22.2 C
São Paulo
sábado, dezembro 3, 2022

Fotos mostram um cemitério de violões confiscados de músicos de rua no Brasil! Será?

- Publicidade -

Será que as fotos mostrando centenas de violões jogados em um terreno são mesmo de um cemitério de instrumentos musicais confiscados pela Polícia Metropolitana dos músicos sem licença?

A imagem surgiu na última semana de novembro de 2018 no Facebook e rapidamente se espalhou também em grupos do WhatsApp. Nele podemos ver uma colagem de fotos do que parece ser um grande depósito a céu aberto lotado de violões.

O texto que acompanha as imagens afirma que os instrumentos foram confiscados pela Polícia Metropolitana, após uma blitz no centro da cidade para acabar com o trabalho informal de músicos de rua sem licença, no Brasil.

Será que isso é verdade ou mentira?

Será que essas fotos são de um cemitério de violões confiscados pela Polícia no Brasil? (fotos: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

No dia 20 de novembro de 2018, diversos perfis no Facebook começaram a espalhar as imagens com a notícia afirmando que os instrumentos teriam sido confiscados pela Polícia em diversas blitzes no Brasil. Os violões seriam, de acordo com o texto, de músicos brasileiros que não tinham licença para trabalhar na rua.

Acontece que os violões que aparecem nas imagens são de um desastre natural ocorrido em setembro de 2018, no sul da China.

Conforme explicado nesse tuíte abaixo, a passagem do tufão Mangkhut pela região da província de Guangdong provocou uma enchente que inundou o depósito de uma fábrica de violões e de pianos, gerando um enorme prejuízo:

https://twitter.com/ydshhsyhygyhm/status/1042316986192080896

Conclusão

As imagens mostrando violões jogados em uma enorme área a céu aberto é foi tirada em setembro de 2018, em um depósito na China! Os instrumentos foram danificados após uma enchente provocada por um tufão!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

9 COMENTÁRIOS

  1. Sem falar que no Brasil não existe duas coisa, policia metropolitana nacional e legislação que impeça de musicos tocarem na rua.

    Sem falar que conheço uma pessoa que acredita piamente em tudo isso quando aparce e ja vai compartilhando e comentando sobre o “absurdo”

  2. o trabalho de vocês do E-FARSAS está cada dia mais brilhante e merece um estudo científico sobre o seu importante papel na importância de trazer mais consciência em relação a tudo que se lê na internet.
    Ernani Moreira Jorge Jr. – Guarujá – SP

  3. “这些琴在台风之后都已经泡过水了,为了降低损失只能大幅度降价重新流入市场。最好不要在某宝买琴,去正规实体店买虽然会被割韭菜,至少出了问题可以包退包换。
    抵制烧火棍从每一个琴行做起。 ”

    Ah, bom!! Agora está explicado.

  4. O melhor são os comentários das pessoas que não se dão ao trabalho de verificar a veracidade da notícia.
    A moda agora é atacar os artistas com a lei Rouanet. Todo dia inventam que um artista utilizou milhões de reais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui