Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

É verdade que o homem que mantinha o filho acorrentado em um tambor foi linchado na cadeia?

Crimes

É verdade que o homem que mantinha o filho acorrentado em um tambor foi linchado na cadeia?

É verdade que o homem que mantinha o filho acorrentado em um tambor foi linchado na cadeia?

Será que o homem que aparece sendo agredido por vários detentos em um vídeo é mesmo que foi preso em flagrante por manter seu filho acorrentado em um tambor?

O vídeo tem menos de um minuto de duração e mostra vários homens batendo nas costas de um colega de cela e, segundo o texto que acompanha as imagens, quem está apanhando seria o mesmo homem que, dias antes, havia sido preso em flagrante sob a acusação de ter mantido seu filho, de 11 anos de idade, acorrentado dentro de um barril.

A publicação que se espalhou através de grupos do WhatsApp na primeira semana de fevereiro de 2021 dá a entender que a “justiça feita com as próprias mãos” dos outros presos poderia até matar o recém-preso.

Será que o homem que aparece levando uma surra no vídeo é o mesmo preso em fevereiro de 2021 por ter mantido o filho preso a um barril?

Texto de uma das versões do texto compartilhado juntamente com o vídeo: “Lembram do menino acorrentado dentro do tambor? Aí está o pai dele na cadeia hoje de manhã. Será que vai sobreviver?” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

O vídeo que se espalhou no começo de fevereiro de 2021 é real, mas não tem relação com o caso do homem que prendia o filho com uma corrente em um tambor.

No dia 1º de fevereiro de 2021, o pai, a madrasta e a irmã de um menino de 11 anos de idade foram presos após denúncias de maus tratos contra o garoto. O caso aconteceu em Campinas (SP), onde policiais encontraram o menor acorrentado e dentro de um barril.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Já o vídeo tem outra procedência. Trata-se de um caso ocorrido no final de 2018, na Bahia.

Detalhes do uniforme dos presos nos ajudaram a identificar que o flagrante poderia ter sido gravado no interior do Conjunto Penal Teixeira de Freitas (CPTF), localizado na cidade de mesmo nome, na Bahia.

De posse dessa informação, nosso colaborador Riomar Bruno, entrou em contato com a direção do centro de detenção, questionando a veracidade das informações sobre o homem preso no começo de fevereiro de 2021, em Campinas, ter sofrido essas agressões num presídio da Bahia. A resposta veio rapidamente do Diretor do CPTF, o Ten. Cel. Osiris Moreira Cardoso, que nos explica que o vídeo em questão é de 2 anos atrás: 

“O fato em questão não tem nenhuma relação com a reportagem do triste episódio ocorrido na capital paulista, envolvendo uma criança. O vídeo que infelizmente tem circulado em grupos de Whatsapp de um fato que ocorreu em uma das celas desta Unidade Prisional, registrado no dia 09 de janeiro de 2019, portanto dois anos atrás, onde foi possível identificar os autores das cenas de  violência, a época foram apresentados à Polícia Judiciária para a adoção das medidas cabíveis, bem como instauração de Procedimentos Administrativos Disciplinares, incontinente foi cientificado ao Ministério Público e a Defensoria Pública, tendo inclusive resultado em transferências para uma unidade de Segurança Máxima, no cumprimento de RRD.“ 

Através de buscas reversas do conteúdo do vídeo, encontramos a sua origem. Em janeiro de 2019, surgiu na internet o tal vídeo que mostra, na verdade, o ex-secretário de Administração da cidade de Jucuruçu, no sul da Bahia, Alexsandro Souza Sena, que havia sido condenado a 11 anos de prisão por estupro. 

De acordo com reportagens da época, o preso havia sido espancado no dia 17 de dezembro de 2018, mas o vídeo só foi divulgado no mês seguinte.

Conclusão

O vídeo que mostra um preso sendo espancado por outros detentos não tem relação com o caso do homem pego em flagrante por manter seu filho acorrentado a um barril.

Continue lendo
5 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo