22.4 C
São Paulo
terça-feira, novembro 30, 2021

Rapaz vende um rim para pagar seu casamento e morre um mês depois! Será verdade?

- Publicidade -

Será verdadeira ou falsa a notícia de um jovem que teria vendido um de seus rins para pagar o seu casamento de luxo, mas acabou morrendo um mês depois?

A notícia surgiu em diversos sites e blogs na segunda quinzena de março de 2018, se espalhando através de publicações nas redes sociais. De acordo com o texto, um jovem ucraniano de 20 anos de idade teria conseguido 15 mil dólares ao vender – escondido da família – um de seus rins!

Um mês após o seu casamento, o jovem teria adoecido e acabou morrendo…

O texto ainda completa que a família do rapaz só descobriu a causa de sua morte depois da autópsia. O jovem teria morrido devido a complicações que surgiram após a remoção de um rim.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Jovem vendeu um rim para fazer um casamento de luxo, mas morreu um mês depois! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

No dia 20 de março de 2018, o site News365 publicou a triste história de um jovem ucraniano sem nome que teria morrido após vender um de seus rins. É interessante notar que além da falta de nomes, o fato não é datado e não há nenhuma fonte que comprove o ocorrido.

A verdade é que essa “notícia” é uma tradução de publicações feitas em inglês de notícias publicadas em ucraniano.

No dia 12 de março de 2018, o site ucraniano Znaj.ua (dentre vários outros) publicou a notícia de um jovem de 20 anos que teria morrido na Ucrânia um mês após vender seu rim para custear o seu casamento. Igualmente, não há muitos dados que possam provar que essa história seja real, a não ser o link de outro site – o Korupciya – como fonte.

O Korupciya, por sua vez, não cita nenhuma fonte, além de mostrar apenas uma foto de alianças.

- Publicidade -

Após esse copia-e-cola daqui e dali fica difícil de se descobrir a origem dessa notícia e tampouco se averiguar a veracidade das parcas informações.

Baseados em fatos reais

Apesar dessa “notícia” não ter nenhuma comprovação de ser real, há vários casos semelhantes a esses que já foram devidamente documentados pela imprensa mundial. Em janeiro de 2006, por exemplo, o egípcio Ahmed Abdala morreu logo após sair de uma cirurgia para a remoção de um de seus rins. O jovem estava desempregado e conseguiu 1,5 mil dólares pelo seu órgão e usou a grana para mobiliar seu apartamento, o que era exigido pelos pais da noiva.

Em 2011, pesquisamos e confirmamos a notícia de um chinês que vendeu um de seus rins para comprar um iPad. Meses depois, o rapaz passou a sofrer de insuficiência renal…

A foto usada na notícia

Aqui no Brasil, essa história vem acompanhada da foto de uma enorme cicatriz do que parece ser uma cirurgia recente. Na verdade, essa foto é de 2004, de um brasileiro que viajou para a África do Sul para vender um de seus rins para quitar algumas dívidas. Na época, apurou-se que um rim saudável era comprado cerca de 3 mil dólares e, depois, revendidos por mais de 120 mil no mercado negro:

Foto de 2004 que deu origem a imagem que se espalhou em 2018. (Reprodução/WebArchive)

Alguns sites publicaram essa história do ucraniano com outra foto que, apesar de algumas similaridades, não tem nada a ver com a notícia espalhada em 2018. Na verdade, essa foto é de outro egípcio, que vendeu seu rim para se casar em 2010. Gamal, único nome divulgado na ocasião, não morreu e continuou casado (de acordo com as notícias da época) apesar de perder o emprego e a família – que o abandonou após saber da loucura feita por ele.

Conclusão

Não há provas de que um ucraniano tenha vendido um rim para custear a festa de seu casamento e que tenha morrido um mês após a cirurgia. Provavelmente os criadores dessa história tenham se inspirado em casos reais ocorridos no passado.

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui