Motoqueiro Fantasma faz justiça em Teresina! Será?

Share Button

Justiceiro mascarado usa moto potente para acabar com a criminalidade na capital do Piauí! Será que isso é verdade ou mais uma lenda da web?

A notícia apareceu em diversos sites e blogs e foi bastante comentada nas redes sociais na terceira semana de julho de 2015. De acordo com o texto, um motoqueiro mascarado estaria matando todos os bandidos de Teresina, fazendo justiça com as próprias mãos!

Ainda, segundo a reportagem que se espalhou pela internet, o “Motoqueiro Fantasma” – como foi apelidado – teria conseguido esconder de todos a sua verdadeira identidade e até agora a polícia não conseguiu capturá-lo, pois ele age somente à noite e não deixa pistas.

Juntamente com a imagem do justiceiro, uma foto de um bandido que teria sido morto por ele em um posto de gasolina.

Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Motoqueiro Fantasma seria o apelido do justiceiro mascarado que está resolvendo crimes em Teresina! Será? (fotos: Reprodução/Facebook)

Motoqueiro Fantasma seria o apelido do justiceiro mascarado que está resolvendo crimes em Teresina! Será? (fotos: Reprodução/Facebook)

Verdadeira ou falsa?

Um dos primeiros (ou o primeiro) blogs a publicar a respeito desse suposto justiceiro foi o Luis Cardoso, no dia 13 de julho de 2015. Infelizmente, não há nenhuma fonte que comprove a veracidade da matéria. Nem mesmo o redator do artigo apresenta provas do que foi publicado. Apenas podemos, no artigo, ver uma foto de um homem mascarado em uma motocicleta.

Não se sabe como a foto foi tirada ou se ela é apenas ilustrativa, mas o fato é que inúmeros sites e blogs começaram a copiar a notícia e a usar a fotografia do homem mascarado como se ele fosse o tal Motoqueiro Fantasma.

Quanto à foto do homem morto em um posto de gasolina, não há nenhuma prova de que ele tenha sido morto por um justiceiro mascarado. De acordo com várias publicações locais, o ladrão se chamava Paulo Henrique Soares Dias, de 20 anos, e foi morto por um dos seguranças ao tentar roubar o posto de gasolina usando uma arma de brinquedo.

No vídeo abaixo, feito logo após o crime – que ocorreu no dia 05 de julho de 2015 -, a polícia não quis dar declarações sobre quem seria o autor dos disparos, mas não há nenhuma menção de algum justiceiro mascarado (clique para abrir no YouTube):

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

 

De acordo com o Portal O Dia, o capitão da Polícia Militar afirmou que uma pessoa que passava pelo local percebeu a movimentação, disparou contra um dos bandidos e fugiu rapidamente. Também não há nenhuma menção ao suposto Motoqueiro Fantasma.

A Polícia nega

Depois da repercussão que a história do justiceiro mascarado causou na web, a Polícia Militar do Piauí afirmou, através da assessoria de imprensa, que:

“[…] a PM não reconhece o fato e que não existe desconhecidos evitando crimes em Teresina.”

O Major Etevaldo, da PM, disse ao Portal O Dia que:

“Isso é só mais uma daquelas histórias que aparecem na internet e vira meme, aí todo mundo compartilha”

Ainda, sobre a morte do assaltante no posto de gasolina da avenida União, a assessoria de imprensa da PM disse que a polícia ainda não sabe quem foi o autor dos disparos que matou o homem, mas que, muito provavelmente foi um segurança particular armado que, para evitar a ação dos bandidos, atirou contra o homem que morreu no local.

No nosso grupo do Facebook, leitores de Teresina afirmam não conhecer esse rumor e, ao que tudo indica, o tal Motoqueiro Fantasma só existe (por enquanto) na internet.

Conclusão

Ao que tudo indica, não há (ainda) outros crimes associados ao suposto Motoqueiro Fantasma e, tampouco a existência de um homem mascarado “resolvendo” crimes em Teresina. No entanto, é bem provável que a fama desse boato acabe fazendo com que alguém (ou “alguéns”) tenha a infeliz ideia de tornar essa lenda real.

Share Button
Crimes, Lendas Urbanas, Morte
, , , , , , , , ,
  • Thiago Lucas

    Ia colocar exatamente a frase que usou pra fechar o artigo, que é bem provável que alguém assuma a máscara agora e vire esse vingador combatendo o crime com seu próprio e distorcido senso de justiça.

    Há uma onda de justiça com as próprias mãos e qualquer faísca pode desencadear uma reação dessa. E no meio disso tudo o povo quer um herói. No RJ as pessoas aplaudiram os “vigilantes” que amarravam assaltantes em poste.

    • Marcos A.

      Se o governo fizesse a parte que lhe é devida aumentando a segurança, as pessoas não agiriam dessa forma. perceba que isso vem acontecendo recentemente, justamente quando o nível de criminalidade vai batendo recordes.

  • Mauro

    Não só parabenizamos como devíamos entregar medalhas a quem fez a proeza de amarrar no poste. Mas eu confesso que fico mais feliz quando matam.

    • psicopatas…eles estao por todas as partes !!!

      • Lucas

        Matar bandido n é um ato psicopata não,é algo heróico.

  • vanderson

    Só uma dica: Moro em Teresina- Piauí, e achei um pouco ruim ler o nome do estado onde moro sendo mencionado apenas uma vez. O título ficaria mais interessante se de cara mencionasse o local preciso de onde ocorreu o tal fato. O título fica mais completo assim: “Motoqueiro Fantasma faz justiça em Teresina- Piauí! Será?

  • Alexandre Aguiar

    Pois é, Mauro, o rapaz que foi trucidado pela população de São Luiz, num ato vergonhoso de justicialismo, segundo informações da polícia não tinha antecedentes e era apenas suspeito.
    Justiça com as próprias mãos nã é e nunca foi a melhor forma de se resolver a criminalidade.

    • Marcos A.

      Não apoio linchamento, mas não ter passagem pela polícia não significa que não seja criminoso.

      “O caso, revelado pelo jornal O Estado do Maranhão na terça-feira, aconteceu por volta de 12h30min de segunda-feira. A polícia informou que Cleidenilson Pereira da Silva, 29 anos, e o adolescente de 16 anos portavam um revólver calibre 38. A dupla anunciou o assalto em um bar na Rua Coronel Abílio, mas logo foi rendida pelas pessoas que estavam no local. Houve luta corporal, e os dois acabaram sendo dominados e amarrados com cordas pelos moradores.. ”

      “Segundo relatos de moradores, Silva e o adolescente já eram conhecidos por cometer assaltos na região. Após o crime, a área ficou isolada para análise do Instituto de Criminalística do Estado. Policiais da Delegacia de Homicídios também foram até o local e conversaram com a população para dar início às investigações.”

      O povo parece ter perdido a paciência com o sujeito.

    • almiro

      Pior que não é mesmo não, é apenas vingança pura e simples, mas a sensação de impunidade que as pessoas tem atualmente as deixam muito amedrontadas e desesperadas, de modo que elas acham nesse tipo de comportamento um modo de sentir mais segurança e realizar justiça. Apesar de não ter passagens pela polícia, quando um sujeito desses é alvejado pela própria população significa que ele fez isso mais de uma vez e já estavam de saco cheio dele. Se houvessem mais atos pra oferecer mais educação, emprego e segurança pública, tanto por parte da população quanto por parte do governo, isso não estaria acontecendo.

  • Romulo

    Se nao tem justiça deixem ki a população faça justiça msm, bandido mata, rouba etc… eh a população ki sofre com td isso, errado nao eh fazer justiça com as próprias mãos, errado eh esses bandidos impune e a população sofrendo, por mim a população podia mata bandido toda hora!!

  • César

    Isso me fez lembrar do Helinho Pequeno Príncipe, aquele justiceiro que criou o termo “alma sebosa”. Como será que Helinho agiria hoje quando temos câmeras apontadas para todos os lados?

  • james s garden

    há alguns anos atrás (2011) escrevi um livro sobre pessoas que resovolveram fazer justiça com as proprias mãos, um dos personagens é um motoqueiro e ele tem seus motivos e ética para isso, até que começam a serem controlados de certa forma por alguém, e os quetionamentos de se isso é certo ou não vão aparecendo.

    aqui está para quem quiser dar uma olhada.

    http://clubedeautores.com.br/book/46007–Sem_Fogo_no_Inferno

    att

  • luiz Rodrigues

    Nem pra cair um Death note na mia frete