Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Nicolás Maduro disse que nem Jesus Cristo ressuscitado pode vencê-lo?

Política

Nicolás Maduro disse que nem Jesus Cristo ressuscitado pode vencê-lo?

Nicolás Maduro disse que nem Jesus Cristo ressuscitado pode vencê-lo?

Será verdade que Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, declarou em um ato político, que nem Jesus Cristo ressuscitado poderia vencê-lo? Bem, é isso que inúmeros sites de notícias alegam desde maio do ano passado. Aliás, essa mesma frase passou por ligeiras variações ao longo do tempo.

Entretanto, será que Nicolás Maduro realmente declarou isso? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso? Uma Suposta Declaração e seu Longo Histórico de Disseminação na Internet!

Em princípio, Nicolás Maduro não teria dito isso, uma vez que não encontramos nenhum elemento comprobatório nesse sentido, ou seja, não há nenhum áudio ou vídeo, que prove que Maduro disse isso aos seus apoiadores políticos. Tudo o que temos são evidências anedóticas.

Para explicar direitinho isso para vocês é necessário voltar um pouco no tempo, mais precisamente no dia 20 de maio de 2018, quando ocorreu a eleição presidencial na Venezuela. Nicolás Maduro se reelegeu, em uma votação marcada por polêmicas e da maior abstenção da história do país. Além disso, diversos países do mundo não reconheceram as eleições. No dia seguinte (21), o site do jornal “El Oriental”, de Santo Domingo (capital de República Dominicana), publicou uma suposta declaração de Maduro a respeito do resultado.

Em princípio, Nicolás Maduro não teria dito isso, uma vez que não encontramos nenhum elemento comprobatório nesse sentido, ou seja, não há nenhum áudio ou vídeo, que prove que Maduro disse isso aos seus apoiadores políticos. Tudo o que temos são evidências anedóticas.

Maduro teria dito: “Ni Jesucristo que resucitara me ganaba las elecciones” (“Nem Jesus Cristo ressuscitado ganharia de mim nas eleições”, em português) em um ato acompanhado por sua esposa, Cilia Flores, e toda sua equipe de campanha. O site também mencionou que tais declarações tinham gerado muito desagrado entre os usuários das redes sociais. No entanto, o site não divulgou nenhum vídeo ou áudio indicando que Maduro realmente disse isso.  Outros sites de notícias da República Dominicana também republicaram essa declaração (“LoDeHoyRD” e “El Diario de Cibao“), que acabou ganhando força a partir do momento que foi veiculado por uma emissora de TV de Honduras, o Canal 6, no dia 23 de maio de 2018, e pelo jornal espanhol ABC.

Eis que no dia 24 de julho de 2018, o site mexicano “Hazte Sentir” publicou uma curta notícia alegando, que Maduro teria dito: “Ni Jesucristo resucitado podrá conmigo” (“Nem Jesus Cristo poderá comigo”, indicando que nem Jesus Cristo poderia vencê-lo). O texto da notícia e as condições em que Maduro teria dito isso são basicamente as mesmas das anteriores, ou seja, estamos nitidamente diante de uma variação da declaração anterior.

Maduro teria dito: “Ni Jesucristo que resucitara me ganaba las elecciones” (“Nem Jesus Cristo ressuscitado ganharia de mim nas eleições”, em português) em um ato acompanhado por sua esposa, Cilia Flores, e toda sua equipe de campanha. O site também mencionou que tais declarações tinham gerado muito desagrado entre os usuários das redes sociais. No entanto, o site não divulgou nenhum vídeo ou áudio indicando que Maduro realmente disse isso.

Desde então, diversos sites de notícias, principalmente de cunho religioso, republicaram essa suposta declaração de Maduro em datas diferentes. Isso acaba gerando a impressão, que a suposta declaração foi recente, porém nenhum site apresenta qualquer prova que isso tenha acontecido. Aliás, todos os vídeos que prometem exibir tal declaração em seus títulos, na verdade, não apresentam absolutamente nada nesse sentido.

Neste ano de 2019, diversos sites continuam republicando essa mesma declaração, assim como o site da “Unored TV“, e da rádio mexicana “La Grandota de Camargo“, porém, dessa vez, o texto que acompanha as notícias é um pouco diferente, uma vez que não dizem quando, e nem onde Maduro teria emitido tal declaração. Novamente, nenhuma prova audiovisual é oferecida.

Uma Suposta Inspiração?

Na tentativa de entender de onde tiraram inspiração para atribuir tal frase a Nicolás Maduro, encontrei um artigo bem interessante, que foi publicado pelo britânico “The Guardian“, no dia 19 de maio de 2018 (apenas dois dias antes da declaração atribuída a Maduro), intitulado: “‘Maduro venceria Jesus’: Venezuelanos lamentam sistema fraudulento à medida que a eleição se aproxima.

Na tentativa de entender de onde tiraram inspiração para atribuir tal frase a Nicolás Maduro, encontrei um artigo bem interessante, que foi publicado pelo britânico “The Guardian”, no dia 19 de maio de 2018 (apenas dois dias antes da declaração atribuída a Maduro), intitulado: “‘Maduro venceria Jesus’: Venezuelanos lamentam sistema fraudulento à medida que a eleição se aproxima”.

É um texto bem extenso, e possui uma declaração que, talvez, seja relevante para esse caso. Carlos Gonzalez, um ativista anti-governo, e dirigente de uma associação empresarial venezuelana, disse que não importava o nome que constasse na cédula de votação contra Maduro. Carlos declarou: “Jesus Cristo poderia ser o candidato e Maduro ainda prevaleceria, porque o sistema está preparado para ele vencer.

Nicolás Maduro e a Utilização de Deus e Jesus Cristo em Discursos Políticos

Apesar do caso citado nesta postagem ser muito provavelmente falso, Nicolás Maduro tem um certo histórico de utilizar Deus e Jesus Cristo em seus discursos políticos. Segundo o site do jornal “O Globo”, Maduro comparou Hugo Chávez (ex-presidente da Venezuela) a Jesus Cristo, em março de 2013. Ele falou sobre a reação dos discípulos diante da morte de Jesus e comparou o desaparecimento físico do filho de Deus com o falecimento do ex-chefe de Estado. Três semanas após a morte de Chávez, seus partidários tentaram convertê-lo em uma divindade, diante de um país profundamente católico.

Em diversas ocasiões Maduro chamou o ex-presidente repetidamente de “O Cristo Redentor dos Pobres da América”, descrevendo os chavistas, incluindo ele próprio, como “apóstolos”. Essa declaração é possível ser comprovada através de um vídeo divulgado pelo canal de TV colombiano NTN24, em seu próprio canal no YouTube:

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Na eleição do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio como Papa, Maduro foi além, e sugeriu que Chávez havia aconselhado Jesus Cristo no Paraíso dizendo que era hora de ter um sul-americano como Pontífice. Isso é novamente verificável através de um outro vídeo também publicado pelo canal NTN24, no YouTube:

Em março de 2017, em um ato político chamado “Venezuela Anti-Imperialista”, Maduro chegou a dizer que Jesus Cristo e Alá (ou Allah, como queiram) eram irmãos. Ele declarou:

Claro que somos irmãos, amamos os povos árabes, amamos os povos muçulmanos. Sabemos que Jesus Cristo e Alá são irmãos em Deus, e nossos povos são irmãos em Deus!

Essa é mais uma declaração facilmente comprovável através de um vídeo publicado pelo canal “El Cooperante TV”, no YouTube:

Em 31 de julho de 2017, Nicolás Maduro visitou a sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezula. Ele recebeu das mãos de Tibisay Lucena, presidenta da CNE, o primeiro boletim oficial com os resultados parciais relacionados a eleição, realizada no dia anterior (30), para eleger os 545 membros da Assembleia Nacional Constituinte.

Evidentemente, Maduro fez um longo e enfático discurso para uma plateia igualmente favorável ao seu governo e, em determinado momento disse:

…as ameaças e as sanções do Império não me intimidam em nada neste mundo. Não tenho medo de nada neste mundo, porque não temo a Deus, amo a Deus. Não tenho razão para temer a Deus, porque ele me ama e eu amo ele

Confira o vídeo publicado pelo canal “Luigino Bracci Roa – Situación en Venezuela” (a partir de 38m16s), no YouTube:

Em fevereiro de 2019, falando para oficiais militares venezuelanos Maduro citou Shakespeare, em seu discurso político, alegando que o futuro da Venezuela estava em risco:

“Ser ou não ser, disse o grande Shakespeare. Ser ou não ser — esse é o dilema de hoje. Ser uma pátria ou ser colônia. Ser uma Venezuela ou ser nada. Ser um povo unido, forças armadas unidas ou a desintegração. Ser um futuro ou um desaparecimento de um sonho de mais 200 anos de idade…”

É possível verificar a autenticidade dessa declaração através de um vídeo, desse mesmo discurso, que foi publicado pelo canal “Multimedio VTV”, no YouTube (a partir de 6m38s):

Nicolás Maduro, logo em seguida, nesse mesmo vídeo acima, se comparou a Jesus Cristo, declarando:

“Sou um trabalhador como Jesus Cristo, o Cristo Redentor, e sou um cristão devotado… do coração de um cristão ao nosso Deus”.

Conclusão

Não há nenhum elemento comprobatório de que Nicolás Maduro realmente tenha declarado, que nem Jesus Cristo poderia ganhar dele nas eleições ou que poderia vencê-lo de qualquer outra forma. Tudo o que temos são evidências anedóticas, que começaram a surgir através de sites de jornais da República Dominicana, assim como nas redes sociais, em maio de 2018, logo após sua reeleição. Portanto, muito provavelmente, Maduro não disse isso. Se ele disse algo assim, em algum evento fechado para correligionários, não temos como comprovar.

Embora Maduro tenha o hábito de se comparar a Jesus Cristo, inclusive alegando que não tem nada a temer, porque Deus o ama e vice-versa, não encontramos declarações dele indicando, que ele tenha se colocado em uma posição superior a Jesus Cristo ou a Deus. Nicolás Maduro explora consideravelmente o Catolicismo em virtude da fé da maioria da população, sendo sempre cauteloso com as palavras que escolhe para fazer tais comparações, por mais inusitadas que sejam.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Topo