lucas, infelizmente você é só mais um trouxa que esta gastando seu dinheiro por algo que não funciona. 🙂

    • Marcos A.

      13 de março de 2015 em 9:33

      Concordo com você Gilmar, o máximo que a homeopatia oferece é o efeito placebo.

      • João Paulo

        7 de abril de 2015 em 15:22

        Apesar de não acreditar na homeopatia, eu acredito que para o enfermo, a cura por meio do efeito placebo também é bem vinda. Afinal, a maioria de nós busca nos medicamentos, quase que diariamente, apenas o alivio de nossos sintomas.

    • Mario

      13 de março de 2015 em 10:34

      Thiago, o que acontece aqui é que um artigo tocou em uma ferida sua, e por isso você acha que o site “fugiu da análise das mentiras da internet”.

      Ele não fugiu, o problema é seu. Você está se sentindo confrontado, e por isso ficou na defensiva. Se fosse sobre qualquer outra coisa que você concorda, você estaria aplaudindo o site, e outra pessoa como você estaria reclamando nos comentários dizendo exatamente a mesma coisa que você disse agora.

      • Thiago Coutinho

        19 de março de 2015 em 12:50

        Não Mario… Não tocou na minha ferida porque eu não utilizo homeopatia e nem a prescrevo. Continuo admirando o site e o trabalho do Gilmar pois graças a ele evitei com que diversas pessoas ficassem espalhando boatos por aí que muitas vezes são prejudiciais. O modelo do site sempre foi de análise mas nesse caso foi uma conclusão sem nem ao menos considerar que talvez o “efeito placebo” seja válido. A Homeopatia é enquadrada como medicina complementar e o que a Medicina preza é que cada paciente é único e “o certo para você pode não fazer o mesmo efeito em mim”. Isso acontece com medicamentos tradicionais, que funcionam com “todos”. Acredite Medicina não é tão simples como olhar no google, paciente não lê o livro como costumamos dizer então nem sempre as apresentações clinicas e respostas vão ser as esperadas ou as que classicamente, comprovadas cientificamente, ocorrem.

    • Luciana

      13 de março de 2015 em 14:21

      Gilmar, a sua publicação é, irremediavelmente, a SUA conclusão sobre o que leu, ou seja, é o seu julgamento sobre o assunto. Concordo com o Thiago, esta publicação representa uma opinião e foge ao padrão que o e-farsas vem apresentando. Isso não desmerece o seu trabalho, é claro, então continuarei acompanhando o e-farsas, agora sabendo que o Gilmar não acredita em homeopatia.

      • Thiago Coutinho

        19 de março de 2015 em 12:57

        Exatamente Luciana. Vou continuar acompanhando o site agora sabendo que o Gilmar não acredita em homeopatia. Essa publicação não desmerece o trabalho do cara, só achei que foi um julgamento pessoal que pode interferir na “crença” (que seja) das pessoas…

      • Gustavo

        24 de março de 2015 em 0:17

        HAHAHAHAHA! O cara cita um estudo que analisou centenas de pesquisas sobre homeopatia, onde a maioria comprovou a ineficácia desta pseudociência médica e outros tantos estudos que eram mais favoráveis continham vícios metodológicos e você me dizem que a conclusão foi DO Gilmar? É muito difícil lidar com a credulidade das pessoas mesmo, a vontade de acreditar em mitos é maior que a de ver a realidade.

      • Marcelo Marques

        7 de abril de 2016 em 15:22

        Somente uma pergunta: Seria necessário “acreditar” na dipirona para que ela cure alguma dor de cabeça?!?

  2. Daniel Gimenes

    13 de março de 2015 em 1:32

    E ae e-farsas? blz? Quase todo dia checo por novidades aqui no site, trabalho incrível!

    Mas veja, uma das grandes justificativas dos casos em que a homeopatia funciona(se não ninguém procurava) é o tal efeito placebo…

    Mas eu tive contato com veterinários que usavam homeopatia em animais e vi de perto ela funcionar de forma tão rápida quanto um alopático convencional…como se explicaria vários desses casos veterinários em que não há placebo(afinal o animal não sabe o que se passa)?

    Grande abraço!

  3. nelson

    13 de março de 2015 em 11:03

    “O que é

    A homeopatia é um sistema medicinal alternativo que contempla a totalidade do ser humano em detrimento de doenças isoladas. Ela atua por meio de estímulos energéticos desencadeados por medicamentos homeopáticos com o intuito de reequilibrar a energia vital dos pacientes.

    A homeopatia é orientada por quatro princípios: lei dos semelhantes, experimentação na pessoa sadia, doses infinitesimais e medicamento único.

    O princípio da lei dos semelhantes estabelece que uma doença específica pode ser curada pela substância capaz de reproduzir os mesmos sintomas da doença. Ou seja: o que causa mal a alguém “saudável” pode curar alguém doente. Se um veneno produz efeitos como vômitos em uma pessoa, a versão homeopática (diluída) desse mesmo veneno poderá tratar pacientes com problemas de vômitos recorrentes, e assim por diante.”
    …”Empregando mais de 2000 remédios diferentes extraídos de substâncias vegetais, animais e minerais, a homeopatia se propõe a estimular o sistema imunológico e restaurar o equilíbrio energético do paciente com base nos sintomas e tratar qualquer doença, embora nem todos os indivíduos se beneficiem integralmente com a terapia…”

    me desculpem amigos,mas falta vcs pesquisarem mais,é controverso sim é!mas a homeopatia de longe é apenas o que o amigo do e-farsas postou e comentou,então galera pesquisem mais antes de darem as suas opiniões e pior postar ela como se fosse a unica verdade!

    • Gilmar Lopes

      13 de março de 2015 em 11:38

      Não foi bem isso que a pesquisa australiana (e milhares de outras feitas em outros países) demonstraram. Ao que tudo indica, a homeopatia não funciona.

      • Carolina de Carvalho Alves Bastos

        13 de março de 2015 em 12:52

        Gozado… Eu e meu irmão sofríamos de asma e quase morremos disso, os dois. Foi só nos tratarmos na homeopatia e puf! A ASMA SUMIU! Como é que vc e esses cientistas explicam isso?

        • Diego

          13 de março de 2015 em 15:45

          Existem N possíveis explicações pro caso do sumiço da sua asma. Mudança climática, aquele tapete com poeira foi jogado fora, etc. O único jeito de você isolar os motivos e conseguir uma resposta não-ambígua é através de um estudo científico com quantidade satisfatória de indivíduos. Se for na base do “mas minha vizinha tomou e ficou boa”, eu conheço um cara que tomou 4 tiros e não morreu, e hoje tem vida normal, daí concluo que essa história de que tiro mata é mentira!

        • Danilo Vinicius Cunha Claro

          13 de março de 2015 em 15:55

          Interessante, mas qual foi o período da sua vida que aconteceu as crises de asma? Vocês praticavam atividade física? Se alimentavam de tal maneira e depois mudaram os hábitos? Mudaram de casa? Moram ou moravam num local com tendência a causar problemas respiratórios nas pessoas? Tem vários fatores que devem ser analisados para a pessoa concluir se realmente determinado tratamento foi realmente eficaz ou não, citaram ai sobre dados empíricos, mas na ciência é necessário um pouco de pesquisa a fundo e testes e mais testes para se obter dados concretos.

        • Marcos

          14 de março de 2015 em 20:22

          Eu tive asma que sumiu sozinha depois dos 20 anos, tenho 2 irmãs que quase morreram de asma por conta de suas crises e por fim, meu filho mais novo tbm tinha crises horríveis e NUNCA tomamos remédios homeopáticos. Resumo: hoje NINGUÉM tem mais asma e aew? como os homeopatas mimimi explicam isso?

      • nelson

        16 de março de 2015 em 15:21

        eu acho(quem acha não sabe nada)que o problema não é a homeopatia em si,mas sim em diluir em tantas vezes uma substancia benefica,e como a homeopatia trata com plantas medicinais tmbm,o problema é somente esse,diluir tanto,que entram quantidades tão insignificantes no organismo do enfermo,que talvez não funcione,mas o unico erro que nós seres humanos cometemos é se distanciar da medicina natural,é tudo um ciclo,vivemos vida artificial necessitamos de medicamentos artificiais,mas que foram sintetizados das plantas,mas concordo agora,que se alguem estiver doente deve procurar um medico convencional!

    • André

      13 de março de 2015 em 20:09

      Se medicina alternativa funcionasse, seria chamada “medicina” apenas.

      Já que vc saca MUITO de homeopatia, coloca aqui pra eu ver quais as substâncias químicas que eles levam e as reações bioquímicas que acontecem no corpo. Claro, irei EXIGIR artigos publicados com revisão de pares.

      Pergunta pro seu charlat… homeopata quais a reações químicas envolvidas. 🙂

      • Renato

        21 de março de 2015 em 23:01

        Desculpe, mas vc está tentando testar a homeopatica utilizando o paradigma halopata. Este não é o método científico correto para derrubar a tese, pois a tese homeopata é que a “energia” do princípio ativo passa para a farinha, que vc toma e fica curado. Então não adianta procurar elemento químico, pois o própria homeopatia já afirma que ele não existe.

        A homeopatia tem que ser derrubada simplesmente pq ela produz o mesmo resultado que o efeito placebo. Então a conclusão é que a tal “energia” dos remédios nada mais é do que a sugestibilidade.

        Na faculdade de psicologia ouvi uma vez esses dados (as porcentagens são só ilustrativas, não são corretas):

        -40% das doenças se curam sozinhas (tipo gripe), ou seja, são curadas APESAR dos médicos.
        -30% podem ser curadas por sugestão (tipo câncer), ou seja são curadas ATÉ MESMO pelos médicos
        -30% são curadas por intervenção médica (tipo uma cárie), ou seja, são curadas PELOS médicos.

        Cabe à psicologia atentar para a cura dos 30% corretos e deixar os médicos com os 30% deles.

        • Lucho

          28 de março de 2015 em 15:16

          Entendi. Se a pesquisa mostra que homeopatia não funciona, não é porque o remédio não funciona, mas é porque o método científico está errado. Interessante.

          E ele falou em “energia”. Daqui a pouco começa a falar em “quântico”.

          • Gilmar Lopes

            28 de março de 2015 em 17:30

            E tem mais, no dia 20 de abril de 2015, a FDA fará uma audiência pública para reavaliar o status da homeopatia nos Estados Unidos!
            Com certeza, um grande passo para acabar com esse problema de saúde (bem que podia ser no Brasil) – http://www.fda.gov/Drugs/NewsEvents/ucm430539.htm

    • Lucho

      13 de março de 2015 em 20:25

      Senhores, ele usa o Hotmerda.

  4. Danilo Vinicius Cunha Claro

    13 de março de 2015 em 15:57

    No aguardo para pessoas postarem pesquisas que comprovam a eficiência das Homeopatia que tenham sido feitas em instituições de grande credibilidade e não “mães diná” da vida.

    • Gilmar Lopes

      13 de março de 2015 em 16:01

      Também estou no aguardo (desde sempre)!

  5. ramofits

    13 de março de 2015 em 18:52

    Se homeopatia fosse efetiva de fato, por que o pessoal que se reúne para tomar uma “overdose” de bolinhas não sofre nenhum efeito ? Desculpem, esqueci o nome do desafio…

    • Lucho

      14 de março de 2015 em 11:11

      Desafio 10:23.

      • Gilmar Lopes

        14 de março de 2015 em 11:12

        Podíamos combinar pra fazer um desses esse ano!

        • Lucho

          14 de março de 2015 em 11:53

          Cuidado para não se afogar. 😉

        • ramofits

          14 de março de 2015 em 21:04

          Seria legal, mas como sou um cara meio volumoso, acho que teria que levar uns três frascos, sei lá.

  6. Carlos Pires

    13 de março de 2015 em 20:16

    Também estranhei o modo como o e-farsas abordou o assunto. Não comparou as duas abordagens, falso ou verdadeiro, como é de sua linha editorial.
    Apenas “assinou em baixo” de uma única opinião.
    Pena…
    O site está ficando desnorteado.

    • Gilmar Lopes

      14 de março de 2015 em 8:34

      Se você acompanhar nossas postagens, verá que às vezes publicamos notícias, pois não há dúvidas nesse caso. Homeopatia não funciona e pronto!

      • Renato

        21 de março de 2015 em 23:05

        Gilmar, não fale que homeopatia não funciona. Isso não é correto. Homeopatia funciona, sim. O problema é que quem toma homeopatia não sabe o que significa “efeito placebo” e, consequentemente, nunca vai entender o que o seu “não funciona” significa. Para eles funciona e pronto. No dia que estudarem um pouco vão entender, mas esse dia pode nunca acontecer.

  7. Pedro Mesquita

    15 de março de 2015 em 1:19

    Gilmar Lopes, antes de mais nada, parabéns pelo seu trabalho sério e de utilidade pública que é o de apontar as farsas de todo o tipo que circulam pela net. Não acho absolutamente que você tenha se desviado da sua conduta de mostrar, baseado em evidências, a farsa que representa a homeopatia para o tratamento de pacientes com os mais diversos tipos de doenças.

    Aliás, no caso da homeopatia as evidências mostradas através do e-farsas são eloquentes: o Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica australiano examinou mais de 1800 artigos científicos publicados e concluiu que não há evidências confiáveis de que a homeopatia seja eficaz no tratamento de doenças. Isso quer dizer que não supera os “benefícios” produzidos pelo efeito placebo que nada mais é que o resultado do efeito da sugestão ao paciente de que ele irá melhorar com o “tratamento”, qualquer que seja este.

    O que realmente causa espanto é o número de adeptos da homeopatia em pleno século XXI. A homeopatia poderia ser uma alternativa “razoável” à medicina do século XVIII, quando foi literalmente inventada por Samuel Hanemann, posto que naquela época os procedimentos médicos pouco mais eram do que a sangria, a indução do vômito ou lavagens gástricas e/ou intestinais.

    A diferença é que a medicina evoluiu –e muito – enquanto a homeopatia mantém intactas as práticas preconizadas por Hanemann no século XVIII que simplesmente ignoram todo e qualquer avanço no conhecimento do corpo humano bem como da fisiopatologia (o estudo de como se originam as doenças) ou da microbiologia.

    As doenças segundo a homeopatia se originam do suposto desequilíbrio do “princípio vital”, o que quer que seja isso e, para homeopatas, vírus, bactérias ou fungos não são responsáveis diretos por desenvolvimento de doenças. O problema é com o “princípio vital”, “energia vital”, ou o que o valha.

    E o curioso é como a homeopatia pretende curar doenças: através de substâncias diluídas repetidamente até que não reste nada além de água (e o açúcar que é adicionado aos comprimidos) na solução. Para que seus leitores tenham uma ideia, a diluição padrão de Hanemann é de 30C, o que corresponde a diluição de um para 100³º (100³º é um numero enorme: 1 seguido de 60 zeros), ou uma molécula do princípio ativo em uma esfera de água com diâmetro de 150 milhões de quilômetros (a distância da Terra ao Sol).
    Alegam os homeopatas que a diluição não é problema, pois a água reteria “na memória” o princípio ativo. Só que, não obstante as tentativas, nunca foi demonstrado nada parecido com “memória da água”, mais uma criação fantasiosa.

    Bem, o fato é que se no início do século XX a expectativa de vida na Europa e Estados Unidos era de 45 anos, hoje até na America do Sul a expectativa de vida é de 70 anos. A que se deve isso? Ao progresso tecnológico, à pesquisa científica, aos antibióticos, à vacinação em massa, à anestesia que possibilitou grandes cirurgias, à medicina baseada em evidências, e não à qualquer prática terapêutica alternativa, muito menos à anacrônica fantasia homeopática, uma verdadeira farsa que merece ser abordada e desmascarada com as evidências devidas e mostradas nesse excelente site.

    Mais uma vez, parabéns, Gilmar Lopes.

  8. Lucineide

    16 de março de 2015 em 10:13

    Olá a todos!
    Também frequento bastante o E-farsas, por respeitá-lo e confiar neste trabalho.
    Porém, não posso discordar de quem viu o posicionamento claro do autor ao não apenas revelar uma possível farsa (a eficácia da Homeopatia) mas de se manifestar subjetivamente a respeito. [Tudo bem, sei distinguir isso e não me sinto tão vulnerável por ler um texto opinativo…rs]
    Gostaria de compartilhar o link de um jornalista que também admiro e que trata da homeopatia:
    http://revistagalileu.globo.com/blogs/olhar-cetico/noticia/2015/01/por-que-homeopatia-encara-tantas-criticas.html

    Abraços!
    [Comigo e com meu filho homeopatia não funcionou… Eu não gasto mais meu dinheiro com isso.]

    • Gilmar Lopes

      16 de março de 2015 em 10:33

      Seria muita irresponsabilidade minha me posicionar favorável a algum tipo de “medicina alternativa” ou de qualquer tratamento que venha acompanhado da palavra “alternativo” aqui no site. Inúmeros estudos comprovam que a homeopatia não funciona (ou funciona apenas como placebo).
      Como você pode notar no artigo, não recomendo nenhuma alternativa à homeopatia (como os alopáticos, controlados, de referência, fitoterápicos, genéricos, importados, manipulados ou similares, por exemplo). Acredito que apenas o médico deve receitar.
      Valeu!

    • Gilmar Lopes

      16 de março de 2015 em 10:53

      ps.:
      Excelente artigo enviado por você! Obrigado!

  9. sidney assis brasil

    16 de março de 2015 em 18:02

    Se alguém estiver interessado, segue o link para a resposta dos médicos homeopatas australianos a essa pesquisa acima publicada. Está em inglês. Tirem suas próprias conclusões.

    http://www.aroh.com.au/Resources/Documents/AROH%20NHMRC%20final%20response.pdf

  10. Sávio Pessôa

    18 de março de 2015 em 11:24

    Estranhei ao ouvir dizer que o e-Farsas estava criticando a Homeopatia. Agora existe alguma homeopatia virtual? e-Homeopatia? Mas me disseram que o e-Farsas estava apenas validando a real existência de um estudo australiano, não questionando a eficácia da medicina homeopática. Assim tudo bem, está na área dele. Não era verdade. Gilmar foi muito além das suas competências ao emitir sua opinião sobre esse tema.

    [Seria muita irresponsabilidade minha me posicionar favorável a algum tipo de “medicina alternativa”] Ok, mas também é irresponsabilidade se posicionar contra – definitivamete.
    [em países sérios já há um movimento para acabar com a homeopatia]
    As pessoas precisam ter o direito de escolher as terapias que melhor se adequam a elas.

    Graças à Homeopatia, tenho minhas amígdalas, porque resolvi dar uma chance, mesmo com 3 médicos alopáticos concordando que a extração seria a minha única solução. Resultado: após 6 meses de garganta inflamada, apesar de vários tipos de anti-inflamatórios e antibióticos, nove bolinhas de açucar resolveram e em 3 dias eu já estava tomando chopp de novo. Efeito placebo? Ótimo – placebo não tem efeito colateral.

    Graças à medicina Homeopática, meus 3 filhos, ainda bebês, deixaram de inalar os famosos berotec e atrovent. Quase todo mundo que tem filho e lê bula sabe que essa dupla pode causar um ataque cardíaco se a babá trocar as doses. Fora tantos outros remédios com seus nefastos efeitos colaterais, que deixamos de comprar. Isso não demonstra alguma vantagem na medicina homeopática? Se acontecer algo semelhante com uma boa parcela da população, não é suficiente para manter a homeopatia dentro da legalidade de um país?

    Tenho certeza de que a Homeopatia funciona para muita gente. Conheço algumas pessoas que tentaram a homeopatia e não obtiveram resultado, embora não tenha conhecimento para levantar as possíveis causas desses fracassos. A alopatia também não estava funcionando para mim e só estava prejudicando minha saúde.

    Lamento as perdas de vidas que você citou. Mas também sabemos de várias outras provocadas por procedimentos alopáticos.

    Realmente, o método de diluir e agitar em repetidos ciclos de 100 vezes, até chegar a uma concentração infinitesimal e sobrar apenas a “energia vital” da substância não é nada científico. A “experimentação” usada na homeopatia também não segue exatamente os métodos científicos. Isso só prova que a homeopatia não se enquadra no paradigma de ciência. A psicologia também não. Por que você não se propõe a acabar com ela também? Mas você há de convir que, se estas duas terapias não funcionassem, não haveria tantos adeptos.

    Foi bom ver Lucineide, apesar concordar com você em relação ao tema, criticar especificamente a sua conduta. Ela reconheceu a falta de imparcialidade e fez uma crítica precisa. Se você quiser me ignorar ou apagar o comentário por ter crenças e experiências diferentes das suas, deveria ao menos ouvi-la.

    As pessoas deveriam ter liberdade e consciência para escolher as terapias que funcionam melhor com elas, não discriminar as escolhas dos outros.

    Sou um homem cético. Tenho dificuldade de acreditar e a me submeter a muitas terapias alternativas (não vou citar nenhuma), assim como já tive em relação à Homeopatia. Mas a experiência me ensinou a não criticar o que não conheço.

    Se o objetivo foi gerar polêmica e multiplicar comentários, parece que você conseguiu. Mas a partir de hoje passo a filtrar o que leio no e-Farsas, pois sei que o autor não tem nada de imparcial. Tenho certeza de que não sou o único.

  11. Pedro Mesquita

    19 de março de 2015 em 20:49

    Minha opinião e um pouco do que sei a respeito da homeopatia já foi publicado aqui alguns dias atrás.

    Volto a escrever para assinalar um fato curioso: como, via de regra, quando se abordam questões de crença, as reações suscitadas se mostram um tanto apaixonadas, portanto, irracionais.

    Não escrevo para defender Gilmar Lopes, que nem conheço pessoalmente, mas sim seu trabalho no e-farsas que aprecio e considero de utilidade pública.

    Ora, o objetivo do site é “desvendar farsas”, ok. Como isso é feito, como foi feito em todas as postagens, senão mostrando evidências de que a informação veiculada não corresponde à realidade? Essa nada mais é do que uma postura científica. Ciência não se faz só em laboratórios por pessoas de jaleco branco, cabelo desgrenhado e óculos remendado com esparadrapo.

    A própria pergunta-chave do site “Será que é isso mesmo?” é a própria força motriz da ciência. Poderia adicionar outras: “Isso funciona assim mesmo? E se funciona assim, porque não funciona de outro modo?”

    Sendo assim, o site seguiu rigorosamente sua linha de ação publicando a declaração do National Health and Medical Research Council australiano com a mais recente e extensa revisão de publicações científicas acerca do tema.

    E não só: publicou também o comunicado do Comitê de Ciência e Tecnologia do parlamento Britânico e o estudo do National Institute of Health dos Estados Unidos todos conclusivos em relação à falta de evidências que comprovem eficácia da homeopatia no tratamento de pacientes com quaisquer patologias. É pouco?

    Portanto não acho consistentes as seguintes críticas:

    – “Fugiu das análises das mentiras da net”. A homeopatia, como tudo, também está na net.

    – “Não foi consultar especialistas em homeopatia”. Estudos científicos não são enquetes, lidam com resultados, não opiniões.

    – “Faltou imparcialidade”, “publicou a sua conclusão do que leu” . Não foi a conclusão do site, mas a da comunidade médico-científica toda. A ciência por definição tem que ser imparcial, daí a preocupação com a metodologia científica, os materiais utilizados nos testes e pesquisas, o “peer review” (revisão crítica dos resultados dos estudos e/ou testes por profissionais da área não relacionados aos mesmos estudos e/ou testes publicados). Foram analisados, só nessa revisão australiana, os resultados de mais de 1800 artigos publicados a “favor ou contra” contanto que apresentassem o rigor científico necessário.

    – “Talvez o efeito placebo seja válido”. Ok. Mas que tal ir ao médico com um problema de saúde e ele receitar uma bala de açúcar e te mandar pra casa?

    – “Graças à medicina homeopática, tenho minhas amígdalas”.
    A homeopatia não é, a despeito da opinião do Conselho Federal de Medicina, uma especialidade médica.
    A medicina é, a rigor, ciência aplicada. O médico é o profissional treinado para a preservação da saúde, prevenção de doenças e tratamento de pacientes utilizando técnicas oriundas da ciência.
    A homeopatia, por sua vez, é uma terapia alternativa que, como escrevi anteriormente, despreza o conhecimento científico disponível a respeito do corpo humano, microbiologia e fisiopatologia, bem como da química que possibilitou a produção de drogas hoje indispensáveis à preservação da saúde e à uma vida longeva para toda a população.

    Quanto ao exemplo pessoal do leitor, sobre as suas amígdalas, é irrelevante para a discussão, como é irrelevante o meu exemplo pessoal – o fato de eu ter sorte de não ter nascido 100 anos antes, uma vez que aos 10 anos uma apendicite aguda teria me matado se não fossem a anestesia, a técnica cirurgica e os antibióticos já disponíveis.

    Quando se fala em eficácia de tratamento se lida com números maiores, que sejam significativos para todos, e é o que fazem esses estudos e revisões de artigos científicos publicados no mundo todo.

    O leitor das amígdalas diz ser “um homem cético”. O que será que quer dizer com isso?
    Uma dose de ceticismo é imprescindível à ciência, é através dele que se pergunta, se investiga, se procuram evidências que possam levar ao conhecimento de como “funcionam as coisas”, sendo que as conclusões são permanentemente passíveis de serem reavaliadas, uma das grandezas da ciência. Uma conclusão vale até que apareçam evidências conclusivas de que não, não é assim que funciona, é de outro modo. Tal ceticismo, componente da ciência, inexiste na homeopatia.

    Uma vez que a homeopatia não apresenta evidências de sua eficácia e o leitor, “homem cético”, é adepto da homeopatia, só posso concluir que ele é de uma espécie de ceticismo seletivo e absoluto: não acredita na ciência, mas sim na homeopatia. O que o faz não um cético, mas um crente na homeopatia, daí sua defesa ressentida frente ao que foi publicado no e-farsas.

    • Gilmar Lopes

      19 de março de 2015 em 22:45

      Muito obrigado!

  12. David

    27 de março de 2015 em 10:02

    E incrível como ainda tem gente que cai nesse tipo de lorota que é a homeopatia.

  13. Helio Vieira

    7 de abril de 2015 em 10:27

    Essas noticias não são palpites de terceiros e nem boatos de Internet. São materias de estudos serios, de cientistas de paises famosos. O dr. Edzard Ernst, alemão radicado na Inglaterra, é um que tem um grupo de pesquisadores, foi homeopata a e diz que ela não cura ninguem. Tambem não há indicios de materias ou pesquisas ,impplantadas por laboratorios multinacionais (interesse em vender remedios comuns).

  14. Eduardo

    9 de abril de 2015 em 17:46

    Sou médico e minhas condutas sempre são baseadas em evidências, dar qualquer substância ou medicamento a um paciente, sendo que este não foi muito bem estudado previamente não é um ato médico.
    A homeopatia mesmo sendo uma prática muito antiga, criada em uma época em pré-científica não possui até hoje um bom respaldo científico.

    Como podem ver http://medfoco.com.br/homeopatia-os-principios-e-recomendacoes-sobre-a-medicina-alternativa/ a homeopatia emprega milhares de substâncias vegetais, animais e minerais, até onde acreditar que estas substâncias mesmo em doses mínimas não trazem malefício?

  15. Laerte Junior

    6 de maio de 2015 em 11:12

    O grande problema aqui é que a homeopatia é igual a hipnose, depende da crença pra se tornar real, portanto quando alguém que sempre acreditou tem suas crenças colocadas em cheque esse alguém começa a ter medo de realmente a Homeopatia não funcionar, precisando assim, provar pra si mesmo que funciona sim.
    Isso certamente pode trazer benefícios, já que foi cientificamente provado que a cabeça, o pensamento positivo, etc. podem ajudar a curar uma doença, tudo isso interfere na reação do corpo, agora se você tomar sem acreditar, temos que ser realistas, não terá efeito algum.

  16. Marques

    26 de agosto de 2015 em 0:22

    Esse eh um assunto polemico. Muitas pessoas no Brasil usam esses tipos de remedio. O governo brasileiro ainda não se deu conta da eficácia ou será apenas um jogo das farmácias que tbm beneficiam nosso governo?

  17. Marques

    26 de agosto de 2015 em 0:27

    Esse eh um assunto polemico. Muitas pessoas no Brasil usam esses tipos de remedio. O governo brasileiro ainda não se deu conta da eficácia ou será apenas um jogo das farmácias que tbm beneficiam nosso governo??

  18. Georg Katzer

    27 de dezembro de 2015 em 22:50

    Minha filha de 11 anos foi curada de síndrome do pânico em 3 meses somente com uso de homeopatia. Já está quase 1 ano sem os efeitos da doença. Até no início tentamos medicamentos receitados, entre eles sertralina, por um psiquiatra renomado na região, mas deu algum efeito prejudicial e começou a sair sangue pelo nariz da menina, por isso, suspendemos. Essa tentativa durou no máximo 1 semana. Depois fomos para a homeopatia, que resolveu o problema. Enfim, caso real vivido aqui em casa, contra fatos não há argumentos.

  19. Fernando

    23 de julho de 2016 em 12:25

    Mais uma conspiração das grandes da indústria farmacèutica. Tenho, em casa, exemplo de como funciona a homeopatia, são casos e casos em que é melhor tratar com um método menos agressivo como é a hoemopatia

  20. Rastreador

    21 de agosto de 2018 em 23:10

    A Homeopatia em si é uma farsa ospdksopds

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Topo